Lisca conta com o bom retrospecto para vencer o Sport

FERNANDO BARROS/ DA FOLHA PE

A Ilha do Retiro, palco do duelo de hoje, vem recuperando o status de caldeirão. É inegável que o atual time do Sport se fortalece jogando em seus domínios. Mas isso parece não ser o suficiente para assombrar o escrete vermelho e branco neste ano. Afinal, 2014 foi de redenção para o Náutico no território rival. Há dez anos o Timbu não saía vencedor da casa do Leão. O tabu não só foi quebrado, como repetido, já que os dois Clássicos dos Clássicos desta temporada, disputados nos domínios rubro-negros, terminaram com vitória alvirrubra ao soar do apito final.

O Náutico comandado por Lisca vem subvertendo a lógica de sua própria história recente. O Timbu notabilizou-se por ser uma equipe reconhecidamente mais forte atuando diante de sua torcida. Porém, se a equipe era temida em seu campo, os resultados negativos escancaravam a queda de rendimento dos alvirrubros quando o duelo acontecia longe de casa. Contudo, a julgar pela atual temporada, o estigma de time caseiro do Náutico parece ter ficado no passado. É justamente em território alheio que os comandados de Lisca vêm mostrando melhor desempenho.

Na Copa do Nordeste, em três partidas fora, o Náutico venceu uma e empatou outras duas. No Campeonato Pernambucano, foram três vitórias, dois empates e apenas uma derrota em jogos realizados longe da Arena Pernambuco. Pela Copa do Brasil, o time perdeu o único confronto que disputou, o que não diminuiu o ótimo aproveitamento conquistado fora de casa: 53% dos pontos disputados. Mesmo assim, o Timbu não espera facilidade no campo do Sport. “O Abel (Braga, treinador) foi bicampeão aqui com o Santa Cruz e me disse que nunca conseguiu ganhar na Ilha do Retiro, por isso eu sei como é difícil vencer lá”, destacou Lisca.


“A pedidos”, Evandro vai para reeleição em 2015

Presidente afirmou que recebeu pedidos dos clubes para se candidatar à reeleição.. (Foto: Jorge Farias/Folha PE/Arquivo)

GUSTAVO LUCCHESI/BLOG DE PRIMEIRA

Político e cauteloso, a possível e de certa forma provável reeleição no cargo de presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF) é um dos assuntos que Evandro Carvalho mais tenta driblar ultimamente. Porém, em conversa com o Blog de Primeira, o mandatário afirmou que irá sim concorrer a mais quatro anos de mandato à frente da FPF na eleição que será realizada no segundo semestre do ano que vem.

“Todos os clubes me pediram para continuar e resolvi atender aos pedidos. É uma forma de dar seguimento ao trabalho que vem sendo feito”, assegurou Evandro.

O atual mandatário assumiu o cargo após o falecimento de Carlos Alberto Oliveira, em gosto de 2011. Um ano antes, quando partia para o seu quarto mandato, Oliveira foi “homenageado” pelos clubes e ganhou o direito de uma gestão excepcional de cinco anos, por sugestão do Náutico. Como em 2015 a FPF completa 100 anos de existência, a ideia era deixar Oliveira com a honra de presidir a entidade no seu centenário.

E se seu antecessor passou 15 anos à frente da FPF, Evandro afirma que é totalmente contra a ideia de se perpetuar na presidência. “Eu sempre fui conta mais de uma reeleição e continuo. Ainda não consegui mudar no estatuto, mas minha ideia continua a mesma, de oito anos (uma eleição acompanhada de apenas uma reeleição) ser o limite para o presidente”, afirmou Evandro Carvalho.

É esperar para ver.


Uma decisão à altura do centésimo Estadual

FERNANDO BARROS E RÔMULO ALCOFORADO/ DA FOLHA PE

O centésimo Campeonato Pernambucano terá um campeão à altura de sua história e importância. O duelo, por si só, já é dotado de uma alcunha grandiosa e condizente com o histórico dos confrontos: Clássico dos Clássicos. E nada mais adequado que a taça fique na mão de um dos dois gigantes da Capital. De um lado, o Sport, maior campeão do Estado e em busca de sua 40º conquista estadual. Do outro, o Náutico, detentor do hexacampeonato – a maior sequência consecutiva de títulos locais – e que busca encerrar os dez anos de jejum sem comemorar um troféu. O confronto, que já dura mais de 100 anos, ganhará um novo capítulo marcante. A partir das 22h, a Ilha do Retiro sediará a primeira das duas batalhas decisivas.

O Sport, por outro lado, pode empregar a máxima e não mexer em time que está ganhando. Praticamente não há problemas de lesão. Todos os atletas – à exceção do volante Anderson Pedra – estão à disposição de Eduardo Baptista para a partida. Por isso, a tendência é que a formação que venceu o Santa Cruz no último domingo seja mantida. A única dúvida, se é que há uma, é no meio-campo.

Contra a Cobra Coral, Wendel entrou no setor e deu conta do recado. Foi elogiado pelo comandante. Renan Oliveira, que foi acionado no decorrer da partida, também fez bom clássico. E ainda há Ananias, que retorna de lesão no joelho. Qualquer dos três pode assumir a vaga, de acordo com o técnico Eduardo Baptista. “Vou levar a dúvida até a hora do jogo”, declarou.

O Náutico não poderia nem empregar a máxima de que “não se mexe em time que ganha”. Até porque, volta e meia, um novo atleta alvirrubro se lesiona. O Timbu vem fazendo boa temporada. Contudo, encontrar um time ideal vem se mostrando uma tarefa mais árdua do que de costume. Não que sobrem jogadores de renome no elenco vermelho e branco. O que vem abalando mesmo o time comandado por Lisca são as contusões.

Como não poderia ser diferente, o problema reapareceu na final. Elicarlos, titular absoluto e capitão da equipe, foi vetado por causa de um desconforto na coxa esquerda. O centroavante Rodrigo Careca também ficará de fora. Já Marinho, uma das esperanças do Náutico para a final, está recuperado, porém, sua presença é incerta. A ideia da comissão técnica alvirrubra é resguardá-lo para o confronto da volta, quando, aí sim, espera-se que o atacante esteja 100% fisicamente.

O meio-campo sera o setor com mais mudanças. Yuri e Dê formam a dupla de volantes. Zé Mário, Marcos Vinícius e Leleu seriam os responsáveis pela armação. Na frente, apenas Paulo Júnior. Mais uma vez, o Náutico entrará com uma escalação nunca utilizada até então.

 

Saiba mais

História – O retrospecto histórico é claramente favorável ao Sport. Leão e Timbu fizeram 16 finais de Campeonato Pernambucano ao longo dos 100 anos de Estadual. Ao todo, são dez triunfos rubro-negros contra seis alvirrubros. O recorte recente é ainda mais complicado para o Náutico. Desde 1968 – o último ano do hexa – que a equipe da Rosa e Silva não consegue passar pelo rival na final da competição.

 

Sport

Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Rodrigo Mancha, Ewerton Páscoa e Ailton; Wendel; Felipe Azevedo e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista

 

Náutico

Alessandro; Jackson, Flávio,Leonardo Luiz e Raí; Dê, Yuri, Zé Mário e  Marcos Vinicius; Leleu e Paulo Junior. Técnico: Lisca

 

Local: Ilha do Retiro (Recife).
Horário: 22h. Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO). Assistentes: Elan Vieira de Souza e Wlademir de Souza Lins (Ambos de PE). Ingressos: R$ 40 (arquibancada) e R$ 20 (meia). Transmissão TV: Globo e Premiere FC.


Esquema de segurança para Sport x Náutico

O Clássico dos Clássicos de logo mais terá o maior efetivo de segurança do ano para um jogo de futebol no Estado. Ao todo, 826 policiais estarão trabalhando no planejamento da partida, marcada para as 22h. Em 2014, o maior número havia sido de 800 policiais, justamente no primeiro duelo entre Sport x Náutico, disputado em 23 de janeiro, também na Ilha do Retiro. Na partida de hoje, a área interna do estádio contará com a presença de 236 policiais – 194 do Batalhão de Choque e 42 da Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIPCães). Na parte externa, 590 pessoas estarão de serviço, sendo 352 realizando patrulhamento ostensivo no entorno da Ilha do Retiro e mais 238 de outras unidades especializadas, como BPTran; RPMon, Rádio Patrulha; CIPMoto e GATI.

A operação ainda contará com motocicletas e viaturas ostensivas táticas, que trafegarão nas principais vias de acesso dos torcedores ao estádio (em especial a Avenida Abdias de Carvalho). Também haverá fiscalização nas áreas adjacentes, como Avenida Agamenon Magalhães e Conde da Boa Vista. Outros pontos que merecem atenção especial são os Terminais Integrados de

Passageiros e estações do metrô. “Tal medida tem sido realizada e minimizado ocorrências como vandalismo nos coletivos que circulam nas Região Metropolitana do Recife”, informou a assessoria da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE).

Após o apito final do árbitro Wilton Sampaio, é a hora de cuidar da saída dos torcedores. Parte do policiamento interno irá se incorporar a equipes externas com o objetivo de reforçar os corredores que, segundo a PMPE, representam maior valor operacional. A operação terá o apoio de câmeras de videomonitoramento do CIODS e do helicóptero do Grupo Tático Aéreo.

 

Confira:

 

Entrada da torcida do Sport

Av. Abdias de Carvalho e Rua Tabaiares (próximo ao Sebrae)

 

Entrada da torcida do Náutico
Av. Prefeito Lima Castro (bilheterias do placar)

 

Policiamento

 

- 826 Policiais Militares

 

- 236 na área interna (194 do Batalhão de Choque e 42 da Companhia Independente de Policiamento com Cães)

 

- 590 na área externa (Rádio Patrulha, CIPMoto, BPtran, GATI)

 

- Fiscalização nas principais estações de metrô e terminais integrados de passageiros da Região Metropolitana

 

Fonte: Polícia Militar de Pernambuco (PMPE)

 


Sport fará homenagem a crianças com câncer

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), em parceria com o movimento Novo Jeito, promove nesta quarta-feira (16) uma ação solidária para a primeira partida da final do campeonato pernambucano, Sport e Náutico.

Os jogadores do Sport Clube do Recife entrarão em campo com camisas comemorativas, com nomes de crianças internadas no HCP. A ação tem como objetivo  homenagear os pequenos pacientes de câncer e conscientizar a população para a importância da prevenção.

A partida acontece às 22 horas, na Ilha do Retiro.

Da assessoria do Hospital do Câncer de Pernambuco


“Del Nero será o maior presidente da história da CBF”

Com a bola toda? Presidente Evandro Carvalho teme mentalidade dos clubes na gestão Marco Polo Del Nero, seu amigo pessoal e futuro presidente da CBF. (Foto: Paullo Allmeida/Folha PE/Arquivo)

GUSTAVO LUCCHESI/BLOG DE PRIMEIRA

“Marco Polo Del Nero será o maior presidente que a CBF já teve. É o que tem a visão mais moderna e menos política, diferente dos antecessores”.

Essa afirmação do presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF) Evandro Carvalho reforça bem aquela máxima popular de que “diga-me com quem andas que eu te direi quem és”.

No Rio de Janeiro para a eleição que irá aclamar o paulista Marco Polo Del Nero, 73 anos, como novo presidente da Confederação Brasileiro de Futebol (CBF), Evandro atendeu a reportagem do Blog de Primeira e, como de costume, não economizou nas declarações polêmicas.

A verdade é que o clima é de festa na Cidade Maravilhosa. Ao assistir de camarote a oposição tropeçar nas próprias pernas e se autodestruir em atuações patéticas de Andrés Sanchez e Francisco Noveletto, os presidentes de federações partidários da gestão Marin/Del Nero estão lá mais para confraternizar e costurar cargos do que pela formalidade de votar.

Um deles é o próprio Evandro Carvalho. “Não estou pensando nisso, mas se o Marcos Polo precisar e me convidar eu estarei sempre disposto a ajudar, como fiz sempre que fui solicitado por ele ou pelo presidente Marin”, esquivou-se Evandro.

O mandatário da FPF sempre propagou ser aliado de Marin e mais ainda de Marco Polo. E para os que o acompanham de perto nunca negou almejar cargos na CBF, apesar do mesmo negar que esteja com a cadeira garantida em algum cargo na CBF a partir de abril de 2015, quando seu amigo pessoal Marco Polo assume o poder da toda poderosa entidade.

A amizade de Evandro Carvalho e Marco Polo Del Nero teve início dez anos atrás, através da advocacia, já que os dois são advogados e dirigentes de futebol há um bom tempo. Apesar de afirmar ter uma excelente relação com Marin, Evandro não economiza elogios ao sucessor Del Nero.

Porém, os que pensam que o mandatário da FPF tem apenas a CBF como porta disponível para ser “promovido” se enganam. O leque é muito maior. Basta lembrar a “listinha” de cargos que Marco Polo Del Nero ocupa: presidente da Federação Paulista de Futebol, vice-presidente da CBF, membro do Comitê Executivo da Conmebol e nada mais nada menos do que da soberana Fifa.

O mandatário da Federação Pernambucana só vê um obstáculo que pode impedir o sucesso da futura gestão de Marco Polo Del Nero: a mentalidade dos clubes brasileiros. “É muito complicado mudar a mente dos dirigentes dos clubes. Eles agem como torcedores e esquecem a visão profissional e empreendedora que tem que se ter do negócio que é o futebol. Em Pernambuco mesmo choveu reclamações com arbitragem. Não pode ser assim. Tem que pensar menos como torcedor e ser mais profissional”, comentou Evandro.

Será que o erro principal está aí mesmo, na mentalidade dos clubes? Bom, só o futuro e o “maior presidente que a CBF já viu” para nos dizer.


Reação tão inteligente quanto estratégia de Vica

É melhor ter Natan uma vez a cada dois meses ou lucrar com uma negociação? (André Nery)

A reação dos cartolas do Santa Cruz ao interesse do Sport na contratação de Natan foi tão inteligente quanto à estratégia de Vica no clássico do último domingo.

O diretor de futebol Jomar Rocha classificou como antiética a proposta feita após o clássico. Não seria o contrário, não?

Se ela viesse na semana antes da partida, com Natan escalado no time, ela poderia ser classificada desta forma. Aliás, em outras oportunidades, o Sport fez isso. Neste caso, não.

O presidente Antônio Luiz Neto engrossou o coro do seu dirigente, jogando para a torcida e rebatendo a possibilidade de uma negociação como se estivesse disputando um clássico.

Diante da incapacidade do Santa Cruz resolver o problema crônico do seu prata da casa, o interesse do Sport deveria ser visto com uma luz no fim do túnel.

A questão é muito simples: é melhor ter Natan uma vez em campo a cada dois meses ou receber uma boa grana por parte dos direitos federativos do meia e ainda lucrar com eventuais transferências?

Tudo dependeria da forma como os tricolores negociariam uma possível transferência, cabendo inclusive cláusulas que impedissem Natan de enfrentar o Santa com a camisa rubro-negra.

A questão de Natan deveria ser encarada por viés mais profissional, com os interesses do clube vindo em primeiro, segundo e terceiro lugares. Mas não é assim que a banda toca.

 


CBF altera data de Sport x Chapecoense, pela Série A

RAMON ANDRADE/FOLHA PE

A Confederação Brasileira de Futebol anunciou uma mudança na tabela da Série A envolvendo o Sport. Válido pela segunda rodada da competição, o duelo entre o Leão e a Chapecoense, que estava marcado para o sábado, dia 26 de abril, foi adiado para o domingo (27).

O local (Ilha do Retiro) e horário (18h30) seguem sem modificações. A mudança aconteceu para evitar encontro entre torcidas rivais, já que o Náutico vai receber o Vila Nova no sábado, pela Série B, na Arena Pernambuco.


Atlético de Madrid e de Calcutá

Líder do Espanhol e semifinalista da Champions, Atlético terá time na Liga Indiana (Divulgação)

Globalizou geral. No embalo do momento fantástico que vive no Campeonato Espanhol e Liga dos Campeões, o Atlético de Madri partiu para a internacionalização da sua marca entrando de corpo e alma num mercado emergente.

Fruto de uma parceria com um consórcio de investidores e o clube colchonero, nasceu o Atlético de Madrid Calcutá, o mais novo integrante da recém-criada Liga da Índia, ou a Indian Super League.

Cerca de R$ 700 mil foram investidos para a compra da franquia. Parte deste valor será destinado a estruturação das categorias de base, de onde podem surgir novos talentos para o Atlético original, o espanhol.


Icasa consegue liminar para jogar Série A

RAMON ANDRADE/FOLHA PE

Mal passou o imbróglio entre Portuguesa e Fluminense e outra confusão nos bastidores do futebol pode voltar a tumultuar o Campeonato Brasileiro 2014. Na tarde desta terça-feira (15), a diretoria do Icasa comunicou que conseguiu uma liminar na Quarta Vara Cível do Rio de Janeiro, concedida pela juíza Erica de Paulo Rodrigues da Cunha, que lhe dá o direito de disputar a Série A deste ano. A informação foi passada pelo advogado do clube cearense, George Ferrucio, que deu entrevista ao portal GloboEsporte.com.

A briga na Justiça se refere ao jogo entre América/MG e Figueirense, em 28 de maio do ano passado, em Belo Horizonte, que terminou em vitória dos visitantes por 4×2. Na ocasião, o Figueira teria escalado de forma irregular o volante Luan, que estava suspenso da partida. Para cumprir com o regulamento do torneio, os pontos conquistados pelos catarinenses teriam que ser retirados, fazendo com que o Icasa fosse o verdadeiro quarto colocado no fim da competição – sem a punição do Figueirense os cearenses ficaram em quinto na tabela, permanecendo assim na Série B.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) tem 24 horas para acatar a decisão. Caso contrário, será punida com uma multa diária de R$ 100 mil. Mas vale lembrar que a entidade máxima do futebol nacional pode recorrer da decisão. Outra audiência já está marcada e será no dia 31 de julho.

Caso recorra, a CBF pode complicar ainda mais a situação. Isso porque, no dia da nova audiência, o Brasileirão já vai estar em andamento (com dez rodadas realizadas). Ou seja, em caso de derrota nos tribunais, muitos jogos terão de ser desconsiderados e os pontos, devolvidos.


“Frescando” ou não, os holofotes são de Neto Baiano

GUSTAVO lUCCHESI/BLOG DE PRIMEIRA

Um dos personagens principais desta final de Campeonato Pernambucano 2014, a expectativa em torno de Neto Baiano não é só quanto à sua atuação dentro das quatro linhas. Mais do que um bom atacante, o atleta é polêmico e provocador.

Na véspera do Clássico dos Clássicos que abre a decisão do Estadual, muitos rubro-negros já se perguntam: será que vai haver a “dancinha da frescura”? Aquela que Neto Baiano fez na Arena Castelão, diante de 60 mil pessoas, e repetiu na Ilha do Retiro, quando desclassificou o Santa Cruz.

Fato é: Neto Baiano não precisa ser desrespeitoso com os rivais para promover um clássico. Uma cutucada ali, outra aqui e ele por si já anima o confronto. Adicionando como tempero principal a rixa com Lisca, aí pronto. A rivalidade histórica de Sport e Náutico dá conta do restante.


Lisca pode ser o “homem” que tirou o Timbu da fila

GUSTAVO LUCCHESI/BLOG DE PRIMEIRA

Personagem principal do lado alvirrubro, Lisca é o oponente ideal para Neto Baiano. Sincero e de personalidade forte, o treinador até ensaiou, leia-se disfarçou, abandonar o lado “doido” para vestir “Lisca paz e amor”. Desejou “boa sorte” para o próprio Neto Baiano, até mesmo quando ele não era o seu adversário direto. Porém, muitos desconfiam que a metralhadora verbal do treinador está guardada para disparar apenas o possível título estadual.

Vindo do Sul, única região onde trabalhou, Lisca não conhecia o futebol nordestino. Penou no começo e se assustou um pouco com a grandeza dos clubes pernambucanos. Não só ele como também seus “homens de confiança do Sul”. Prova disso trouxe dos que não conseguiram segurar a barra no Timbu estão o zagueiro Léo Kanu, já dispensado, e o lateral-esquerdo Gerley, prestes a ser.

Sofreu também com a limitação financeira alvirrubra. Com isso, investiu no psicológico e na disciplina tática. O principal era o grupo reconhecer a limitação técnica e aprender a marcar do começo ao fim. Assim se igualou aos intermediários em diversos momentos, mas surpreendeu os grandes, que batiam e voltavam no ferrolho.

Como grande mérito, Lisca ensinou que meio a zero pode levar ao mesmo objetivo que um 10×0. Apostando no “paz e amor” publicamente, o treinador não consegue esconder o óbvio: ele está louco para cravar o nome na história de Pernambuco e conseguir tirar o Náutico da fila de dez anos sem títulos.


Confira o ranking do Bolão. A briga está boa

Terminada a primeira fase do Bolão do Título, apresentamos os 15 melhores colocados.

A briga está acirradíssima. Luciano Soares de Lima lidera, com 12 pontos. Logo atrás vem George Jerônimo, com 11. Adeílson Silva Lins, Aércio Leonardo e Clívia têm 10. Outros dez apostadores estão com 9 pontos.

Façam as suas apostas para a segunda parte do Bolão, valendo os jogos das finais e disputa de terceiro lugar:

Sport x Náutico

Salgueiro x Santa

Náutico x Sport

Santa x Salgueiro

Abaixo o ranking atualizado:

12 PONTOS

Luciano Soares de Lima

11 PONTOS

George Jerônimo

10 PONTOS

Adeílson Silva Lins

Clívia

Aércio Leonardo

9 PONTOS

Igor Rapozo

Luiz Morais

Rafael Borges

Rafaela Braga

Marcela de Almeida

Felipe Falcão

Tiago Homero

Alberto Beserra

Cícero Cordeiro

Tiago Araújo

 


Dispensas e contratações à vista

(Foto: André Nery/Folha PE)

O atual elenco do Santa Cruz passará por uma reformulação. As recentes eliminações nas sêmis da Copa do Nordeste e do Campeonato Pernambucano fizeram o Tricolor pensar em reforçar o grupo para o início da Série B do Campeonato Brasileiro. De acordo com o técnico Vica, o Santa terá caras novas no segundo semestre e outras antigas deixando o clube.

“Tive uma reunião com a diretoria e tem vários jogadores que fazem parte do plantel que estão vencendo o contrato. Terá uma conversa nesse sentido e pode ser que ocorram algumas trocas, com a chegada de alguns e saída de outros. É uma rotina normal dentro do futebol.  Não vou falar em posições, mas a diretoria já está atenta para reforçar a equipe”, alertou Vica.

O treinador considera necessária a mudança no grupo antes mesmo da pausa para a Copa do Mundo. “Muitos clubes vão aguardar os 10 jogos iniciais da Série B para depois contratar. Isso é arriscado. Nós já temos uma base entrosada e que será reforçada com alguns jogadores. Teremos seis jogos em casa e, fazendo bem o dever de casa e roubando uns pontinhos fora, vamos ficar entre os quatro ou brigar pela primeira posição antes da parada”, afirmou o treinador.

Até o momento, um dos nomes especulados para reforçar o Santa é o meia Danilo Pires, do Central.

 

 

 


Sport e Adidas homenageiam seleções da Copa 2014

(Foto: Divulgação)

RÔMULO ALCOFORADO/FOLHA PE

A ligação de Sport e Adidas começou com uma jogada de marketing estratégica. Os primeiros uniformes fornecidos pela empresa para o Leão têm forte vínculo com a Copa do Mundo. Os padrões fazem homenagem às seleções do México, Alemanha e Japão – que, além de obviamente serem patrocinadas pela marca, tem em comum o fato de jogarem na Arena Pernambuco no mundial.

Os uniformes serão utilizados até a parada da Copa do Mundo, nos jogos do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. A estreia dos padrões acontece no duelo diante do Santos, no próximo dia 20 de abril. Seis dias depois – a partir do dia 26- os uniformes já estarão disponíveis para os torcedores comprarem.

O vice-presidente de marketing do clube, Gabriel Freire, explicou como surgiu a ideia. “Começamos o projeto no sorteio das nações que jogarão aqui no Recife durante a Copa. Como três são patrocinadas pela Adidas, sugerimos jogar com uniforme alusivo a elas”, disse.