Melhores momentos de Salgueiro 1×1 Santa

1ºTempo

5min – Gol! Kanu aproveita rebote em chute de Sidny e abre o placar para o Salgueiro no Cornélio de Barros.

17min – Kanu aproveita falha na zaga e arrisca o chute, mas a bola sobe demais.

21min – Valdeir arriscou de muito longe e pegou mal na bola. Longe do gol.

22min – Pio avança pelo meio e chuta, mas o goleiro Tiago Cardoso faz a defesa.

27min – Anderson Paraíba tentou o chute e quase amplia o marcador para o Salgueiro.

39 min – Pingo tenta o chute colocado e a bola passa rente a trave de Luciano.

41min – Sidny passou por Zeca, por Maranhão e chutou perto do gol de Tiago Cardoso.

2ºTempo

6min- Pio tentou o chute e Tiago Cardoso fez boa defesa.

16min – Jefferson Maranhão e Léo Gamalho discutiram no gramado. O desencontro entre meias e atacantes era vísivel dentro de campo.

26min – Gol! Betinho pega rebote na entrada da área e chutou colocado para empatar o confronto.


Salgueiro e Santa Cruz ficam no 1×1


Na próxima terça-feira, o Tricolor joga por um empate para terminar na terceira colocação. (Foto: Paullo Allmeida/Folha PE/Arquivo)

WILLIAM TAVARES/FOLHAPE

Salvo por um Betinho. Jogando de forma abatida pós-eliminação na semifinal do Campeonato Pernambucano, o Santa Cruz ficou no empate em 1×1 com o Salgueiro, no Cornélio de Barros. Tanto o Tricolor como o Carcará precisam apenas de uma vitória simples para garantir a terceira posição do estadual. O segundo duelo das equipes será na próxima terça-feira, no Arruda.

Vetado de última hora por conta de dores na coxa direita, Raul precisou ser trocado por Memo. Um Santa com três volantes começou a partida. Justamente o desenho tático que o técnico Vica tinha dito, dias atrás, que não pretendia usar novamente. Demorou somente cinco minutos para o torcedor coral partilhar da mesma desconfiança. Kanu aproveitou rebote em chute de Sidny e abriu o placar no Cornélio de Barros.

O gol devia, mas não acordou o Santa. O ímpeto do Salgueiro era maior e os sertanejos aproveitavam para explorar as jogadas laterais, nas costas de Oziel e Zeca. Sidny era o jogador com mais liberdade na partida e arriscou alguns chutes de média e longa distância, assustando Tiago Cardoso.

Aos 30, Caça-rato deixou o campo com dores na coxa esquerda e Pingo entrou no ataque. A alteração pouco mexeu no desempenho do time, que continuou mais próximo de tomar o segundo gol do que fazer o tento de empate. O primeiro – e único – bom momento do Santa na primeira etapa foi com Pingo, aos 39, em chute que passou rente a trave do goleiro Luciano.

Com apenas Jefferson Maranhão na criação das jogadas, o Santa encontrava dificuldade em fazer a bola chegar aos atacantes. Luciano Sorriso era o volante que mais se aproximava na frente, mas faltava qualidade. Os vários erros de passe incomodavam o técnico Vica, que saiu irritado do intervalo. Os jogadores, inclusive, nem sequer deram entrevistas no fim do primeiro tempo.

Visivelmente incomodado com a atuação do time no esquema com três volantes, Vica sacou Memo e colocou o garoto Raniel. Os erros seguidos e a incapacidade de assustar o Carcará aumentou o nervosismo do time. Léo Gamalho e Jefferson Maranhão chegaram a discutir no gramado.

Foi preciso Betinho ser acionado na partida para mudar a história do confronto. O jogador aproveitou sobra na entrada da área e chutou colocado. A bola acertou a trave, mas morreu no fundo do gol. Assim como no jogo contra o Central, o atacante saiu do banco para salvar o Santa da derrota.

Salgueiro 1

Luciano; Sidny, Aylton Alemão, Ranieri e Pery; Pio, Moreilândia (Rodolfo Potiguar), Valdeir(França) e Anderson Paraíba; Kanu (Alexson) e Everton. Técnico: Cícero Monteiro

Santa Cruz 1

Tiago Cardoso; Oziel, Everton Sena, Renan Fonseca e Zeca; Sandro Manoel, Luciano Sorriso, Memo (Raniel) e Jefferson Maranhão (Betinho); Flávio Caça-rato(Pingo) e Léo Gamalho. Técnico: Vica

Ficha:

Local: Cornélio de Barros (Salgueiro/PE)

Árbitro: Emerson Luiz Sobral

Assistentes: Clovis Amaral da Silva e Albino de Andrade Albert Junior

Gols: Kanu (aos 5 do 1ºT), Betinho (aos 26 do 2ºT)

Cartões amarelos: Jefferson Maranhão, Luciano Sorriso (Santa); Pery (Salgueiro)

Renda: R$ 110.325,00

Público: 7.618


Sport e Náutico definidos!

SPORT x NÁUTICO

Sport
Magrão; Patric, Ferron, Durval e Renê; Rodrigo Mancha, Ewerton Páscoa e Ailton; Wendel; Felipe Azevedo e Neto Baiano. Técnico: Eduardo Baptista

Banco: Saulo, Oswaldo, Danilo, Rithely, Renan Oliveira, Ananias, Bruninho, Érico Júnior e Leonardo.

Náutico
Alessandro; Jackson, Flávio, Leonardo Luiz e Raí; Dê, Yuri, Zé Mário e Marcos Vinicius; Leleu e Paulo Junior. Técnico: Lisca

Banco: Jefferson; William Alves, João Ananias, Rodrigo Possebon; Liniker, Vinícius, Marcelinho, Geovane, Renato, Gustavo e Diego

Local: Ilha do Retiro (Recife).
Horário: 22h.
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO).
Assistentes: Elan Vieira de Souza e Wlademir de Souza Lins (Ambos de PE).


1º Tempo: Salgueiro vencendo o Santa Cruz por 1×0

WILLIAM TAVARES/FOLHAPE

O Salgueiro vai fazendo seu dever de casa no Cornélio de Barros e vence momentaneamente o Santa Cruz por 1×0, gol de Kanu, pela primeira partida da disputa do terceiro lugar do Campeonato Pernambucano. O Tricolor ainda teve o atacante Flávio Caça-rato deixando o gramado mais cedo, com dores na coxa esquerda.

Vetado de última hora por conta de dores na coxa direita, Raul precisou ser trocado por Memo. Um Santa com três volantes começou a partida. Justamente o desenho tático que o técnico Vica tinha dito, dias atrás, que não pretendia usar novamente. Demorou somente cinco minutos para o torcedor coral partilhar da mesma desconfiança. Kanu aproveitou rebote em chute de Sidny e abriu o placar no Cornélio de Barros.

O gol devia, mas não acordou o Santa. O ímpeto do Salgueiro era maior e os sertanejos aproveitavam para explorar as jogadas laterais, nas costas de Oziel e Zeca. Sidny era o jogador com mais liberdade na partida e arriscou alguns chutes de média e longa distância, assustando Tiago Cardoso.

Aos 30, Caça-rato deixou o campo com dores na coxa esquerda e Pingo entrou no ataque. A alteração pouco mexeu no desempenho do time, que continuou mais próximo de tomar o segundo gol do que fazer o tento de empate. O primeiro – e único – bom momento do Santa na primeira etapa foi com Pingo, aos 39, em chute que passou rente a trave do goleiro Luciano.

 


Golaço de Bale dá título da Copa do Rei ao Real

O Real Madrid se tornou nesta quarta-feira campeão da Copa do Rei ao derrotar o Barcelona por 2×1, no Santiago Bernabéu.

Di Maria colocou os donos da casa na frente, mas Bartra deixou tudo igual ainda no primeiro tempo.

O jogo seguia 1×1 até o momento em que Gareth Bale partiu do seu campo para marcar um golaço.

Confira no vídeo acima.


Salgueiro e Santa Cruz definidos!

Salgueiro

Luciano; Sidny, Aylton Alemão, Ranieri e Pery; Pio, Moreilândia, Valdeir e Anderson Paraíba; Kanu e Everton. Técnico: Cícero Monteiro

Banco: Mondragon; Salgadinho, Ricardo Braz, Daniel, Rodolfo Potiguar, Yerien, Júlio, França e Alexon

Santa Cruz

Tiago Cardoso; Oziel, Everton Sena, Renan Fonseca e Zeca; Sandro Manoel, Luciano Sorriso, Memo e Jefferson Maranhão; Flávio Caça-rato e Léo Gamalho. Técnico: Vica

Banco: Fred; Nininho, Leandro Souza, Everton, Raniel, Pingo, Betinho e Adílson.


Pernambucanas largam bem na Copa do Mundo de pentatlo

HAIM FERREIRA/FOLHA PE

Começou nesta quarta-feira (16), na cidade de Chengdu, na China, a terceira e penúltima etapa da Copa do mundo de Pentatlo Moderno. O Brasil está sendo representado por seis atletas, sendo quatro deles pernambucanos. No feminino, Yane Marques e Priscila Oliveira não tiveram dificuldades para se classificar entre as 36 melhores e estão garantidas nas finais, que acontece na sexta (18). Larissa Lellys ficou na 58ª posição e acabou não se credenciando à decisão. A primeira colocada foi a russa Donata Rimsaite, que somou 991 pontos.

Já pelo masculino, hoje, o pernambucano Felipe Nascimento, assim como Danilo Fagundes e Luis Magno, lutam por uma vaga na grande final, que está marcada para o próximo sábado (19). Ao todo, mais de 120 pentatletas de 20 países estão participando da competição.

Ao fim da etapa classificatória, Yane foi a brasileira mais bem classificada, terminando a fase na 13ª colocação, com 970 pontos. Priscila veio em seguida, na 27ª colocação, com 959 pontos. Larissa ficou de fora, no 58º lugar (788). Na esgrima, Yane confirmou o favoritismo e foi a melhor do trio brasileiro. Ela teve 17 vitórias na luta com a espada, somando 215 pontos. Priscila deu um toque a menos, enquanto Larissa deu cinco.

Na natação, Yane também foi a mais rápida, cravando 2min17, mesma marca da segunda etapa do mundial. Em seguida veio Priscila com 2min18 e Larissa com 2min22. Já na equitação, Yane também foi a melhor. A número cinco do ranking mundial terminou o percurso intercalado em 13min54, garantindo 466 pontos. Priscila concluiu em 13min55 (465) e Larissa em 16min04 (336).

Vindo de uma sequência de competições desde que a temporada começou, Yane Marques espera fazer o melhor na China. “As instalações da competição são excelentes, mas outras coisas são difíceis, como a comida, por exemplo. Em termos de preparação, fiz o que pude nos treinamentos para chegar bem aqui”, contou. Priscila Oliveira também aponta o nível forte da Copa do Egito para justificar a sua 29ª colocação dentre as 36 finalistas da competição. “Foi uma etapa que me surpreendeu porque estava muito forte. Gostei do resultado, mas não fiquei muito satisfeita, pois tenho muito para melhorar e treinar”, finalizou.


Leandro Vuaden apita final do PE 2014 na Arena

Leandro Pedro Vuaden será mais um árbitro forasteiro a apitar finais (Jedson Nobre)

RAMON ANDRADE/FOLHA PE

A Federação Pernambucana de Futebol (FPF) já realizou o sorteio de arbitragem para o jogo da volta entre Náutico e Sport, na próxima quarta-feira (23), na Arena Pernambuco. Será o segundo jogo da final do Campeonato Pernambucano 2014. E o árbitro selecionado foi Leandro Vuaden, do quadro de arbitragem do Rio Grande do Sul.

Vuaden apitou a polêmica final do Campeonato Mineiro, no último domingo. Na ocasião, ele havia marcado um pênalti em favor do Atlético/MG, mas o bandeirinha sinalizou impedimento de Jô. Após o lance, Vuaden voltou atrás e não marcou o pênalti.

Os assistentes serão do quadro da FPF. Elan Vieira e Clóvis Amaral serão os auxiliares. Este último participou do último Clássico das Multidões e acertou todos os lances de impedimento. Uma atuação digna de elogios por parte dos comentaristas.


Times com as caras dos seus técnicos

De preparador físico, a interino e a técnico já com faixa de campeão (Peu Ricardo)

Os dois finalistas do Pernambucano 2014 não seriam quem são e não teriam chegado aonde chegaram se não fossem os seus técnicos. Aquele chavão “com a cara do treinador” se aplica perfeitamente a Sport e Náutico, a Eduardo Baptista e Lisca.

O do Sport nem técnico seria hoje se, enquanto dirigia a equipe interinamente, algum dos contactados pela diretoria rubro-negra para a vaga de Geninho tivesse aceito a proposta de bate-pronto.

Enquanto não encontrava o nome considerado perfeito para comandar o Leão, o meticuloso Eduardo foi encontrando o ponto certo para uma equipe até então vacilante e vulnerável. Foi tudo tão rápido que fez a diretoria abandonar o plano do trazer um técnico de grife, abraçando a opção caseira.

Mas como estamos falando de um confronto, o personagem do outro lado também não ficou atrás no quesito rapidez para a aparecer os primeiros bons resultados do trabalho.

Montagem de um elenco e formação de um time em pouquíssimo tempo (Peu Ricardo)

Lisca chegou nos Aflitos com a missão de reformular todo o elenco e montar um time do nada. De peça em peça, foi achando o encaixe de cada uma delas, formando um grupo aguerrido e homogêneo, de extrema aplicação tática.

Sabedor das suas limitações, o técnico timbu encontrou uma forma de tirar o máximo dos seus jogadores. Nem mesmo quando perdeu, por contusão, os até então destaques Luiz Alberto e Carmona, a equipe deixou de mostrar a sua força coletiva.

Nos confrontos entre ambos até, o alvirrubro leva pequena vantagem: 2×1. Mas eles sabem que o vale, o que farão serem lembrados muito tempo depois, serão os dois jogos desta final de Pernambucano.

Eduardo e Lisca farão um duelo a parte na Ilha e na Arena.


Del Nero é eleito o novo presidente da CBF

José Maria Marin passará o cargo a Marco Polo Del Nero em abril de 2015 (Divulgação/CBF)

RAMON ANDRADE/FOLHA

A votação para definir o sucessor de José Maria Marin no comando da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) aconteceu na tarde desta quarta-feira (16), na sede da entidade, no Rio de Janeiro. Único candidato, Marco Polo Del Nero foi eleito com 44 de um total de 47 votos. Dois votaram em branco e uma abstenção.

Atual presidente da Federação Paulista de Futebol, Del Nero toma oficialmente o posto de mandatário da CBF a partir de abril de 2015. Seu vínculo encerra no final da temporada 2018. Vale lembrar que Marin passará a ser vice-presidente, responsável pela região Sudeste, ao lado de Fernando José Sarney, Delfim Pádua Peixoto, Marcos Antônio Vicente e Gustavo Dantas. Este último será representante do Nordeste.

A curiosidade ficou por conta dos representantes de Figueirense e Icasa, que brigam na Justiça por uma vaga na Série A. Os dirigentes do clube catarinense, por conta disso, optaram por não participar da votação. Já os cearenses compareceram, mas não puderam votar.

 


Caça admite queda de motivação no Arruda

(Foto: Peu Ricardo)

WILLIAM TAVARES/FOLHAPE

Enfrentar o Salgueiro pela decisão do terceiro lugar do Campeonato Pernambucano não fazia parte do cenário que o Santa Cruz previa para esta quarta-feira. Mas é a dura realidade que o Tricolor precisa encarar. O jogo não tem a mesma importância do Clássico dos Clássicos que acontece no mesmo dia e vale o título do estadual, e os tricolores não esconderam a queda de motivação no Arruda.

“A motivação não é a mesma. Queríamos estar na final, mas não deu. Temos que arranjar força agora para conseguir a vaga na Copa do Nordeste”, afirmou o atacante Flávio Caça-rato.

Caça também vive um jejum de gols. Os últimos dois que o atacante marcou foi justamente contra o Salgueiro, na goleada por 7×0. De lá para cá, nada do atacante balançar as redes.

“Atacante vive de gol, então isso incomoda. Mas sou tranqüilo e sei que na hora certa vou voltar a fazer os gols”, declarou.

 


Torcida convocada para a final de sábado

Leoninas buscam vitória para levar a decisão para a melhor de três (Divulgação/Biaman Prado/MB)

IRCE FALCÃO/ DA FOLHA PE

“Sei que é uma data difícil, mas lugar de rubro-negro, sábado, é na Ilha do Retiro”. A convocação é do técnico do basquete feminino do Sport, Roberto Dornelas, que fornece uma injeção de ânimo para motivar a torcida após a derrota no primeiro jogo da série decisiva da Liga de Basquete Feminino (LBF), diante do Americana/SP. “O Americana fez a parte dele e venceu em casa. Agora é a nossa vez e, se trabalharmos direito, temos tudo para sermos campeões. A torcida é importantíssima para pressionar as adversárias”, completou o treinador.

Sob a alcunha de clássico nacional do basquete feminino, Sport e Americana voltam a se enfrentar no sábado, às 13h, no Ginásio Marcelino Lopes, com as leoas tendo a obrigação de vencer para continuar sonhando com o título. Para já adaptar o elenco ao horário do jogo, treinos diários às 14h, com um ritmo puxadíssimo. “Tudo o que puder ajudar nesse momento é válido, incluindo a adaptação ao horário. Almoçar mesmo não dá, porque é muito próximo da hora de treinar”, comentou a armadora Adrianinha.

Ontem, Dornelas realizou movimentações táticas simulando ataque e defesa, com foco principal no sistema defensivo da equipe pernambucana, que deixou a desejar nesse fundamento na partida de ida. Também reforçou a necessidade de eficiência nos arremessos, no intuito de diminuir os erros de finalização, e fez um coletivo rápido mesclando bastante as jogadoras. “Já revi o jogo sete vezes. E verei mais umas três, pelo menos, porque essa partida vai ser decidida nos detalhes. Individual e coletivamente, elas jogaram bem abaixo, pecando em coisas bobas e é isso que estamos buscando consertar”, disse Dornelas, revelando que a postura do elenco após o revés tem sido bastante positiva na preparação para o confronto da volta. “Pela primeira vez, elas pediram para ver a gravação do jogo com áudio aberto para comentários. Se cobraram bastante e isso mostra como a partida mexeu”, completou.
Capitã da equipe, Adrianinha não esconde que o resultado do jogo em Americana não deixou o grupo feliz. Exigente com o próprio desempenho, a armadora revela que a concentração está redobrada nessa fase final da Liga. “Em quadra, a gente não consegue ter uma análise tão boa quanto vendo no vídeo. O time se avaliou e sabe que ficou abaixo do que pode render. Ninguém gosta de perder, lógico, mas também não pode ficar se lamentando”, disse a atleta, uma das peças principais do elenco rubro-negro. Hoje, o time volta a treinar às 14h, com os portões abertos à torcida.


Carcará quer terceira colocação diante da Cobra Coral

O sonho do Salgueiro em disputar sua primeira final do Campeonato Pernambucano acabou, mas a possibilidade da equipe conquistar uma vaga na Copa do Nordeste 2015 e na Copa do Brasil ainda permanece viva na mente do Carcará. Para isso, o desafio inicial é fazer o dever de casa, hoje, no Cornélio de Barros, e derrotar o Santa Cruz para trazer uma boa vantagem na partida de volta, no Arruda.

Desfalques na segunda partida da semifinal, contra o Náutico, o centroavante Fabrício Ceará e o lateral-direito Marcos Tamandaré são dúvidas também para o confronto contra o Tricolor. O atacante está fora do time há dois jogos, por conta de dores lombares, já o lateral estava bem até minutos antes da partida contra o Náutico, mas foi vetado nos vestiários após reclamar de cansaço muscular. Caso a dupla não tenha condições de ir a campo, o técnico Cícero Monteiro deve optar novamente por Everton e Sidny, respectivamente.

O retrospecto do Salgueiro contra o Santa Cruz nesta temporada não empolga os sertanejos. Em casa, o Carcará não saiu de um empate em 1×1. No Arruda, a equipe sofreu uma sonora goleada por 7×0, a maior até então na competição.


Procura por ingresso para decisão é baixa

Movimentação é muito tranquila nas bilheterias do Sport (Foto: Williams Silva)

WILLIAMS SILVA/ DA FOLHA PE

A poucas horas para a primeira partida da final do Campeonato Pernambucano 2014, um fato estranho na Ilha do Retiro. No palco dos primeiros 90 minutos do embate, as bilheterias, ponto de venda dos ingressos do jogo, estão todas vazias.

Isso mesmo, vazias. O motivo? Talvez por conta do horário do jogo ou até mesmo do horário em que a reportagem da Folha de Pernambuco foi acompanhar as vendas (11h).

Porém, a tendência é que, até o começo da noite, os torcedores compareçam em bom número para comprar a entradas do Clássico dos Clássicos decisivo. Vale lembrar que os bilhetes serão vendidos até o fim do primeiro tempo do jogo. A partida está marcada para começar às 22h.


Santa em busca da consolação

WILLIAM TAVARES/ DA FOLHA PE

Enfrentar o Salgueiro, hoje, pela decisão do terceiro lugar do Campeonato Pernambucano não fazia parte do cenário que o Santa Cruz previa e sonhava. Mas é a dura realidade que o Tricolor precisa encarar. Valendo uma vaga na Copa do Nordeste do próximo ano, o Santa vai até o Cornélio de Barros para vencer e recuperar a moral perdida após as recentes eliminações para o Sport no Estadual e no Nordestão.

Ainda abatido após a perda do pênalti que culminou na desclassificação do Santa Cruz na semifinal do Pernambucano, para o Sport, o meia Carlos Alberto não foi relacionado para a partida contra o Salgueiro. O técnico Vica achou por bem poupar o atleta, mas garantiu que vai com força máxima para o confronto.

“Ele está abatido, essa é a realidade. Tivemos uma conversa e vi que ele não estava legal para esse jogo. Ele me pediu para entender esse lado dele. Agora ele vai descansar um pouco e reunir forças para sábado”, afirmou o treinador. Nos últimos dois dias, o meia sequer subiu ao gramado do Arruda para treinar com os demais reservas.

Sobre o fato de levar os titulares, Vica destacou que foi um pedido direto da diretoria. “Conversei também com o Jomar e o Tininho (diretores de futebol) e achamos melhor botar o time titular. Foi colocada a necessidade da classificação, até para disputar a Copa do Nordeste do próximo ano, além de envolver também a parte financeira. Passou pela minha cabeça poupar alguns jogadores, como fiz na Copa do Brasil. Mas, pela importância do jogo e o alto nível do adversário, achei melhor não fazer isso”, argumentou Vica.

A única dúvida do treinador está no meio-campo. Pingo e Jefferson Maranhão disputam uma vaga para atuar ao lado de Raul. Um deles vai substituir o volante Memo, com o Santa voltando a atuar no 4-4-2.

“Não devo começar com três volantes. Vamos voltar como vínhamos jogando, de repente com três atacantes ou três meias chegando. Como o Renatinho está fora, fico na dúvida entre o Pingo e o Maranhão. O restante é o mesmo time que jogou no domingo”, explicou o técnico Vica.

Durante partida, o comandante coral vai acionar Betinho. A modificação é pensando já no duelo do sábado, contra o ABC, na estreia da Série B. O jogador será o titular no ataque contra os alagoanos, já que Léo Gamalho cumprirá suspensão por conta do cartão vermelho recebido no clássico contra o Sport, ainda pelo Nordestão.

SAIBA MAIS

Reformulação – O atual elenco do Santa Cruz passará por uma reformulação. As recentes eliminações nas sêmis da Copa do Nordeste e do Campeonato Pernambucano fizeram o Tricolor pensar em reforçar o grupo para o início da Série B do Campeonato Brasileiro.  De acordo com o técnico Vica, o Santa terá caras novas no segundo semestres e outras antigas deixando o clube.

FICHA DO JOGO

Salgueiro

Luciano; Sidny, Aylton Alemão, Ranieri e Pery; Pio, Moreilândia, Valdeir e Anderson Paraíba; Kanu e Everton.Técnico: Cícero Monteiro

Santa Cruz

Tiago Cardoso; Oziel, Everton Sena, Renan Fonseca e Zeca; Sandro Manoel, Luciano Sorriso, Jefferson  Maranhão (Pingo) e Raul; Flávio Caça-rato e Léo Gamalho. Técnico: Vica

 

Local: Cornélio de Barros (Salgueiro/PE)
Horário: 20h
Árbitro: Emerson Luiz Sobral
Assistentes: Clovis Amaral da Silva e Albino de Andrade Albert Junior