Bê-a-bá Gourmet

Vanessa Lins

ver colunas anteriores
Instagram é plataforma de negócios que substitui o delivery
Instagram é plataforma de negócios que substitui o deliveryFoto: Divulgação

Hoje em dia, a gente pode pedir praticamente todo tipo de comida pelo Instagram: caranguejo, salada, pratos fit, doces veganos, bebidas, massas artesanais, bolos de festa, temperos.

Muitas dessas empresas, aliás, nasceram como rede social, enquanto outras migraram do formato tradicional (ponto fixo) ou mesmo do e-commerce (site) para a plataforma. É caminho sem volta, eu mesma sou usuária desse tipo de serviço, que se completa via WhatsApp. Mas é bem verdade que o consumidor precisa ficar atento à reputação dos perfis, para evitar dor de cabeça depois da compra.

Roberto Campos, gerente de fiscalização do Procon-PE, dá orientações essenciais. “O risco de adquirir uma compra via Instagram é o mesmo nas demais plataformas de e-commerce. Exige atenção. Para evitar qualquer tipo de prejuízo, é preciso buscar orientações na sua rede de convivência atrás do histórico daquele perfil. Também é possível buscar informações nos sites de reclamação ou no próprio Procon - que possui um sistema com o perfil de muitos fornecedores no Estado”.

“Além disso, é bom ficar atento às condições em que o alimento é oferecido. Se tem, por exemplo, etiqueta com valores nutricionais e até mesmo o aval de um nutricionista, pois também existem as recomendações da Vigilância Sanitária.

Mas, claro, há pessoas que fazem o serviço na cozinha da própria casa e não tem como saber todo o seu histórico de produção. Nós, do Procon, não queremos banir a atividade empresarial de quem executa a atividade de maneira artesanal, mas é preciso atender às normas sobre aquilo que ele oferece”.

“Sobre os direitos do consumidor, quem aguarda uma entrega que foi prometida para acontecer em determinado horário, pode recusar o produto e ser ressarcido, caso o entregador não cumpra com o prometido. A responsabilidade e risco é do fornecedor. Ainda não temos dados com a quantidade de denúncias de serviços prometidos pela internet. O e-commerce ainda é algo novo. Mas é possível se inteirar via sites de reclamação, como o Reclame.Aqui, a plataforma do governo (consumidor.gov.br) e aqui no Procon-PE”, completou.

Do "Mundo" para o "Puxadinho"
Imperdível vai ser o próximo jantar do "Puxadinho da Dani", de Dani Johnnei, em Casa Amarela - quando a chef abre sua casa para jantares super intimistas. Será no dia 17, com Vinícius Arruda, do "O Mundo Lá de Casa", que promete explorar o aromático e picante universo coreano, de onde traz recentes influências. Reservas e infos sobre o menu pelo 98860.2975.

Harmonizado 1
Os vinhos sul-africanos Durbanville Hills serão os astros do jantar harmonizado do empório Tia Dulce, no dia 18. Com menu de 4 etapas da chef Andréa Pires, serão degustados o sauvignon blanc, chardonnay, pinotage e cabernet sauvignon.

Harmonizado 2
Andréa vai desenvolver pratos com bacalhau, coco, queijo do reino e nozes. Por pessoa, o jantar sai a R$ 95. O Tia Dulce fica na cidade baixa de Olinda e funciona como restaurante e empório.

Fome de peixe 1
Segundo a FAO, que é a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, até 2030 o consumo de peixes e frutos do mar na América Latina e Caribe deve aumentar. Em 2015, a região consumiu apenas 6,2 mi de toneladas, menos que todas as demais regiões do mundo, exceto a Oceania, explica o relatório "O estado mundial da pesca e da aquicultura 2018".

Fome de peixe 2
O aumento, diz o documento, "é particularmente importante para a região, já que atualmente é uma exportadora líquida de frutos do mar e um grande produtor de aquicultura, mas tem o menor consumo per capita mundial: apenas 9,8 quilos ao ano".

*É editora do caderno Sabores e escreve quinzenalmente neste espaço. Instagram: @quintopecado

veja também

comentários

comece o dia bem informado: