teatro infantojuvenil A Gaiola
teatro infantojuvenil A GaiolaFoto: divulgação

Idealizado e dirigido por Duda Maia, diretora carioca que iniciou seus estudos em dança no Recife, onde viveu dos 4 aos 18 anos, o premiado espetáculo musical infantojuvenil “A Gaiola” faz duas apresentações no Teatro de Santa Isabel, localizado no centro do Recife, nos dias 24 e 25 de novembro (sábado e domingo), às 16h30, com ingressos acessíveis que custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Sucesso de público e de crítica, “A Gaiola” é uma adaptação do livro homônimo escrito por Adriana Falcão e indicado ao Prêmio Jabuti em 2014. A dramaturgia do espetáculo foi criada pela própria autora em parceria com o ator e dramaturgo Eduardo Rios. A peça tem direção musical de Ricco Viana, assistência de direção de Fábio Enriquez, figurino de Flávio Souza e cenário do artista plástico João Modé.

Encenada pelos atores-cantores, Carol Futuro e Pablo Áscoli, o espetáculo conta a história de amor, amizade e liberdade entre uma menina e um passarinho. No palco, as personagens iniciam uma história de amor quando o passarinho cai ferido na varanda da casa da garota, que se dedica a cuidar dele. À medida que vão convivendo, eles se apaixonam. O passarinho fica curado, mas, na hora da despedida, ele pede para que a menina o aprisione em uma gaiola. Um dia, a menina flagra o passarinho na gaiola, encantado com o mundo lá fora. A partir daí eles aprendem que a tentativa de prender o amor pode ser inútil.

O musical “A Gaiola” deu início à trilogia “Três Histórias de Amor para Criança”, em 2016. No início deste ano, Duda Maia estreou o segundo espetáculo musical da trilogia, “Contos Partidos de Amor”. Entre 2016 e 2017, “A Gaiola” fez turnê por Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre, além de apresentações São José da Barra e Uberlândia, em Minas Gerais. O espetáculo também fez turnê internacional na África e em Portugal. A peça foi a grande vencedora dos principais prêmios de teatro infantojuvenil de 2016: Prêmio de Teatro CBTIJ (sete categorias), 5º Prêmio Botequim Cultural (cinco categorias) e Prêmio Zilka Sallaberry (três categorias).

Duda Maia – Formada pela Escola de Dança Angel Vianna, no Rio de Janeiro, a diretora trabalhou com Guel Arraes, Aderbal Freire-Filho, João Falcão, Daniel Herz, Paulo José entre outros diretores. Ganhou o prêmio Zilka Sallaberry, de melhor direção, em 2012, com o espetáculo infantil “Uma Peça Como Eu Gosto”. Em 2014, fez a direção do espetáculo “Fala Comigo Como a Chuva e me Deixa Ouvir”, que recebeu a indicação de melhor direção do prêmio Cesgranrio do ano. Em 2016, Duda ganhou os prêmios Botequim Cultural, Shell e o Cesgranrio pela direção do espetáculo musical “Auê”. Ganhou o prêmio de Melhor Direção por Contos Partidos de Amor, Prêmio Zilka Salaberry desse ano.

Adriana Falcão – É escritora e roteirista carioca, mas morou no Recife desde que tinha 11 anos. Retornou ao Rio em 1995, onde criou roteiros para programas de TV como “A Comédia da Vida Privada” e “A Grande Família”. No cinema, assinou o roteiro dos filmes “O Auto da Compadecida”, “Fica Comigo Essa Noite”, “Mulher Invisível” e “Se Eu Fosse Você 1 e 2”. No teatro, é responsável pelos roteiros dos espetáculos “A Vida em Rosa”, “Tarja Preta” e “Ideia Fixa”.

FURNAS - Empresa brasileira que apoia, patrocina e promove múltiplas manifestações, cujo foco contribua para construção da identidade cultural brasileira, valorização da cultura popular e inclusão social, regionalização e interiorização da cultura, através do reconhecimento e da valorização da cultura, que são fundamentais para o desenvolvimento dos povos em um sentido amplo. Dessa forma, a cultura se junta aos temas sociais e ambientais para formar pilares básicos e dar significado mais efetivo e abrangente a uma nova noção de desenvolvimento e sustentabilidade.

FICHA TÉCNICA:

Baseado no livro homônimo de Adriana Falcão
Adaptação e letras: Eduardo Rios e Adriana Falcão
Direção e Roteiro: Duda Maia
Diretor Assistente: Fábio Enriquez
Elenco: Carol Futuro e Pablo Áscoli
Direção musical e trilha original: Ricco Viana
Design de som: Vitor Osório
Cenário: João Modé
Iluminação: Renato Machado
Figurino: Flávio Souza
Coreografia Aérea: Leonardo Senna
Identidade Visual: Leonardo Miranda
Idealização: Camaleão Produções Culturais
Produção: Palavra Z Produções Culturais
Direção de Produção: Bruno Mariozz
Produção Local: Fervo Projetos
Incentivo: Furnas, através da Lei Rouanet (Lei n° 8.313, de 23 de dezembro de 1991)

comece o dia bem informado: