Set de filmagem da série 'Comida é arte'
Set de filmagem da série 'Comida é arte'Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Gastronomia deixou de ser um assunto restrito a pequenos grupos de interessados e se tornou um tema popular. Não apenas através de séries que possuem audiência elevada, como "MasterChef Brasil", mas também por causa do impacto que causa no mercado e no processo de construção da identidade de uma região.

Foi pensando nessas questões que os diretores Bárbara Cunha e Paulo Caldas criaram a série "Comida é arte - Terroir Brasil", que está sendo filmada no Recife e em São Paulo e tem previsão para estrear em 2019, no canal de TV por assinatura Travel Box Brazil - a primeira temporada terá 13 episódios de 26 minutos.

"Sou um cara apaixonado por comida. A Bárbara também. A gente viaja para comer, procura saber de onde vem cada material, vemos conteúdo, desde revista até séries de comida na televisão. E sempre tivemos vontade de fazer algo nesse sentido", diz Paulo.

Leia também:
Gênero documentário se firma no cinema nacional
'Saudade' é o novo documentário de Paulo Caldas
Série 'Borboletas e sereias' aborda a identidade de gênero na infância


"Então começamos a pensar no que não tem nesse mercado. A ideia é fazer um programa diferente, uma série diferente. O recorte da gente parte de uma pergunta que estamos tentando responder: comida é arte?", ressalta o diretor, que conta com apresentação de Josimar Melo, crítico gastronômico da Folha de S. Paulo, e consultoria de Leo Barbosa.

"É um programa de gastronomia, mas a gente traz artistas para discutirem a interseção onde a comida vira cultura. Queremos pensar sobre o que nos torna únicos enquanto identidade em cada cidade", explica Bárbara.

"Essa primeira temporada a gente começa com Pernambuco e São Paulo, mas vamos ter várias temporadas. Nossa pretensão é rodar o Brasil inteiro e depois seguir para outros países: Argentina, Portugal. A gente não traz receitas. Jamais, em nenhum programa, vamos dizer como fazer um peixe. A gente vai pensar o que esse peixe representa socialmente, o que forma nossa identidade enquanto nordestino, que é diferente do baiano, diferente do Sul, mas que também tem suas similitudes enquanto Brasil", detalha a diretora.

Cada capítulo trata de um insumo. Em Pernambuco, os episódios (um deles com a participação de Vanessa Lins, editora do caderno Sabores desta Folha de Pernambuco) se desenvolvem a partir de seis ingredientes: peixe, caranguejo, mandioca/macaxeira, bode, queijo coalho e açúcar.

"Filmamos com [a chef] Dona Carmem, que traz a discussão contemporânea sobre como é ser hoje uma mulher negra chef de cozinha. A gente não vai se negar a falar de pautas difíceis. O que nos move é o produto, o insumo. Cada estado vai ter seus produtos típicos. Em São Paulo, vai ter café, amendoim, taioba. A gente está trabalhando, em cima do insumo, as pautas que podemos discutir hoje que sejam relevantes socialmente", ressalta Bárbara.

Identidade local

Nas filmagens que a Folha de Pernambuco foi convidada a acompanhar, a equipe foi entrevistar o chef Paolo Salvadori, do Mar Restaurante, no Pina. O insumo do episódio é o peixe: as filmagens ocorreram pela manhã, gravando os pescadores, e à tarde, registrando não apenas o prato feito por Paolo, mas a trajetória do chef e também toda a cultura que envolve o peixe na gastronomia pernambucana.

"Queremos a valorização do produto local. É uma forma de você criar uma identidade, as pessoas começam a ter orgulho do produto, criam um sentimento de pertencimento", diz Leo Barbosa. "A série levanta várias bandeiras importantes e pertinentes no mercado gastronômico", reforça.

Além da direção de Paulo Caldas (de "Deserto feliz", de 2007, e "País do desejo", de 2011, entre outros) e Bárbara Cunha (da série "Borboletas e sereias"), e da participação de Leo Barbosa e Josimar Melo, a equipe inclui ainda o fotógrafo Fred Jordão.

"A escolha da nossa equipe foi muito cuidadosa para que essa narrativa não seja um programa de televisão comum. Vai ser um programa de televisão, sim, mas vai ser com esse cuidado cinematográfico tanto na imagem quanto na pauta extremamente contemporânea e filosófica", assegura Bárbara. "A gente envolve ainda artistas plásticos, visuais, que têm alguma relação com comida, além de chefs, das mais diversas formações, e produtores", explica Paulo.

Set de filmagem da série 'Comida é arte'
Set de filmagem da série 'Comida é arte'Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco
Leo Barbosa, Josimar Melo, Paolo Salvadori, Bárbara Cunha e Paulo Caldas, durante as filmagens de 'Comida é arte'
Leo Barbosa, Josimar Melo, Paolo Salvadori, Bárbara Cunha e Paulo Caldas, durante as filmagens de 'Comida é arte'Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco
Vanessa Lins e Josimar Melo durante as filmagens de 'Comida é arte'
Vanessa Lins e Josimar Melo durante as filmagens de 'Comida é arte'Foto: Divulgação

veja também

comentários

comece o dia bem informado: