Ricardo Mello e Samuca
Ricardo Mello e SamucaFoto: Andrea Rego Barros/Divulgação

O tamanho curto esconde a dificuldade em sintetizar a ideia dentro das três linhas que compõem um hai kai. Mas o resultado se vê. O poeminha do jornalista/Ganha um novo brilho/Com o desenho do cartunista. Acaba sendo uma assinatura só: Ricardo Mello e Samuca, pois um texto transforma o outro. A dupla já trabalha junto há 15 anos e celebra essa parceria com o lançamento do quarto volume de “Hai kados” (realizado em produção independente) neste sábado, às 18h, no bar Boteco Porto Ferreiro, nas Graças.

Além de uma dedicatória e um sketch que vão tornar cada volume único, quem comparecer poderá comprar outros títulos dos autores, que também criaram produções voltadas para crianças e em cordel, e aproveitar promoções. É que junto à coletânea de inéditos, Samuca e Ricardo organizaram uma seleção dos “primeiros hai kados”. Vale comprar mesmo quem tem as primeiras publicações, pois, se alguns receberam títulos, todos estão combinados a novos desenhos. “Antes eu criava com uma caneta mais grossa, e hoje eu uso nanquim ou mesmo uma caneta digital que permite esse traço bem fininho”, descreve Samuca, que também já usou estilos mais abstratos para simbolizar as observações afiadas do amigo.

“Sempre que pensamos em algo, nos vem uma imagem a cabeça. Algumas situações que Ricardo me manda parecem mais ligadas a um gênero: feminino ou masculino, mas mudo de vez em quando, para quebrar esses estereótipos que a gente mesmo constrói”, argumenta o cartunista. “São duas formas de expressão que se complementam. A gente constrói esses trabalhos a partir de observações cotidianas, não necessariamente factuais e mesmo procurando construir certa atemporalidade, universalidade”, pontua Ricardo.

Os “primeiros Hai kados” versam sobre maus comportamentos, personalidades esnobes e atitudes a que todos estamos sujeitos a tropeçar. Ganância, hipocrisia, aparências e distanciamento humano, os temas são múltiplos. Entretanto, é inegável o tom mais reflexivo e mesmo de crítica política no novo volume. “Estamos imersos nisso, então a associação é quase instantânea. Mas só daqui a cinco anos que vamos saber se eles têm um potencial atemporal ou não”, analisa o jornalista.

Na noite do lançamento, exemplares da série infantil “poeminhas” que explora cenas de criança também estarão sendo vendidas do local. A dupla também preparou bloquinhos, camisetas e quadros que podem ser uma ideia interessante de presente de Dia dos Pais. A venda individual custa R$ 30, dois exemplares juntos ficam por R$ 50.

Serviço

Lançamento de "Hai kados", de Ricardo Mello e Samuca
Quando: neste sábado (12), às 18h
Onde: Boteco Porto Ferreiro (av. Rui Barbosa, nº 458, Graças)
Preço médio: R$ 30

veja também

comentários

comece o dia bem informado: