Holística

Mariomar Teixeira

ver colunas anteriores
Hortelã
HortelãFoto: Pixabay

Anamaria Pereira fez para nós o texto sobre o uso e como cultivar a hortelã, que têm várias espécies e muitos benefícios, fatos inéditos para mim. Que o calmo frescor nos contagie.

“Ela é uma planta deliciosamente refrescante e de sabor acentuado. Há quem goste de ter um pé de hortelã em casa, por causa de seus benefícios e sabor inigualável.

A mais comum é a menta spicata, e se trata de uma planta medicinal e aromática. É uma planta aromática usada para várias finalidades. É utilizada como tempero na culinária, como aromatizante em certos produtos alimentares, ou para a extração do seu óleo essencial. Por vezes, simplesmente cultivada como planta ornamental. É uma das plantas mais usadas do mundo. Ela é muito manipulada para tratamentos medicinais naturais e o chá feito de hortelã também é desfrutado como calmante.

Além disso, a hortelã é perfeita para saborizar pratos e também compor sucos e aromatizar água, em função do seu sabor refrescante. Muitas pessoas usam a hortelã para auxiliar em dietas de emagrecimento, por causa de suas propriedades termogênicas.

Entre as centenas de espécies existentes, as mais comuns são a Menthaspicata, conhecida como hortelã das hortas, e a Menthacrispa. A escolha também pode ser de acordo com a finalidade do cultivo. A hortelã-pimenta, de sabor mais acentuado, é indicada para chá; mais cítrica e refrescante, a hortelã-limão é boa para bebida gelada; mais sutil, a hortelã-maçã vai bem em saladas; e a hortelã-abacaxi, por ser uma das menos invasivas, pode crescer ao lado de outras plantas.

É rica em vitaminas A, B e C, cálcio, ferro, fósforo e potássio e pode auxiliar na digestão, no tratamento da síndrome do intestino irritável, no combate à náusea e enjoo matinal e tem ação de descongestionante nasal, antibacteriana, antifúngica e antiinflamatória.

Solo

Cultive a hortelã de preferência em solo fértil, bem adubado, rico em matéria orgânica e com uma boa drenagem.

Clima

A hortelã geralmente se dá bem com um clima temperado ou ameno mas é resistente a temperaturas mais altas e baixas.

Uma recomendação é que o local de cultivo deve ser bem protegido do vento, pois este pode prejudicar as plantas, principalmente às folhas.

Luminosidade
A hortelã pode ser cultivada em lugares ensolarados ou em sombra parcial com alta luminosidade.

É mais fácil manter o solo úmido quando cultivada em sombra parcial e ambiente fresco, principalmente quando sua região tem um clima mais quente.

Irrigação

O ideal é que você observe todos os dias se a terra está úmida. Estando úmida, não há necessidade de regar. Regue sempre que perceber que a terra está começando a ficar seca. Irrigue de forma a manter o solo sempre úmido. O solo deve ser mantido sempre úmido e alcançando as raízes, o ideal é que nunca seque durante o ciclo de crescimento das plantas. É importante fazer as regas no primeiro horário da manhã e/ou no fim do dia. Repita mais vezes durante o dia quando a temperatura estiver quente.

Como todas as plantas, devemos evitar o encharcamento, embora algumas espécies possam crescer em solos alagados, em beira de rios, ribeirões e lagos. É o exemplo da hortelã-da-água, poejo e hortelã-da-ribeira.

Espaçamento

Em canteiros, as medidas indicadas são 0,4 m entre fileiras e 0,2 m entre plantas. Mas pode ser cultivado também em vasos.

Adubação

O esterco bovino deve ser aplicado no plantio (caso seja esterco de aves a quantidade deve ser menor). As adubações podem ser mensais na fase de crescimento da planta ou sempre que houver sinais de falta de nutrientes, como folhas amareladas e parada no desenvolvimento da cultura, para isso, o ideal é utilizar um fertilizante foliar que contenha macro e micronutrientes, fornecendo uma nutrição balanceada para o crescimento e produção.

Tratos culturais

Retire sempre plantas invasoras que estejam concorrendo por nutrientes e recursos. É necessário algum cuidado no plantio de hortelã, pois a maioria das espécies é invasiva, podendo se espalhar rapidamente.

Em hortas domésticas, é mais conveniente cultivar a hortelã em vasos, jardineiras e outros recipientes, para restringir mais facilmente o seu crescimento e impedir que se espalhe e invada o espaço destinado a outras plantas.

Propagação

É vegetativa por meio de pedaços do caule (estacas dos ramos) acomodados em bandejas contendo substrato orgânico ou colocar os ramos recém-cortados em um copo com água para o surgimento de novas raízes. Indica-se realizar o procedimento durante as primeiras semanas da primavera, o início da estação das chuvas.

Plantio

O plantio é geralmente realizado através de rizomas ou de ramos retirados de plantas bem desenvolvidas, saudáveis e de boas características, com duas ou três gemas em cada pedaço de rizoma. Estes podem ser plantados diretamente no local definitivo ou em canteiros, sendo as mudas depois transplantadas quando atingem de 10 a 15 cm de altura.

O espaçamento recomendado entre as plantas varia conforme a espécie e a cultivar sendo plantada, mas geralmente um espaçamento de 30 a 40 cm entre as plantas é considerado adequado.

O plantio por sementes é possível, mas é desaconselhado, a não ser para quem está querendo obter novas cultivares ou híbridos, ou para quem não tem como obter mudas. Como as plantas intercruzam facilmente e a variabilidade fenotípica é grande mesmo entre plantas da mesma espécie, é difícil garantir que as plantas originadas por sementes tenham as características do cultivo ou da espécie das plantas mãe. Além disso, nem todas as mentas produzem sementes facilmente.

Vaso

Pode ser plantada em vaso, jardineira ou numa garrafa pet. Observar se o vaso tem furos na parte inferior, para drenar a água e evitar que a água fique acumulada e as raízes apodreçam.

Coloque no fundo pequenas pedrinhas, pedacinhos de madeira ou até mesmo pedaços de isopor. Em seguida, coloque sobre elas uma manta permeável (bidim) própria para horta caseira (pode ser usado TNT). Esse procedimento servirá para que a terra não escoe pelos furinhos do vaso.

Depois isso, encha o vaso com terra adubada. Dê preferência para adubos naturais. O vaso está pronto para receber as mudas de hortelã.

Você deverá plantar os ramos retirados de plantas que estejam bem desenvolvidas, com raízes saudáveis. A hortelã poderá ser plantada diretamente no vaso.

Colheita

É possível realizar a colheita a partir do momento em que as plantas estiverem bem desenvolvidas (aproximadamente, após 40 dias de plantio) O melhor momento para colher é quando as plantas estão florescendo, pois neste período seu sabor e aroma são mais intensos, uma vez que a concentração de seus óleos essenciais se torna máxima. Com uma tesoura afiada, faça um corte a 5 centímetros do nível do solo, descartando ramos velhos e folhas escuras, corte as hastes acima do primeiro ou segundo par de folhas ou colha apenas as folhas necessárias.É possível fazer a colheita de todas as hastes três vezes por ano, por quatro a seis anos sem necessidade de replantio.”

Profissionais que contribuem com a coluna Holística Vida Verde (agradeço por sempre tirarem minhas dúvidas e contribuírem com os seus textos sempre que solicitados):


Anamaria Pereira
– Agrônoma e Doutora em Horticultura – Petrolina-PE.Contato: (87) 99925.1890 (Tim e WhatsApp) – E-mail: anamaria-ramos@oi.com.br.

Simone Miranda
- Agrônoma especialista em Agroecologia – Recife-Pe. WhatsApp: 99769-5236 - Email: meliponini@oi.com.br - Facebook: https://www.facebook.com/melihortas/

Tiago Franca
– Técnico Ambiental e Gestor Administrativo – Chapecó-SC. Contatos: (49) 99988.8301 (Tim e WhatsApp) – E-mail: ambiental.tiago@gmail.com.

Milhões de beijos iluminados,


Mariomar Teixeira
- Numeróloga & Consultora: de Feng Shui, de 4 Pilares e de Zi Wei Dou Shu. Contatos: (81) 99807.4568 - Tim e WhatsApp / (81) 99100.9617 (Claro) – E-mail: holisticarec@gmail.com.

Perfil

Mariomar Teixeira é formada em Secretariado na UFPE com mestrado em Extensão Rural e Desenvolvimento Local na UFRPE. Filha, esposa e mãe. Ama ler, estudar, tricotar e cozinhar. Dedica-se aos estudos de metafísica desde 1980, principalmente Numerologia. Em 1993, além de assumir um concurso público federal, também o trabalho como numeróloga é reconhecido. Colunista da Folha de Pernambuco de 1998 a 2005, coluna Numerologia. No mesmo período foi colunista da Revista Club com as colunas: Holística e Lançamento de livros. Professora e Consultora de Feng Shui desde 1997.

* A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: