"O capataz de Salema", da Companhia Fiandeiros
"O capataz de Salema", da Companhia FiandeirosFoto: Rogério Alves/Divulgação

A Companhia Fiandeiros de Teatro completa 15 anos de atuação na cena cultural recifense. Para comemorar o aniversário, o grupo teatral resolveu resgatar um de seus maiores sucessos nos palcos. A remontagem de "O capataz de Salema", texto escrito por Joaquim Cardozo e originalmente encenado em 2005, entra em cartaz no Espaço Fiandeiros, deste sábado (11) a 25 de agosto, sextas-feiras e sábados, às 20h. A estreia para convidados ocorre nesta sexta-feira (10).

O grupo pernambucano tem um carinho especial pelo espetáculo, cuja primeira versão cumpriu três temporadas no Recife e circulou nacionalmente. "Essa foi nossa segunda montagem. Ela abriu portas para que a gente conseguisse viajar pelo Brasil. A partir dela, começamos a visitar outros estados e ser mais conhecidos nacionalmente", afirma Daniela Travassos, uma das fundadoras da Fiandeiros, que integra o elenco da peça.

"Esse trabalho também nos apresentou a dramaturgia do poeta Joaquim Cardozo, que é tão pouco falada. Isso alimentou muito o nosso processo de pesquisa", diz André Filho, diretor da encenação. Escrita em 1975, a trama apresenta três personagens principais: o capataz João, a velha Sinhá Ricarda e sua neta Luzia. Para conseguir se casar com Luzia, o capataz - que administra pescadores - oferece-lhe uma vida melhor, longe da miséria em que ela vive.

Leia também:
Coletivo Grão Comum encena o espetáculo 'Pro(fé)ta - O bispo do povo'
Espetáculo sobre superação do câncer de mama ganha financiamento coletivo
Grupo Totem faz campanha para levar espetáculo a festival de Porto Alegre
Espetáculo de dança 'Banquete de Amor e Falta' entra em cartaz no Recife


"É uma peça muito antenada com o momento atual do Brasil. Fala sobre a relação entre explorado e explorador, mas também acaba tocando em temas como a situação da mulher, a solidão humana e desigualdade social", aponta André. Além de Daniela, também estão no elenco Pascoal Filizolla, Manoel Carlos, Charly Jadson, Eduardo Gogoy e Kéllia Phayza.

Celebração

A temporada de "O capataz de Salema" é apenas uma das ações em comemoração ao aniversário da Fiandeiros. No mesmo dia da estreia da remontagem, a companhia inaugura uma exposição com o acervo adquirido aos longo dos últimos 15 anos, na sede da companhia. São figurinos, adereços e cenários das nove peças montadas pelo grupo. As visitas poderão ser feitas de segunda a quinta-feira, das 16h às 21h; sábados, das 8h às 12h e 14h às 18h. ´



Também a partir deste mês, a Fiandeiros passa a abrir ao público sua biblioteca, que passou por um processo de reorganização. O espaço foi batizado com o nome de Flávio Santos - ator e professor pernambucano falecido em 2016 - e conta com mais de 700 obras, entre livros, textos, CDs, DVDs. O material também poderá ser acessado virtualmente, por meio do novo site do grupo.

"Acreditamos muito no que estamos fazendo. Completamos mais de uma década, sem apoio financeiro de ninguém. Sentimos que seria melhor se houvesse uma política cultural que nos ajudasse, mas desistir não ajudaria em nada. Temos muitas ideias e sonhos. Gostaríamos de continuar trabalhando mais 30 ou 40 anos", comenta Daniela.

Serviço:
"O capataz de Salema"
Estreia para convidados nesta sexta-feira (10), às 20h.
Temporada de 11 a 25 de agosto, sextas e sábados, às 20h
Espaço Fiandeiros (rua da Matriz, 46, Boa Vista)
R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada)
Informações: (81) 4141-2431


 

"O capataz de Salema", da Companhia Fiandeiros
"O capataz de Salema", da Companhia FiandeirosFoto: Rogério Alves/Divulgação
"O capataz de Salema", da Companhia Fiandeiros
"O capataz de Salema", da Companhia FiandeirosFoto: Rogério Alves/Divulgação

veja também

comentários

comece o dia bem informado: