Uma Série de Coisas

Fernando Martins

ver colunas anteriores
'Please, Like Me' é um drama-comédia australiano com três temporadas no catálogo da Netflix
'Please, Like Me' é um drama-comédia australiano com três temporadas no catálogo da NetflixFoto: Divulgação

A diversidade de gênero nas séries tem crescido. Devagar, sim, mas está. Gays, lésbicas e transexuais costumam aparecer como coadjuvantes, porém já vemos histórias colocando minorias em destaque. Pouco a pouco, produções televisivas tem dado espaço para personagens LGBTIs e, pessoalmente, acredito que se pode chegar a um ponto satisfatório quando essa representatividade ocorrer de forma natural, não excluindo padrões, mas inserindo essa – grande – parcela em narrativas comuns.

Em uma sociedade que força pessoas a serem discretas e a se esconderem dentro do armário, ter destaque nas histórias televisivas é consequência da luta por parte do movimento LGBT, quando introduz na sociedade uma cultura que contemple mais tolerância, respeito e empatia.

Leia também:
Maratonar ‘Sense8’ é uma boa opção para curtir com o mozão
Movimentos criticam plano de combate à LGBTFobia

Com os recentes dados do Grupo Gay da Bahia (GGB) de que, em 2017, no Brasil, 445 lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais foram mortos em crimes motivados por homofobia, é bom lembrar que, na verdade, amar não é para alguns e, sim, para todos. 

Veja algumas séries com protagonismo LGBTI:

QUEER EYE

Reboot do reality show ‘Queer Eye for the Straight Guy’ dos anos 2000, ‘Queer Eye’ é um programa que traz “cinco fabulosos”, como são denominados, trabalhando na desconstrução do machismo tóxico para um mundo ideal. Funciona da seguinte forma: eles vão até a casa dos participantes e conhecem suas famílias. A partir disso, os ajudam a melhorar suas qualidades de vida e comportamento, destacando a aceitação. O show é original Netflix e teve sua segunda temporada adicionada nesta sexta-feira (15) no catálogo.

POSE

A mais nova da lista, ‘Pose’ estreou neste mês de junho e se passa na Nova York dos anos 80, retratando desde a sociedade da metrópole na época até o surgimento e crescimento das apresentações de drag quens à elite. A maior parte do elenco regular de atrizes são transgêneros, como MJ Rodriguez, Indya Moore, Dominique Jackson, Hailie Sahar e Angelica Ross. 


QUEER AS FOLK

Clichê, porém necessária, ‘Queer As Folk’ foi bastante popular e importante nos anos 2000, sendo a primeira produção gay da TV norte-americana e narrando as dificuldades e conquistas de cinco amigos homossexuais que moram na mesma cidade.


LOOKING

Quando ‘Looking’ estreou, em 2014, algumas pessoas comparavam a série como uma versão atualizada de ‘Queer As Folk’, isso porque o mote segue o mesmo padrão: um drama sobre três amigos homossexuais de São Francisco, nos Estados Unidos. A série da HBO, no entanto, não durou muito. Teve duas temporadas e um episódio especial como desfecho para os personagens.


PLEASE, LIKE ME

Nessa série, o ator Josh Thomas é o protagonista da história, além de criador, diretor e roteirista do programa. A história começa quando um jovem de 20 anos (Josh) leva um fora da namorada por acreditar que ele seja gay. A produção foge do estereótipo não colocando como principal personagem um rapaz sarado e de beleza padronizada. Os episódios estão disponível na Netflix.


TRANSPARENT

Transparent’ foi premiada como melhor série musical ou de comédia em 2014 e conta a história de uma família após a descoberta de que o pai Mort (Jeffrey Tambor) é, na verdade, uma mulher transgênero.


NOAH’S ARC

A série lança um olhar em um grupo de amigos gays e os diversos tipos de preconceito. O que difere ‘Noah’s Arc’ de ‘Queer As Folk’ e ‘Looking’ é que o elenco é composto por pessoas afrodescendentes ou latinas.


ORANGE IS THE NEW BLACK

Baseada no romance ‘Orange Is the New Black: My Year in a Women's Prison’ (2010), relatos criados por Piper Kerman sobre sua rotina em uma prisão federal, a série é predominantemente composto por personagens lésbicas e suas vidas dentro e fora do encarceramento. Com cinco temporadas no catálogo na Netflix, o sexto ano da trama chega no dia 27 de julho.

*Fernando começou a assistir a séries de TV e streaming em 2009 e nunca mais parou. Atualmente ele acompanha mais de 180 produções e já assistiu mais de 5,3 mil episódios, uma média de 23 por semana. A série mais assistida - a favorita - é "Grey's Anatomy", à qual ele reassiste com qualquer pessoa que esteja disposta a começar uma maratona. Facebook: Uma série de Coisas. Instagram: @umaseriedecoisas.

*A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: