Uma Série de Coisas

Fernando Martins

ver colunas anteriores
O Emmy Awards é a principal premiação da TV americana e, em 2018, completa sua 70ª edição
O Emmy Awards é a principal premiação da TV americana e, em 2018, completa sua 70ª ediçãoFoto: Divulgação

A coluna Uma Série de Coisas desta sexta-feira (31) destaca os indicados ao Emmy Awards 2018. Nas próximas sextas, até o dia da cerimônia – 17 de setembro – vamos comentar nossas apostas entre cada gênero e categoria para TV: drama, comédia e minissérie ou filme para TV. Hoje, iremos ressaltar os indicados nas séries dramáticas. Para saber a lista completa das indicações, é só conferir a matéria no blog Uma Série de Coisas.

Antes de falarmos sobre as principais produções concorrentes, vale lembrar que a Televison Academy, responsável pelas regras da premiação, estabeleceu que as séries transmitidas entre 1º de junho de 2017 e 31 de maio de 2018 podem competir este ano.

Logo, tramas recentes ficam de fora do Emmy, mas célebres shows voltam a competir por uma estatueta. Esse é o caso de “Game of Thrones”, concorrendo em 22 indicações – incluindo Melhor Série de Drama e nomeações individuais para seu elenco – após um ano longe dos holofotes.

Leia também:
Com linguagem simples, Websérie mostra que é importante, sim, discutir política
'The Tale', indicada ao Emmy, traduz a triste e comum realidade sobre o abuso sexual
Séries consagradas devem dominar as indicações ao Emmy 2018

Um grande destaque deste ano é o serviço de streaming Netflix, que lidera as indicações com 112 produções concorrendo ao Emmy 2018, entre elas “The Crown”, “Godless”, “Stranger Things”, “Ozark” e “Glow”. Confira nossas apostas para as indicações em todas as categorias dramáticas:

MELHOR SÉRIE DE DRAMA

Indicados: “The Americans” (FX), “The Crown” (Netflix), “Game of Thrones” (HBO), “The Handmaid’s Tale” (Hulu), “Stranger Things” (Netflix), “This Is Us” (NBC) e “Westworld” (HBO).

Aposta: “This Is Us”.
Status: renovada para terceira temporada.
Onde assistir: no Brasil, “This Is Us” é transmitida pelo canal pago Fox e também está disponível no serviço de streaming Fox Play.

Talvez “This Is Us” seja a série com menos popularidade dentre as indicadas. Provavelmente a série não tenha chances de vencer produções como “Game Of Thrones” ou “Westworld”, além da vencedora do ano passado, “The Handmaid’s Tale”. De qualquer forma, é interessante pensar que o prêmio, desta vez, possa ir para uma história que começou tímida, mas que não tem medo de emocionar.

This Is Us” chama atenção por vender uma ideia comum de maneira criativa. “Estes Somos Nós”, diz a tradução literal. E este “nós” pode ser qualquer pessoa, dentro de qualquer família. A série é a que mais se aproxima do estilo novelesco do Brasil – quando comparada às outras competidoras – e retrata temas como racismo, obesidade, adoção e outros temas presentes na maioria das famílias. Não há um único episódio que não emocione.



MELHOR ATOR E ATRIZ EM SÉRIE DE DRAMA

Atores indicados: Jason Bateman, em “Ozark”; Sterling K. Brown, em “This Is Us”; Ed Harris, em “Westworld”; Matthew Rhys, em “The Americans”; Milo Ventimiglia, em “This is us” e Jeffrey Wright, em “Westworld”.

Atrizes indicadas: Claire Foy, em “The Crown”; Tatiana Maslany, em “Orphan Black”; Elisabeth Moss, em “The Handmaid’s Tale”; Sandra Oh, em “Killing Eve”; Keri Russel, em “The Americans” e Evan Rachel Wood, em “Westworld”.

Apostas: Tatiana Maslany, em “Orphan Black” e Jeffrey Wright, em “Westworld”.

A pluralidade do trabalho de todos os artistas indicados nessas duas categorias torna difícil a previsão de um único ganhador. Em destaque, a série protagonizada por Tatiana Maslany, “Orphan Black”, encerrada este ano, deu à atriz oportunidade de viver muitas vidas.

A forma como Maslany atua nas mais diversas personalidades dos clones da trama são particulares ao ponto de surgir o questionamento se, de fato, é uma única atriz atuando. Tratando-se de diversidade de atuação, Jeffrey Wright, quando interpreta Bernard em “Westworld”, eleva a dramaturgia a um nível ainda maior, dentro do universo da tecnologia artificial.

Também é bom ficar atento a Sandra Oh. A atriz é a primeira asiática indicada ao Emmy de melhor atriz e vem atraindo atenções ao se afastar da sombra de Cristina Yang (Grey’s Anatomy) para viver uma agente secreta em “Killing Eve”.



MELHOR ATOR E ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE DRAMA

Atores indicados: Nikolaj Coster-Waldau, em “Game of Thrones”; Peter Dinklage, em “Game of Thrones”; Joseph Fiennes, em “The Handmaid’s Tale”; David Harbour, em “Stranger Things”; Mandy Patinkin, em “Homeland” e Matt Smith, em “The Crown”.

Atrizes indicadas: Alexis Bledel, em “The Handmaid’s Tale”; Millie Bobby Brown, em “Stranger Things”; Ann Dowd, em “The Handmaid’s Tale”; Lena Headey, em “Game of Thrones”; Vanessa Kirby, em “The Crown”; Thandie Newton, em “Westworld” e Yvonne Strahovski, em “The Handmaid’s Tale”.

Apostas: Peter Dinklage, em “Game of Thrones” e Alexis Bledel, em “The Handmaid’s Tale”.

As séries que fazem parte de serviços de streaming são as grandes protagonistas desta vez. "The Handmaid’s Tale", da Hulu, por exemplo, atingiu um total de 20 indicações, com suas atrizes concorrendo em categorias de atuação como coadjuvantes, personagens principais e convidadas, entre elas, Alexis Bledel. Já Peter Dinklage é um dos indicados favoritos por interpretar Tyrion Lannister na série produzida pela HBO.



MELHOR ATOR E ATRIZ CONVIDADO (A) EM SÉRIE DE DRAMA

Atores indicados: F. Murray Abraham, em “Homeland”; Cameron Britton, em “Mindhunter”; Ron Cephas Jones, em “This Is Us”; Matthew Goode, em “The Crown”; Gerald McRaney, em “This Is Us” e Jimmi Simpson, em “Westworld”.

Atrizes indicadas: Viola Davis, em “Scandal”; Kelly Jenrette, em “The Handmaid’s Tale”; Cherry Jones, em “The Handmaid’s Tale”; Diana Rigg, em “Game of Thrones”; Cicely Tyson, em “How to Get Away with Murder” e Samira Wiley, em “The Handmaid’s Tale”.

Apostas: Cameron Britton, em “Mindhunter” e Viola Davis, em “Scandal”.

No mundo das adaptações, transformar a narrativa literária em uma versão que convença na televisão é essencial. Em “Mindhunter” – baseado em crimes reais –, o ator Cameron Britton foi aclamado por interpretar o serial killer Edmund Kemper. Assistir a algumas entrevistas do Kemper da vida real e aos monólogos do ator na série é ter a certeza de que a premiação é dele.



A atriz Viola Davis já possui um Oscar, um Emmy e um Tony, porém bastou sua participação em um episódio, na sétima e última temporada de “Scandal”, para lhe render mais uma indicação ao Emmy deste ano. Vinda do protagonismo de “How To Get Away With Murder”, a personagem de Viola, Annalise, influenciou positivamente ao dividir os holofotes com Olivia Pope (Kerry Washington) com o objetivo de limpar a ficha de ambas, em suas histórias.



MELHOR DIREÇÃO E MELHOR ROTEIRO EM EPISÓDIO DE DRAMA

Direções indicadas: Game Of Thrones –Beyond The Wall” –, por Alan Taylor; Game Of Thrones –The Dragon And The Wolf” –, por Jeremy Podeswa; Ozark –The Toll” –, por Jason Bateman; Ozark – “Tonight We Improvise” –, por Daniel Sackheim; Stranger Things –Chapter Nine: The Gate” –, por The Duffer Brothers; The Crown – Paterfamilias” –, por Stephen Daldry; The Handmaid’s Tale – After” –, por Kari Skogland.

Roteiros indicados: Game Of Thrones – “The Dragon And The Wolf”; Killing Eve – “Nice Face”; Stranger Things – “Chapter Nine: The Gate”; The Americans – “Start”; The Crown – “Mystery Man”; The Handmaid’s Tale – “June”.

Apostas: Direção de Kari Skogland, pelo episódio “After”, e roteiro do episódio “June”, ambos da série “The Handmaid’s Tale”.

A primeira temporada de “The Handmaid’s Tale” acaba no exato momento do livro em que a série se baseia. Com a renovação, muitos fãs ficaram temerosos com a necessidade de novos episódios. O segundo ano do drama, no entanto, acabou provando que com uma boa direção e um bom roteiro, é possível tornar melhor algo que já é bom, com relatos que quase reproduzem a vida real e expondo um sistema patriarcal apoiador do feminicídio. Se houvessem prêmios para todos os roteiros e direções de episódios, as aias levariam todos.



*Fernando começou a assistir a séries de TV e streaming em 2009 e nunca mais parou. Atualmente ele acompanha mais de 200 produções e já assistiu mais de 6 mil episódios. A série mais assistida - a favorita - é 'Grey's Anatomy', à qual ele reassiste com qualquer pessoa que esteja disposta a começar uma maratona. Facebook: Uma série de Coisas. Instagram: @umaseriedecoisas. Blog: Uma Série de Coisas.

*A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: