Uma Série de Coisas

Fernando Martins

ver colunas anteriores
O Emmy Awards é a principal premiação da TV americana e, em 2018, completa sua 70ª edição
O Emmy Awards é a principal premiação da TV americana e, em 2018, completa sua 70ª ediçãoFoto: Divulgação

A coluna Uma Série de Coisas destaca os indicados ao Emmy Awards 2018, cerimônia que reconhece os melhores do ano na televisão americana. Na última sexta-feira (31), iniciamos os comentários sobre as séries de drama. Dando sequência, esta sexta-feira (07) será reservada para os indicados nas categorias de comédia. O evento acontece no próximo dia 17 de setembro, com apresentação de Colin Jost e Michael Che, do “Saturday Night Live”. Para saber a lista completa das indicações, é só conferir a matéria no blog Uma Série de Coisas.

As séries de comédia, também conhecidas como sitcom (comédias de situação), têm crescido muito nos últimos anos. O que começou como uma espécie de programa de auditório – algumas produções atuais ainda seguem esse formato – foi desenvolvendo-se com produções como “Friends” e “Seinfield”, na década de 1990. A “receita” é simples e segue até hoje: roteiros bem desenvolvidos com episódios de aproximadamente vinte minutos.

O aumento desse gênero televisivo acontece pela facilidade de se criar histórias. Geralmente, as narrativas são gravadas em estúdios e relata a vida cotidiana entre membros de uma família, um grupo de amigos ou um casal de namorados.

Leia também:
'The Tale', indicada ao Emmy, traduz a triste e comum realidade sobre o abuso sexual
Segunda temporada da 'Handmaid's Tale' será exibida em setembro no Brasil

A série “Modern Family”, por exemplo, é atualmente a grande campeã de premiações do gênero no Emmy Awards. São 22 estatuetas entre categorias de Melhor Série de Comédia e premiações individuais para seu elenco, roteiro e produção. Se contarmos com às vezes em que a série foi indicada, porém não obteve troféus, o número sobe pra 80. Curiosamente, em 2018, a série não foi indicada ao Emmy. É a primeira vez que ela não participa da premiação desde sua estreia, em 2009. A décima temporada – ao que tudo indica a última – retorna no dia 26 de setembro.

Com a série criada por Christopher Lloyd e Steven Levitan fora da disputa, abre-se espaço para novas produções. Confira nossas apostas para os possíveis vencedores:

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA

Indicados: "Atlanta" (FX), "Barry" (HBO), "Black Ish" (ABC), "Curb Your Enthusiasm" (HBO), "Glow" (Netflix), "Silicon Valley" (HBO), "The Marvelous Mrs. Maisel" (Amazon Video) e "Unbrekable Kimmy Smith" (Netflix).

Aposta: Atlanta (FX).
Status: renovada para terceira temporada.
Onde assistir: plataforma Now, serviço de vídeo sob demanda para da Net e da Claro HDTV.

Quem se interessar por assistir “Atlanta” e procurar qualquer sinopse pela internet, vai encontrar resumos definindo a série como sendo sobre o cenário do rap. Sim, a produção parte desse princípio, é base da história, mas não é apenas isso. Além de apresentar a cultura afrodescendente em vários aspectos – destaque para a trilha sonora com muito funk, soul, além do já mencionado rap –, o roteiro conta com críticas sociais que te fazem querer levantar do sofá e aplaudir de pé sobre temas como racismo, violência policial contra a comunidade negra, transfobia, entre outros.

Em 2017, “Atlanta” recebeu dois prêmios Emmy: melhor ator e direção. Não surpreenderia se levasse esses e outros prêmios este ano.



MELHOR ATOR E ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA

Atores indicados: Anthony Anderson, em “Black Ish”; Bill Hader, em “Barry”; Donald Glover, em “Atlanta”; Larry David, em “Curb Your Enthusiasm”; Ted Danson, em “The Good Place”; e William H. Macy, em “Shameless”.

Atrizes indicadas: Allison Janney, em “Mom”; Issa Rae, em “Insecure”; Lily Tomlin, em “Grace and Frankie”; Pamela Adlon, em “Better Things”; Rachel Brosnahan, em “The Marvelous Mrs. Maisel”; e Tracee Ellis Ross, em “Black Ish”.

Apostas: Donald Glover, em “Atlanta”; e Lily Tomlin, em “Grace and Frankie”.

Seguindo o raciocínio da categoria anterior, temos Donald Glover concorrendo como Melhor Ator. Os prêmios no Emmy 2017 que “Atlanta” ganhou foram recebidos pelo próprio ator, que também é criador, produtor, diretor (ao lado de Hiro Murai) e roteirista da série. Essas duas premiações destacam um momento importante: até o ano passado, a última vez que um negro havia ganhado um Emmy como diretor de comédia foi em 1985. Para um artista tão plural, o talento de Glover transcende sua carreira.

É difícil encontrar um trabalho que ressalte os dilemas dos idosos. Estamos acostumados a acompanhar sagas de adolescentes e adultos em suas vidas cotidianas, mas raramente o foco é a velhice. Nesse ponto, a atriz Lily Tomlin brilha como Frankie, na série “Grace and Frankie”, original Netflix. Na temporada mais recente, vemos uma Frankie em busca de redenção e a atuação impecável da atriz transparece o que imagina-se que seja a intenção do criador, viver o que sentimos, sem esconder ou forçar-se a uma realidade que não nos condiz.

A quinta temporada de “Grace and Frankie”, marcada para chegar em 2019, contará com a participação de RuPaul, apresentador do reality show "RuPaul's Drag Race".



MELHOR ATOR E ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA

Atores indicados: Alec Baldwin, em “Saturday Night Live”; Brian Tyree Henry, em “Atlanta”; Henry Winkler, em “Barry”; Kenan Thompson, em “Saturday Night Live”; Louie Anderson, em “Baskets”; e Tony Shalhoub, em “The Marvelous Mrs. Maisel”.

Atrizes indicadas: Aidy Bryant, em “Saturday Night Live”; Alex Borstein, em “The Marvelous Mrs. Maisel”; Betty Gilpin, em “Glow”; Kate McKinnon, em “Saturday Night Live”; Laurie Metcalf, em “Roseanne”; Leslie Jones, em “Saturday Night Live”; Megan Mullally, em “Will & Grace”; e Zazie Beetz, em “Atlanta”.

Apostas: Laurie Metcalf, em “Roseanne”; e Brian Tyree Henry, em “Atlanta”.

Ao longo dos quase dez anos em que “Roseanne” esteve no ar (1988-1997), a atriz Laurie Metcalf colecionou três Emmys em seu currículo. Agora, com o revival, Laurie volta às indicações. O reconhecimento do seu trabalho é uma consequência quase previsível. No cinema, uma indicação ao Oscar por interpretar uma mãe rigorosa, Marion McPherson, em “Lady Bird: é hora de voar”. No teatro, ganhou um Tony pela primeira vez atuando na continuação do clássico “Casa de bonecas”, de Henrik Ibsen. Na TV, provou que o tempo é inerente ao seu talento voltando à “Roseanne” e concorrendo ao quarto Emmy.



É interessante destacar que metade dos indicados para ator coadjuvante são negros. Visibilidade e reconhecimento estão cada vez mais presentes. O ator Brian Tyree Henry, atualmente na série “Atlanta”, vem de uma carreira silenciosa, porém construtiva. Tyree já foi indicado ao Tony enquanto atuava na Broadway. Ano passado participou de “This Is Us” e foi indicado para um Emmy, retornando às apostas neste ano. Caso ganhe, será sua primeira estatueta.

MELHOR ATOR E ATRIZ CONVIDADO (A) EM SÉRIE DE COMÉDIA

Atores indicados: Bill Hader, em “Saturday Night Live”; Bryan Cranston, em “Curb Your Enthusiasm”; Donald Glover, em “Saturday Night Live”; Katt Williams, em “Atlanta”; Lin-Manuel Miranda, em “Curb Your Enthusiasm”; e Sterling K. Brown, em “Brooklyn Nine-Nine”.

Atrizes indicadas: Jane Lynch, em “The Marvelous Mrs. Maisel”; Maya Rudolph, em “The Good Place”; Molly Shannon, em “Will & Grace”; Tiffany Haddish, em “Saturday Night Live”; Tina Fey, em “Saturday Night Live”; e Wanda Sykes, em “Black-ish”.

Apostas: Jane Lynch, em “The Marvelous Mrs. Maisel”; e Bryan Cranston, em “Curb Your Enthusiasm”.

Embora Jane Lynch e Bryan Cranston não tenham nada em comum e nunca trabalharam juntos, há um viés comparativo sobre as duas estrelas. É difícil contemplar o rosto de Jane sem lembrar-se de sua personagem Sue Sylvester, em “Glee”. A atriz conquistou os fãs vivendo a principal antagonista da série como treinadora de uma escola. Bryan Cranston ganhou quatro Emmys por interpretar o protagonista Walter White, mas já foi indicado mais oito vezes, por “Breaking Bad” e por outras produções.

O fato é que, mesmo Lynch e Cranston tendo feito história no passado, ambos provam com suas indicações atuais que é possível se afastar do fantasma de “ator de um personagem só” e que a profissão permite, sim, uma infinidade de possibilidades.



MELHOR DIREÇÃO E MELHOR ROTEIRO EM EPISÓDIO DE COMÉDIA

Direções indicadas: AtlantaFUBU”, por Donald Glover; AtlantaTeddy Perkins”, por Hiro Murai; BarryChapter One: Make Your Mark”, por Bill Hader; GlowPilot”, por Jesse Peretz; Silicon ValleyInitial Coin Offering”, por Mike Judge; The Marvelous Mrs. MaiselPilot”, por Amy Sherman-Palladino.

Roteiros indicados: Atlanta – “Alligator Man”; Atlanta – “Barbershop”; Barry – “Chapter One: Make Your Mark”; Barry – “Chapter Seven: Loud, Fast And Keep Going”; Silicon Valley – “Fifty-One Percent”; “The Marvelous Mrs. Maisel” – “Pilot”.

Apostas: Direção de Amy Sherman-Palladino por “Pilot” de “The Marvelous Mrs. Maisel”; e roteiro de “Barry” no episódio “Chapter One: Make Your Mark”.

A versatilidade se faz presente nessa categoria com séries quase que inéditas na indústria televisiva. “Barry” e “The Marvelous Mrs. Maisel” tem menos de dois anos e já colecionam muitas indicações. O ator que protagoniza “Barry”, Bill Hader, é também o criador da série, além de dirigir e roteirizar alguns episódios. O mesmo vale para Amy Sherman-Palladino, que apesar de não atuar, mas acumula funções na produção que foram reconhecidas este ano, como sua direção no episódio piloto.



*Fernando começou a assistir a séries de TV e streaming em 2009 e nunca mais parou. Atualmente ele acompanha mais de 200 produções e já assistiu mais de 6 mil episódios. A série mais assistida - a favorita - é 'Grey's Anatomy', à qual ele reassiste com qualquer pessoa que esteja disposta a começar uma maratona. Facebook: Uma série de Coisas. Instagram: @umaseriedecoisas. Blog: Uma Série de Coisas.

*A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: