Uma Série de Coisas

Fernando Martins

ver colunas anteriores
Patrick Dempsey ficou popularmente conhecido após interpretar o neurocirurgião Derek Shepherd durante 11 anos
Patrick Dempsey ficou popularmente conhecido após interpretar o neurocirurgião Derek Shepherd durante 11 anosFoto: Divulgação

ATENÇÃO: esse texto possui spoilers de temporadas aleatórias da série médica “Grey’s Anatomy”, se você não está atualizado, é por sua conta e risco.

Embuste ou boy lixo. Essas expressões são usadas para se referir àquelas pessoas fáceis de criar ranço nas outras pessoas, seja por causa de suas atitudes duvidosas, seja pela sua personalidade. Alguns dias atrás, a conta oficial da Netflix Brasil no Instagram postou um card com o título “Raio-X do Boy Lixo”, seguido da legenda “Se um boy faz isso comigo, não quero mais ver ele nem pintado de ouro!”. O post ainda destaca alguns personagens de séries que, na opinião deles, se encaixam nesse padrão. Entre eles, estão o Joe (Penn Badgley), da série “You”; Nano (Jaime Lorente), da série “Elite”; e Derek (Patrick Dempsey), da série “Grey’s Anatomy”.

A divisão de opiniões sobre o personagem de Dempsey sempre existiu, mas a publicação da Netflix relembrou a questão e ficou claro que parte do público defende o cirurgião, outra nem tanto. Um dos fãs da série comentou: “Derek errou na vida, mas não é boy lixo”. Outra pessoa que também acompanha “Grey’s” disse: “Se tu não acha o Derek embuste, assistiu à série errada, assiste de novo”.

Leia também:
Cinco motivos para você assistir “Grace and Frankie”
Série 'Into the Dark' garante terror durante 12 meses

Bom, antes de tudo, devemos levar em consideração o ano em que a série estreou, 2005. Nas primeiras temporadas de “Grey’s”, o abuso de poder era algo quase corriqueiro. Isso só foi ser revisto quando, mais tarde, uma residente decidiu fazer uma denúncia anônima. O mesmo acontece com “Friends”. Embora a produção abordasse temas à frente de seu tempo, ainda continha muito sexismo e homofobia envolvidos. Era 1990. O que era piada antes não é mais engraçado e deve ser evitado.

Voltando para a série de Shonda Rhimes, mais tarde, quando a turma de Meredith (Ellen Pompeo) se torna residente e recebe seus próprios internos, Cristina Yang (Sandra Oh), uma das personagens mais queridas da série, foi a própria definição de embuste, principalmente pela forma como ela tratava a meia-irmã de Grey, Lexie (Chyler Leigh), na época, uma interna. Mas seus erros do passado não apagam a grande mulher que ela é e a ótima profissional que se tornou.

Costumo dizer que “Grey’s Anatomy” não é tanto sobre a vida de cirurgiões e, sim, sobre amadurecimento. Sobre como as pessoas reagem aos fatos e vice-versa. Mark Sloan (Eric Dane) e Cristina foram péssimas pessoas no começo do drama. Alex Karev (Justin Chambers), idem. Mas não é gratificante ver como todos eles evoluíram e se tornaram pessoas melhores? Afinal, não é essa a redenção que a série ensina e em que precisamos acreditar na vida real? Porque se ninguém nunca cometeu erros, por favor, coloquem o segredo nos comentários.

Claro que romantizar atos machistas e opressores está fora de questão. É necessário apontar os erros, sim, para evitar a naturalização desse tipo de comportamento. A publicação feita pela Netflix, por exemplo, destacou algumas das ações reprováveis de Derek: 1) Escondeu da Meredith que era casado; 2) Mesmo separados, não aceitou que a Meredith dormisse com outros caras; e 3) Não reconhece o potencial de Amelia como cirurgiã.

As pessoas estão acostumadas a valorizar erros sem enxergar os acertos. Derek não é o príncipe encantado, nem o Sol – fato que a própria Meredith aprende em sua jornada pelo luto –, mas todas as ações destacadas acima são suficientes para atestar que ele é um mau caráter do mesmo nível que Joe em “You”, por exemplo? Quem decide isso? Vale ressaltar que os três tópicos lembrados pelo serviço de streaming foram reconhecidos e devidamente retratados pelo próprio personagem durante os episódios.

Fico aqui com a opinião de que Derek – e estendo para boa parte dos personagens – teve atitudes de um embuste, sim, mas, ainda sim, merece o mínimo de crédito pela índole. Acredito que a ideia é pensar mais como Izzie Stevens (Katherine Heigl) disse certa vez: “só porque as pessoas fazem coisas horríveis, não quer dizer que são pessoas horríveis”.

“Grey’s Anatomy” está sendo transmitida atualmente pela ABC, nas quintas-feiras. No Brasil, a série pode ser vista pela Sony. Agora queremos saber o que vocês, leitores, acham: Derek era mesmo um embuste? Se sim, ele conseguiu se redimir? Comenta aí!

*Fernando começou a assistir a séries de TV e streaming em 2009 e nunca mais parou. Atualmente ele acompanha mais de 200 produções e já assistiu mais de 6 mil episódios. A série mais assistida - a favorita - é 'Grey's Anatomy', à qual ele reassiste com qualquer pessoa que esteja disposta a começar uma maratona. Facebook: Uma série de Coisas. Instagram: @umaseriedecoisas. Twitter: @seriedecoisas_ Blog: Uma Série de Coisas.

*A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: