Vida Saudável

Ney Cavalcanti e Solange Paraíso

ver colunas anteriores
Atletas gastam em média quatro mil calorias em uma úncia partida
Atletas gastam em média quatro mil calorias em uma úncia partidaFoto: Da editoria de Arte

Pretende virar atleta? Pensa que o condicionamento físico e a alta performance são conquistados apenas com rotina pesada de treinos? Engano absoluto. Um dos principais cuidados que um atleta de qualquer modalidade precisa ter na sua rotina é a alimentação rigorosa do ponto de vista nutricional e calórico, sempre acompanhada por nutricionista e nutrólogo.

“Um futebolista, por exemplo, precisa de refeições saudáveis e em grande quantidade, já que o requerimento calórico é muito maior e também essencial para uma performance adequada em campo, com a presença de todos os macros e micronutrientes, sobretudo carboidratos e proteínas”, explica a nutricionista do Hospital e Maternidade São Cristovão, Cintya Bassi.

Bassi ainda esclarece que em época de competição, a rotina dietética de um atleta sofre mudanças por conta do aumento considerável do gasto calórico. Nesses períodos, “aumenta o controle de alimentos com maior teor de gordura e estimula-se o consumo de fontes ricas em carboidratos.

É importante também tomar alguns cuidados específicos, como, se o jogo for perto do horário da refeição, evitar carne vermelha que tem a digestão mais difícil”, recomenda.

CALORIAS
Especificamente no caso de jogador de futebol, categoria de atleta que tem um dos maiores gastos calóricos, um jogador gasta cerca de quatro mil calorias em um jogo, e que a reposição precisa ser feita rapidamente para evitar a fadiga precoce, demora na recuperação física, queda de rendimento e perda de massa muscular. O quê e o quanto deve ser consumido nesses momentos somente um profissional da área pode determinar.

Segundo a nutricionista, entretanto, situação comum é que os clubes, após as partidas, liberarem os atletas para experimentarem as comidas típicas da região em que estão acontecendo. “Outro alimento que deve ser evitado, principalmente à noite, é o açúcar, já que pode atrapalhar o sono, levando até a uma insônia”, alerta.

Cintya também aconselha a realizar as refeições maiores, como almoço e jantar, até quatro horas antes dos jogos e treinos. Já refeições menores podem ser consumidas até duas horas antes. “Prioriza-se a ingestão de carboidratos, como massas, pães, arroz, frutas e cereais, já que é o principal combustível energético.

Leia também
Jejum intermitente? Low carb? Médica Érika Guerra fala sobre a dieta ideal
Como escapar das ciladas da dieta


A quantidade de proteína é controlada devido à digestão mais lenta, assim como alimentos gordurosos. Durante todo o ciclo de jogos, a hidratação é extremamente importante. Após os jogos, o atleta deve priorizar os alimentos proteicos que são construtores e agem reparando e fortalecendo os músculos, aumentando a resistência e prevenindo lesões”, finaliza.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: