Exército Brasileiro
Exército BrasileiroFoto: Tereza Sobreira / Ministério da Defesa

A Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx) está com inscrições abertas em todo o país, até  o dia 6 de junho. A seleção é para o preenchimento de 400 vagas para o sexo masculino e 50 vagas para o sexo feminino, destinadas à matrícula no Curso de Formação e Graduação de Oficiais de Carreira da Linha de Ensino Militar Bélico (CFO/LEMB). Para a ampla concorrência serão 320 vagas para o sexo masculino e 40 vagas para o sexo feminino. Há vagas reservadas aos candidatos negros, sendo 80 vagas para o sexo masculino e 10 vagas para o sexo feminino, de acordo com a Lei nº 12.990/2014.

Em Pernambuco, as provas serão realizadas no Comando da 7ª Região Militar (Cmdo 7ª RM) do Recife. Os candidatos devem possuir idade de, no mínimo, 17 e, no máximo, 22 anos completados até 31 de dezembro do ano da matrícula no CFO/LEMB. Se menor de 18  anos, é necessária autorização por seu responsável legal. 

Confira o edital:
http://www.espcex.eb.mil.br/downloads/edital2019.pdf

Carteira de Trabalho
Carteira de TrabalhoFoto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Quem está em busca de uma colocação profissional pode acessar o quadro de vagas das Agências Estaduais do Trabalho para esta quinta-feira (22). Há oportunidades em diversas áreas para municípios de todas as regiões do Estado. O quadro está dividido em duas partes: em vermelho, as vagas para Pessoa Com Deficiência (PCD) e em preto aos demais.

Confira os endereços e telefones das Agências do Trabalho no site da Seteq.

Telefone da Agência da Boa Vista: 3183.7065

Veja abaixo as vagas de emprego:

vagas1

vagas2
vagas3




Censo de 2020 não será afetado.
Censo de 2020 não será afetado.Foto: Reprodução/ Internet

Estão abertas, a partir de amanhã (22), as inscrições para 209 vagas temporárias de recenseadores e agentes censitários do IBGE. Os aprovados atuarão no Censo Experimental, previsto para acontecer entre setembro e novembro desde ano, no município de Poços de Caldas (MG). Essa etapa será um ensaio geral para avaliar e aperfeiçoar os procedimentos previstos para o Censo Demográfico 2020.

Os interessados têm até 9 de junho para se inscrever no site do Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade), responsável pela organização das provas. O edital completo foi publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira (21).
Serão 180 vagas de nível fundamental para recenseadores, e outras 25 para agentes censitários supervisores e quatro para agentes censitários municipais, que exigem ensino médio.

Para os agentes censitários, a jornada de trabalho será de 40 horas semanais, com contrato de até seis meses de duração e salários de R$ 1.700 para agentes supervisores e RS 2.100 para agentes municipais.

Função                                   Escolaridade       Salário       Taxa de inscrição      Vagas

Agente Censitário Municipal    Nível Médio    R$ 2.100    R$ 42,50                  4

Agente Censitário Supervisor   Nível Médio    R$ 1.700    R$ 42,50                  25

Recenseador                   Nível Fundamental    Por produção  R$ 25                   180

Já os recenseadores trabalharão, no mínimo, 25 horas por semana, além de terem participação obrigatória nos treinamentos, contrato válido por até dois meses e salário de acordo com a produtividade.

“O recenseador trabalha aquele mínimo de horas e recebe por produção. Ele tem uma flexibilidade de horário, quanto mais domicílios ele visitar, mais ele vai receber”, explica o gerente de Provimento do IBGE, Bernardo Caú.

Leia também:
Contingenciamento de recursos do IBGE não atinge Censo 2020
Inflação oficial fica em 0,57% em abril, diz IBGE

Os interessados devem pagar as taxas de inscrição, de R$ 42,50 para agentes e de R$ 25 para recenseadores, até 10 de junho em qualquer agência física do Banco do Brasil, ou pela internet. A seleção será feita apenas por meio de prova objetiva aplicada em 21 de julho, em Poços de Caldas.

O resultado final será divulgado no dia 12 de agosto, no site do Ibade, e a convocação dos aprovados está prevista para acontecer entre 13 e 22 de agosto.

Caixa Econômica
Caixa EconômicaFoto: José Cruz/Agência Brasil

Os candidatos aprovados no concurso da Caixa realizado em 2014 começam a ser chamados a partir do dia 3 de junho deste ano. De acordo com o banco, a convocação será feita conforme a necessidade e estratégia da instituição financeira.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que as contratações têm por objetivo o fortalecimento da rede de agências, valorizando o atendimento aos clientes. “É importante focar em colocar as pessoas na rede, que é o principal contato da Caixa com os mais de 93 milhões de clientes que temos”.

Leia também:
Caixa Econômica lança cartão para crédito consignado
Bandidos explodem agência da Caixa Econômica em Bonito
Governo publica decreto com regras para concursos públicos

PDV
Nessa segunda-feira (20), o banco colocou em execução o Programa de Desligamento de Empregado. O prazo para adesão dos funcionários interessados é até 7 de junho.

[1250] Carteira de Trabalho
[1250] Carteira de TrabalhoFoto: Marcelo Casal J.r/Ag. Brasil /arquivo

Confira o quadro de vagas das Agências Estaduais do Trabalho para esta terça-feira dia 21 de maio 2019.  São oportunidades em duas partes: em vermelho, as vagas para Pessoa Com Deficiência (PCD) e em preto aos demais.

Confira os endereços e telefones das Agências do Trabalho no site da Seteq.

Telefone da Agência da Boa Vista: 3183.7065

vagas1
vagas 2

Burguer King abre vagas de emprego
Burguer King abre vagas de empregoFoto: Divulgação

O Burger King® está com o processo seletivo aberto para mais de 2.500 vagas em todo o Brasil. As oportunidades são para atendente, coordenador e gerente de negócios para atuar em um dos 792 restaurantes da marca.

Para as vagas de atendente, os candidatos devem estar cursando ou ter concluído o ensino médio. No caso de coordenador, é necessário que estejam cursando ou tenham concluído o ensino superior. Já para as vagas de gerente, o requisito é ter o superior completo. As vagas para coordenador e gerente, exigem experiência de no mínimo um ano na função, e são para trabalhar no período diurno ou noturno.

Todas as vagas estão distribuídas em diversas regiões do país, como: Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Paraíba, Pará, Rio de Janeiro, São Paulo, entre outras. Os benefícios oferecidos são convênio médico, seguro de vida, transporte, alimentação e trilha de carreira.

Os interessados devem se cadastrar através do site vagas.com/burgerking. Vale lembrar que as vagas podem ser preenchidas a qualquer momento e não possuem um período específico.

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de PernambucoFoto: Divulgação

Estão abertas, até o dia 20 de junho, as inscrições para 17 vagas para cargos efetivos de Técnico-Administrativos em Educação nos Institutos Federais (IFs) do Sertão. Os salários vão de R$ 2.446,96 (nível técnico) a R$ 4.180,66 (nível superior). As vagas atenderão as cidades de Petrolina, Salgueiro, Ouricuri, Floresta, Santa Maria da Boa Vista, Serra Talhada ou em outra Unidade que venha a ser implantada dentro do prazo de validade do concurso.

Também há benefícios como auxílio alimentação, no valor de R$ 458,00 (quatrocentos e cinquenta e oito reais) mensais; auxílio pré-escolar, no valor de R$ 321,00 (trezentos e vinte e um reais) mensais, no caso de o servidor possuir filhos menores que seis anos de idade; auxílio saúde, caso o servidor possua Plano de Saúde; auxílio transporte e incentivo à Qualificação, quando o servidor possuir nível de escolaridade superior ao exigido para o exercício do cargo.

Para acessar o edital, basta clicar no link https://ifsertao-pe.edu.br/images/Concursos/Editais/2019/TAES/Edital%20TAE%202019%20definitivo.pdf

Há oportunidades para nível superior, nas áreas de contador, engenheiro agrônomo, nutricionista, psicólogo, pedagogo, zootecnista. Também foram destinadas vagas de nível médio/técnico, nas especialidades técnico de Laboratório, técnico edificações, técnico de laboratório, área Físical, técnico em audiovisual, técnico em Tecnologia da Informação, tradutor e intérprete de Linguagem de Sinais (Libras).

Todas as informações relativas ao presente concurso serão divulgadas no endereço eletrônico: www.ifsertao-pe.edu.br

Ferramentas como a robótica, o desenvolvimento da inteligência artificial e da automação estão transformando o universo do trabalho
Ferramentas como a robótica, o desenvolvimento da inteligência artificial e da automação estão transformando o universo do trabalhoFoto: Lehi Henry / Arte FolhaPE

A chamada quarta revolução industrial, ou Indústria 4.0, conceito desenvolvido pelo alemão Klaus Schwab, diretor e fundador do Fórum Econômico Mundial, está no centro das discussões sobre as habilidades e competências que passaram a ser valorizadas no novo mundo do trabalho. Ferramentas como a robótica, o desenvolvimento da inteligência artificial e da automação estão transformando o universo do trabalho e, mais do que isso, devem criar novas especialidades e extinguir muitas profissões em poucos anos. Mais da metade (54%) dos empregos formais do Brasil estão em risco pela chegada de robôs e computadores, segundo estudo do laboratório de Aprendizado de Máquina em Finanças e Organização da UNB, que pesquisou 2.602 ocupações brasileiras. Para ajudar a entender melhor o assunto, a Folha de Pernambuco entrevistou especialistas e conheceu um projeto que está orientado por essas transformações.


Na história humana, o universo do trabalho sempre foi marcado por revoluções. Desde o surgimento das técnicas agropecuárias, no período neolítico, passando pela primeira revolução industrial, no fim do século 18, pela segunda revolução, com o surgimento da eletricidade e da linha de produção em larga escala criada por Henry Ford, entre os séculos 18 e 19 - até a terceira revolução, quando a informática, a internet, os computadores pessoais e as plataformas digitais mudaram o trabalho em fábricas e escritórios. Em todas elas, um ponto em comum: as máquinas roubando o protagonismo humano. A indústria 4.0 potencializa esse fenômeno com a automação, mas adiciona um elemento novo: as interações interpessoais. Até 2020, 35% das principais habilidades da maioria das ocupações deve mudar.

Julio Pascoal, professor e especialista em Comunicação e Comportamento Humano

Julio Pascoal, professor e especialista em Comunicação e Comportamento Humano - Crédito: Léo Malafaia



“Na era do conhecimento, a mão de obra não é mais pré-requisito e sim o capital intelectual. E é aí que vem a quarta revolução industrial, que está misturando a tecnologia e o comportamento, integrando máquinas e seres humanos”, diz Julio Pascoal, professor e especialista em Comunicação e Comportamento Humano. “Busquem formação. Pesquisem fontes, seja na internet ou em instituições que promovam esse conhecimento, principalmente na área de TI”, orienta Pascoal. “Existe uma coisa que a tecnologia não acompanha, que são as habilidades socioemocionais, ou seja, desenvolver a comunicação intra e interpessoal. Se eu entendo minhas emoções, eu interajo com o outro de maneira adaptável e isso a tecnologia ainda não faz”, afirma.

“Ter inteligência emocional é um fator fundamental no desenvolvimento de uma carreira. E isso na verdade passa muito pelo saber lidar com pessoas, em que acaba florescendo um aspecto de liderança, que é muito importante. Inteligência emocional é, na verdade, a principal de todas essas habilidades”, avalia o professor presidente do Porto Digital, Pierre Lucena. Pierre aponta duas áreas como as mais promissoras no novo mundo do trabalho. “As áreas de saúde - que sempre vai precisar de profissionais na atenção básica - e a de tecnologia são aquelas que têm uma expectativa de um futuro maior de empregabilidade”, avalia.


Presidente do Porto Digital, Pierre Lucena.

Presidente do Porto Digital, Pierre Lucena. - Crédito: Léo Malafaia 



“A grande questão é que as empresas estão passando por um processo de transformação digital ou, se não estão passando, deveriam. E elas demandam muita gente nessa área. Isso está gerando uma demanda muito grande e é algo permanente”, afirma. Pierre cita como exemplo o próprio Porto Digital, que tem a meta de dobrar seus profissionais, gerando 2 mil empregos por ano. “Para se ter uma ideia, só se formam 200 pessoas em Ciência da Computação por ano em Pernambuco. Por isso, o Porto Digital está partidno para formar as pessoas”, destaca.

Robótica - Antenada com essas mudanças, a Escola Técnica Estadual (ETE) Cícero Dias, em Boa Viagem, usa a tecnologia como ferramenta nas aulas. O ensino regular é complementado por disciplinas como robótica e programação de jogos digitais para uma formação profissional mais completa. “Aqui na escola nós agregamos o pensamento computacional. Eles já aprendem desde cedo como aplicar esse conceito em outras áreas do saber. Uma forma de fazemos isso é através da robótica, em que eles não só têm que aprender a raciocinar dentro da lógica computacional, como também precisam ser criativos na hora de montar os robôs que aqui nós fazemos”, explica o professor Anderson Paulo da Silva, coordenador do curso de programação em Jogos Digitais da escola. 


Os alunos Vinnícius Ferreira, Dayanne Carolina Portela, Pedro Cavalcante e Herlinton Lucas. E os professores Erick de Matos, consultor de qualificação da ETE Cícero Dias e Anderson Paulo da Silva, coodenador do curso de Programação da ETE Cícero Dias

Os alunos Vinnícius Ferreira, Dayanne Carolina Portela, Pedro Cavalcante e Herlinton Lucas. E os professores Erick de Matos e Anderson Paulo da Silva, respectivamente, coodenador do curso de Programação e consultor de qualificação da ETE Cícero Dias - Crédito: Jose Britto

O governador Paulo Câmara anunciou, nesta sexta (17), o Projeto de Lei 180/2019, do Poder Executivo, que institui o Fundo Estadual do Trabalho (FET)
O governador Paulo Câmara anunciou, nesta sexta (17), o Projeto de Lei 180/2019, do Poder Executivo, que institui o Fundo Estadual do Trabalho (FET)Foto: Divulgação

O governador Paulo Câmara anunciou, nesta sexta (17), o Projeto de Lei 180/2019, do Poder Executivo, que institui o Fundo Estadual do Trabalho (FET), responsável por garantir, entre outros pontos, a transferência de recursos federais para as 29 Agências do Trabalho de Pernambuco, localizadas em várias regiões de Pernambuco, além de assegurar recursos para qualificação profissional e empreendedorismo. Com a aprovação da norma 180/2019, estão garantidos o funcionamento das agências e o atendimento a cerca de mais de 600 mil trabalhadores pernambucanos que buscam, ao ano, por serviços nessas unidades.

“O prazo do encerramento do convênio do Sine termina nesta sexta-feira (17) e trabalhamos dia e noite para manter os direitos dos nossos trabalhadores e a oferta dos serviços nas agências”, disse o secretário Alberes Lopes, que tinha feito duas viagens a Brasília para tratar do assunto. A Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação, inclusive, já havia destravado a liberação de pouco mais de R$ 3 milhões de repasses do Ministério da Economia para as Agências do Trabalho este ano. O previsto inicialmente era R$ 900 mil.

Alberes Lopes esteve presente na Assembleia Legislativa na última quarta-feira para se certificar da aprovação da nova regra em segunda votação no plenário da Casa. O secretário acompanhou de perto o assunto porque o Estado que não tiver aprovado o FET, ficará sem recursos federais para esta área.

Segundo Alberes Lopes, antes da extinção do Ministério do Trabalho, os repasses de recursos para as agências eram feitos por meio de convênio. Agora, cada Estado precisa aprovar uma lei específica para que os servidores das agências pernambucanas e trabalhadores não sejam prejudicados. As futuras transferências do governo federal serão feitas através do Ministério da Economia, mas os valores não foram definidos.

A Lei 180/2019 foi sancionada pelo governador Paulo Câmara e o fundo tem a finalidade de destinar recursos para execuções das ações e serviços, apoio técnico e financeiro à política estadual de trabalho, emprego e renda, em regime de financiamento compartilhado, no âmbito do Sistema Nacional de Emprego no Estado de Pernambuco - SINE/PE.

Saiba mais

O FET/PE está vinculado à Secretaria do Traballho, Emprego e Qualificação e vai assegurar o financiamento e as transferências automáticas de recursos no âmbito do SINE, sendo orientado e controlado pelo Conselho Estadual do Trabalho, Emprego e Renda (CETER) com o apoio técnico e administrativo da referida Secretaria.
Os recursos do FET são constituídos de vários itens: dotação específica consignada anualmente no orçamento estadual destinada ao Fundo Estadual do Trabalho;
recursos provenientes do Fundo de Amparo ao Trabalhador – FAT, créditos suplementares, especiais e extraordinários que lhe forem destinados; saldos de aplicações financeiras dos recursos que lhe forem alocados; saldo financeiro apurado ao final de cada exercício; repasses provenientes de convênios firmados com órgãos federais e entidades financiadoras nacionais e estrangeiras; repasses financeiros provenientes de convênios e afins, firmados com órgãos e entidades públicas ou privadas, nacionais ou estrangeiras, bem como as transferências automáticas fundo a fundo do Fundo de Amparo ao Trabalhador – FAT, nos termos da Lei Federal nº 13.667, de 2018.

O FET-PE também será abastecido por receitas provenientes da alienação de bens móveis e imóveis do Estado de Pernambuco, afetados à Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação; doações, auxílios contribuições e legados que lhe venham a ser destinados; produto da arrecadação de multas provenientes de sentenças judiciais, juros de mora e amortizações conforme destinação própria; recursos retidos em instituições financeiras sem destinação própria ou repasse e outros recursos que lhe forem destinados.

O Ministério da Economia foi procurado para falar sobre quais estados já estão aptos para receber as transferências para as agências, mas respondeu que ainda não realizou o levantamento final. “A Coordenação-Geral do Sistema Nacional de Emprego - SINE ainda não possui um levantamento oficial das unidades da federação (Estados, Distrito Federal e Municípios) que já instituíram, por meio de lei, o fundo de trabalho próprio com o objetivo de aderir ao SINE, conforme Lei nº 13.667, de 17 de maio de 2018. Saberemos o número exato somente quando for concluído o processo de adesão, que ainda não foi iniciado. Além disso, durante o processo de adesão, será necessário verificar se os fundos criados atendem aos requisitos previstos na Lei nº 13.667/2018.

O deputado Federal Luiz Flávio Gomes, PSB-SP, foi nomeado relator do PL na CCJ, do o Estatuto do Concurso Público
O deputado Federal Luiz Flávio Gomes, PSB-SP, foi nomeado relator do PL na CCJ, do o Estatuto do Concurso PúblicoFoto: Divulgação/ Facebook

Após algum tempo parado, o Projeto de Lei 252/2003, que cria o Estatuto do Concurso Público, voltou a tramitar na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, CCJ. Nesta quarta-feira, 15 de maio, o Deputado Federal Luiz Flávio Gomes, PSB-SP, foi nomeado relator do PL na CCJ. O projeto é muito aguardado pelos concurseiros pois regulamenta pontos importantes como o prazo mínimo de 90 dias entre o Edital e a prova, garantia de nomeação dos aprovados dentro das vagas divulgadas, além do fim de concursos para formação do cadastro de reserva.

Avanço importante

A Associação de Apoio aos Concursos Públicos e Exames, ACONEXA, vem lutando há muito tempo pela aprovação do PL. Na última terça-feira, 14, a direção da entidade esteve no gabinete de Luíz Flávio Gomes e reforçou o apoio ao Estatuto. “A nomeação do deputado Luiz Flávio Gomes, renomado professor e especialista em concurso público, foi fundamental para a tramitação deste PL. Ele nos recebeu em seu gabinete e vamos contribuir com a readequação do projeto e seguir cobrando a sua aprovação no Congresso” comentou o presidente da ACONEXA, professor Renato Saraiva.

Próximos passos do PL

A partir desta quinta-feira, 16, o relator do PL, Dep. Luiz Flávio Gomes, vai começar a receber sugestões para o Estatuto e analisar os 46 projetos apensados ao PL 252/2004 para assim elaborar o seu relatório. “Estamos muito determinados a aprovar o Estatuto do Concurso público para garantir que os concurseiros tenham seus direitos garantidos e impedir abusos e desrespeitos a legislação brasileira”, comentou o Dep. Luiz Flávio Gomes.


Direção da ANPAC no gabinete do deputado Luiz Flávio Gomes

Direção da ANPAC no gabinete do deputado Luiz Flávio Gomes - Crédito: Divulgação

comece o dia bem informado: