Medicina
MedicinaFoto: Pixabay

A Prefeitura do Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR), divulgou na manhã desta terça-feira (20) detalhes sobre o edital de concurso público para preencher 439 vagas em áreas de gestão e nas secretarias de Saúde, Meio Ambiente e Políticas Sociais. Os salários variam de R$ 1.040,30 a R$ 4.931,02.

Do total de vagas, 88% são destinadas para a área de saúde. As 387 vagas serão ofertadas para médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, assistente social, psicólogos, entre outros.

Leia também:
Prefeitura do Paulista anuncia concurso com mais de 400 vagas
TCE suspende concursos públicos em municípios do Agreste

Segundo a secretária de Saúde do município, Fabiana Bernarti, o concurso contempla todas as áreas da saúde e todas as especialidades para ampliar a prestação de serviços do município. "O concurso abrange todas as frentes da saúde para suprir o que a cidade precisa, ampliando o serviço da saúde", destacou Fabiana.

A expectativa é de que as provas sejam realizadas em agosto deste ano, em Paulista e no Recife. As avaliações serão feitas de duas formas, a objetiva (para todos os cargos) e a de títulos (entrega de certificados para avaliação). A banca organizadora do certame é o Instituto de Apoio à Universidade de Pernambuco (Iaupe).

De acordo com o chefe de gabinete do município, Francisco Padilha, o concurso serve para reforçar o comprometimento da Prefeitura com a população. "O último concurso realizado foi em 2006, e vem no momento em que o município mais precisa. Vamos convocar todos os classificados de imediato para prestar serviço de qualidade à nossa população", disse Padilha.

As inscrições custarão R$ 50 para nível Fundamental, R$ 70 para nível Médio e R$ 100 para nível Superior.

A nomeação dos candidatos classificados está prevista para acontecer ainda este ano, segundo a prefeitura.

Concurso
ConcursoFoto: Pixabay

A Prefeitura do Paulista, na Região Metropolitana do Recife, vai divulgar, no próximo mês, edital de concurso público para preencher 439 vagas nas secretarias de Saúde, Meio Ambiente e Políticas Sociais. Os salários variam de R$ 1.040,30 a R$ 4.931,02.

Leia também:
Raul Jungmann abrirá concurso para a PF e PRF


As inscrições custarão R$ 50 para nível Fundamental, R$ 70 para nível Médio e R$ 100 para nível Superior. A expectativa é de que as provas sejam realizadas em agosto deste ano.

De acordo com a Prefeitura, o projeto de lei que autoriza a realização do certame já foi aprovado pela Câmara dos Vereadores em sessão ordinária da última quinta (16). O edital do concurso já está em fase final de preparação na comissão de Editais Públicos na Secretaria de Administração do município. A Prefeitura marcou para a manhã desta terça-feira (20) coletiva de imprensa para informar mais detalhes do concurso.

Campus IFPE, Afogados da Ingazeira
Campus IFPE, Afogados da IngazeiraFoto: (Divulgação / IFPE)

O Campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE), em Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú, oferta vagas para professores que tenham interesse em lecionar nos cursos pelo programa federal Pronatec. 

Sete vagas estão disponíveis para o cargo de docentes formados nas áreas de Direito, Psicologia, Serviço Social, Pedagogia, Filosofia, Sociologia, História, Agronomia, Ciências Agrárias, Engenharia Agrícola, Engenharia de Alimentos, Tecnologia de Alimentos, Gestão Ambiental, Zootecnia e Engenharia Floresta.

Leia também: 
PCR entrega 191 mil livros para a educação infantil
Olinda ganha primeira escola municipal de ensino integral

As inscrições podem ser até sexta-feira (16) através do site pronatec.ifpe.edu.br. O resultado preliminar será divulgado nos dia 21 de março e o final no dia 23 deste mês. Os selecionados receberão R$ 50 hora-aula.  

Decisão de suspender concursos foi tomada pela Primeira Câmara do TCE
Decisão de suspender concursos foi tomada pela Primeira Câmara do TCEFoto: TCE-PE / Divulgação

O Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) determinou a suspensão de concursos públicos realizados em 2017 e 2018 nos municípios de Altinho, Cupira, Panelas, Santa Cruz do Capibaribe e São Joaquim do Monte. Os certames haviam sido organizados pelo c, somando centenas de vagas para diversas categorias.

O ato aconteceu após solicitação do Ministério Público de Contas. A Primeira Câmara do TCE referendou, na última quinta-feira (08), uma Medida Cautelar contra ato do presidente do Consórcio Público Intermunicipal do Agreste Pernambucano e Fronteiras (CONIAPE), Edson de Souza Vieira, por conta da dispensa de licitação que deu origem ao contrato com a empresa Instituto de Administração e Tecnologia (ADM & TEC) para ser a organizadora do concurso público a ser realizado nos cinco municípios. O TCE determinou que seja suspenso qualquer ato relativo aos concursos, tanto o primeiro, que já foi realizado, como os que ainda não tiveram suas provas aplicadas.

Leia também:
MPPE mantém recomendação de anulação do concurso das polícias Civil e Científica  


O procurador do MPCO, Ricardo Alexandre, argumentou que não existiam requisitos para contratação por dispensa, já que a empresa contratada não possui inquestionável reputação, uma vez que não havia realizado concursos públicos para órgãos federais ou tribunais judiciais. Outro ponto levantando por ele foi o fato da empresa, mesmo realizando concurso de grande porte, possuir apenas dois empregados cadastrados nos Sistemas RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) e no CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Também pesou o fato de haver “indícios de graves irregularidades praticadas pela mesma empresa na Prefeitura de Buíque” (Processo TC nº 1607597-3).

Leia mais sobre o Consórcio Coniape aqui

Verifique os concursos aplicados pela ADM & TEC aqui

Confira aqui mais detalhes sobre a decisão do TCE

Hospital Mestre Vitalino
Hospital Mestre VitalinoFoto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

Psicólogos aprovados em concurso da Secretaria Estadual de Saúde denunciam a demora na convocação e alertam para o fato de que a assistência vem sendo prestada por número insuficiente de profissionais.

“No que se refere à gerência para a qual obtivemos aprovação e que atende à população de 32 municípios, ou seja, um montante de aproximadamente 1,3 milhão de pessoas, foram ofertadas apenas quatro vagas, mas a Secretaria vem se omitindo de convocar até mesmo os quatro primeiros colocados”, diz a psicóloga Renata Braga, que é uma das aprovadas e representa o grupo de psicólogos da IV Gerência Regional de Saúde (GERES), que congrega Caruaru e outros municípios do Agreste. O concurso foi homologado em 30 de dezembro de 2014 e em 2016 teve sua validade prorrogada até dezembro de 2018.

Leia também:
Secretaria de Saúde do Recife oferta 102 vagas para seleção de estágio
Secretaria de Saúde prorroga inscrições para residência médica


Segundo Renata, para a categoria de analista em Saúde (Psicólogo Plantonista) o governo havia anunciado 53 vagas, distribuídas em 12 GERES em todo o estado de Pernambuco. Porém, até o momento apenas 19 candidatos foram convocados. “Na região para a qual fui aprovada, há diversas unidades de saúde. São três unidades hospitalares, que são o Hospital Jesus Nazareno, o Hospital Mestre Vitalino e o Hospital Regional do Agreste Dr. Waldemiro Ferreira; uma Unidade de Pronto Atendimento, que é a UPA Doutor Horácio Florêncio (Caruaru); duas Unidades Pernambucanas de Atenção Especializada, que são a UPAE Ministro Fernando Lyra e a UPAE Padre Assis Neves; e um hemocentro regional do Hemope, em Caruaru. O governo precisa seguir a legislação referente ao cargo, e o psicólog deve trabalhar em sistema de plantão com regime de 12 horas de trabalho por 60 horas de descanso. Ou seja, em resumo, para prestar adequadamente o serviço em apenas um destes hospitais ao longo da semana, seriam necessários pelo menos seis psicólogos. Há vagas e há absoluta necessidade de pessoas habilitadas para o exercício dessa função”, critica.

A representante da categoria denuncia que, apesar dos aprovados terem pedido um posicionamento da Secretaria de Saúde por diversas vezes e através de meios variados (presencialmente, por telefone e via email), não houve nenhum pronunciamento oficial sobre o assunto. “Eles não fornecem sequer informações sobre o número de exonerações ocorridas nesse período, bem como da expectativa de aposentadorias ou de profissionais compondo o quadro com vínculo precário”, diz Renata, que teme que o governo adie as convocações até muito próximo do final de prazo de validade do concurso ou, pior, após isso acontecer.

“Não é razoável não ter sido realizada qualquer convocação para o cargo de psicólogo durante mais de três anos, mantendo-se a defasagem de pessoal”, denuncia. Ela afirma ainda que outras categorias, como Serviço Social, Enfermagem e Fisioterapia, que já realizaram convocações que ultrapassam as vagas previstas no edital do concurso. “Estão favorecendo algumas categorias em detrimento de outras, sem explicar o motivo dessa omissão”.

Questionada a respeito, a Secretaria de Saúde respondeu, por meio de nota, que o governo de Pernambuco “tem se empenhado para reforçar as escalas da unidades da rede estadual com profissionais concursados”. “Desde 2015, já foram chamados 5,9 mil aprovados. no maior chamamento da saúde pública pernambucana. Do total dos concursados, 843 foram de médicos, 1.587 de outros profissionais de nível superior e 3.473 de técnicos de enfermagem e outras carreiras de nível médio. Em relação aos psicólogos, foram convocados para o Estado 27, de um total de 53 vagas. É importante ressaltar que o concurso tem vigência até o final de 2018 e que todos os aprovados serão chamados para os seus respectivos cargos”, diz a nota, ressaltando ainda que “possui psicólogos em todas as suas unidades de saúde da IV Geres”.

Campus Igarassu do IFPE
Campus Igarassu do IFPEFoto: Divulgação / IFPE

O Instituto Federal de Pernambuco campus Igarassu abriu seleção externa para profissionais de nível técnico e superior que desejam atuar como professores dos cursos oferecidos pelo Pronatec na unidade remota de Goiana. As inscrições podem ser feitas até o dia 4 de março, pelo site, onde também é possível consultar o edital.

No total, são oferecidas 12 vagas mais 24 de cadastro de reserva para ensino em várias áreas nos cursos de Fotografia, Auxiliar de Conservação de Acervo e Saúde e Saúde e Segurança no Trabalho. No primeiro caso, são aceitos profissionais com formação em Design Gráfico, Programação Visual, Comunicação Visual, Artes Plásticas, Jornalismo ou em outras, desde que tenha experiência com Fotografia. Para a disciplina de Conservação de Acervo, os candidatos devem ter formação em Biblioteconomia, Arquivologia, História, Artes Plásticas ou Educação Artística.

Já para a disciplina Segurança do Trabalho, a exigência é de que o profissional tenha curso técnico, superior ou de especialização na área. Os selecionados devem ter disponibilidade para uma carga-horária de até 16 horas-aula e receberão uma bolsa no valor de R$ 50 por aula. O resultado preliminar será divulgado no dia 7 de março.

MV
MVFoto: MV/Cortesia

A MV, empresa que desenvolve sistemas de gestão na área da saúde, oferta 10 vagas de emprego por meio do Programa Envolver. O projeto busca proporcionar oportunidades de emprego para pessoas com qualquer tipo de deficiência, desde que possuam laudo médico. 

Leia também: 
Senac tem vagas abertas para cursos técnicos em tecnologia, saúde e comunicação


Diversos cargos são ofertados, entre eles, analista de suporte, auxiliar administrativo, analista de testes, consultor e auxiliar financeiro. Para concorrer a uma vaga, basta acessar o link:  https://goo.gl/n1MFJf

Celpe
CelpeFoto: Arthur de Souza/arquivo folha

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) abriu inscrições para o Programa de Estágio 2018. Os estudantes universitários com formação entre dezembro de 2019 e junho de 2021 podem se inscrever por meio do site Vagas.com até o dia 16 de março. Ao todo, estão sendo disponibilizadas 27 vagas em todo o Estado, além de cadastro reserva.

Para participar da seleção, os estudantes precisam ter disponibilidade de estagiar 20 ou 30 horas semanais, além de conhecimento intermediário em Inglês e/ou Espanhol e no Pacote Office. As etapas do processo são: inscrição online, testes de conhecimento online, dinâmica de grupo, entrevistas individuais e contratação.

Podem se candidatar estudantes de Administração, Ciências da Computação, Ciências Contábeis, Comunicação Social (Jornalismo ou Publicidade e Propaganda), Design, Direito, Economia, Engenharias (Elétrica, Produção, Computação, Agrícola e Ambiental e Florestal), Psicologia, Secretariado Executivo, Serviço Social, Sistema da Informação e Serviço Social.

Os selecionados serão chamados ao longo do ano. O contrato de estágio pode ter vigência de até dois anos e é oferecida uma bolsa ao estagiário de valor compatível com o mercado, além de auxílio transporte e vale alimentação e/ou refeição.

Inscrição
Para realizar a inscrição, o candidato deve acessar a página do vagas.com e buscar por “Celpe” no campo dedicado à busca. Realizando a inscrição no link “Programa de Estágio Grupo Neoenergia – Celpe”.

A contratação temporária acontece para atender à demanda de professores na rede de ensino
A contratação temporária acontece para atender à demanda de professores na rede de ensinoFoto: Divulgação

O edital que regulamenta a seleção temporária de 624 professores para a rede municipal de ensino da capital foi publicado neste sábado (24), no Diário Oficial do Recife. As inscrições serão gratuitas e estarão abertas a partir das 8h desta segunda (26) no endereço www.portaldaeducacao.recife.pe.gov.br, onde estará publicado o edital com todas as informações. No total, serão destinadas 479 vagas de ampla concorrência e 53 reservadas a pessoas com deficiência (PCD) para atuação na Educação Infantil e Anos Iniciais com remuneração mensal de R$ 4.139,10 e jornada de 270 horas de aula diurnas.

Leia também:


Para professores bilíngues, há 14 vagas para ampla concorrência e outra duas reservadas a PCD com remuneração de R$ 2.222,85 com carga horária mínima de 145h/ aula. Para professores bilíngues com carga horária de 150 h/ aula, há 10 vagas de ampla concorrência e outras quatro destinadas a PCDs com remuneração de R$ R$ 2.299,50 e para professores do Ensino Fundamental II há 55 vagas de ampla concorrência e sete para PCD com remuneração mensal de R$ 4.139,10 com jornada de 270 horas/ aula.

Podem concorrer a uma das vagas professores de nível superior com habilitação em Licenciatura Plena em Pedagogia e nas demais licenciaturas dos diversos componentes curriculares: Língua Portuguesa, História, Geografia, Ciências, Inglês, Artes, Educação Física. Os postulantes irão atuar na Educação Infantil, Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental, nos projetos e Programas Educacionais e salas regulares bilíngues em Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). A seleção é válida por dois anos, sendo prorrogáveis por igual período.

O processo seletivo será realizado por uma comissão composta por servidores indicados pelas Secretarias de Educação e de Planejamento, Administração e Gestão de Pessoas. A seleção será feita em uma única etapa de avaliação curricular, de caráter eliminatório e classificatório. Serão analisados os títulos e experiência profissional que tenham correlação com o cargo. O resultado final da seleção e homologação será publicado no dia 12 de abril.

Termo de posse de Érick José da Silva
Termo de posse de Érick José da SilvaFoto: Cortesia

Aprovados em concurso público realizado pela Prefeitura de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, reclamam da não contratação para assumirem os devidos cargos na administração municipal. O edital nº 0001/2014 ofertava 571 vagas para diversos cargos efetivos do certame homologado em 14 de agosto de 2015. Os servidores públicos denunciam que chegaram a tomar posse dos cargos, mas foram afastados das funções. O concurso foi realizado ainda na gestão do ex-prefeito Elias Lira, em abril de 2015.

A queixa dos aprovados rendeu pareceres favoráveis de entidades públicas como Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Câmara de Vereadores da Vitória de Santo Antão. O MPPE inclusive chegou a emitir uma recomendação para a abstenção de contratos temporários por parte da Prefeitura. O órgão alertou que as vagas deveriam ser preenchidas pelos candidatos aprovados no concurso, que tinha validade de dois anos (até agosto de 2017) e com possibilidade de prorrogação por até mais dois anos.

Leia também:
Oitenta famílias no lixo em Vitória de Santo Antão
Servidores em greve ocupam Prefeitura de Vitória de Santo Antão


Um dos aprovados, o merendeiro Paulo Lemes Sampaio, de 54 anos, alega que recebeu o comunicado oficial através dos Correios e foi à sede do Executivo para entregar a documentação solicitada. "Fizemos todos os trâmites legais depois de receber uma relação com os exames necessários. Em seguida, fomos à perícia e, para a nossa supresa, disseram que só tomaríamos posse através da Justiça. Dessa forma, tivemos que agir e ingressamos com um mandado de segurança", reclamou.

Após reconhecimento do juiz da 3ª Vara Cível da comarca local, uma liminar foi concedida e a posse foi realizada em 20 de janeiro de 2017, já com o novo prefeito. Paulo chegou a assinar o termo de posse e recebeu dois meses de salário. "Trabalhei cerca de três meses em uma escola municipal e não há nenhuma isonomia em tudo isso. Uns foram afastados, outros agravados e estamos em busca de solução para os nossos problemas. Eles alegaram que não tínhamos sido nomeados, mas o edital previa que os passos que tomamos foram para a posse", completou Paulo. 

Uma recomendação feita em 2017 pela Controladoria-Geral da Vitória de Santo Antão afirma que a Prefeitura deveria se abster de contratar cargos temporários para contratar os aprovados no concurso público. O auxiliar administrativo Erick Silva, também aprovado no concurso e empossado em 20 de janeiro, reclama de trocas de nomenclaturas nos cargos. "Estão trocando a nomenclatura. 'Auxiliar administrativo' vira 'técnico de gestão'", disse. 

Logo após a saída das funções, diz Erick, a Prefeitura começou a chamar os comissionados. "Eu pedi para sair do meu emprego quando chegou a convocação. Criei expectativas, fiz exames médicos e saí quando estava em vias de assumir na Prefeitura. Assim como eu, existem outros desempregados que estão dependendo de ajuda de familiares para sobreviver. Eles nem escutam a gente, não abrem diálogo", queixou-se Erick.

A Folha de Pernambuco tentou entrar em contato com a Secretaria Municipal de Gestão de Pessoas de Vitória de Santo Antão, mas, até o momento, não obteve resposta.

Protesto
Uma manifestação está marcada para a próxima segunda-feira (26) na cidade. Os servidores farão concentração na frente do Fórum Municipal, no bairro da Matriz, entre 8h e 9h. Em seguida, sairão em caminhada até a sede da Prefeitura.

comece o dia bem informado: