Diplomacia Econômica

Rainier Michael

ver colunas anteriores
Rainier Michael, Cônsul da Eslovênia
Rainier Michael, Cônsul da EslovêniaFoto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

O ano de 2017 foi de grandes conquistas e desafios vencidos, no campo diplomático, em Pernambuco. A partir deste ponto, é preciso haver continuidade por parte das entidades envolvidas, de forma sustentável, para que o Estado possa contar com seus frutos.

Apenas para listar alguns, em 2017 tivemos a histórica visita dos embaixadores da União Europeia a Pernambuco quando tiveram a oportunidade de visitarem importantes polos industriais, de tecnologia e inovação reforçando a vocação de Pernambuco em manter-se como Hub Diplomático.

“Sermos o Hub Diplomático do Nordeste não é um direito adquirido, mas uma conquista diária e responsabilidade de todos nós, Pernambucanos. ” Rainier Michael
Nesta coluna aproveitamos para tratar de diversos temas propositivos para Pernambuco e o Nordeste. Hoje podemos celebrar o destaque dado ao tema DIPLOMACIA ECONÔMICA em entrevistas a embaixadores, cônsules, políticos e empresários.

Estamos desenvolvendo uma cultura não apenas voltada à diplomacia comercial, restrita apenas ao fomento de negócios, mas a visão e ao conceito mais amplos que englobam a DIPLOMACIA ECONÔMICA, intimamente ligado ao bem estar social, à integração cultural e ao desenvolvimento como um todo entre as partes envolvidas.

“O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza de seus sonhos”. Eleanor Roosevelt
Lançamos a ideia de criarmos uma marca MADE(KE) in Pernambuco para os produtos pernambucanos no Brasil e mundo afora, para que seja sinônimo de qualidade, inovação e alegria, características que marcam este povo guerreiro, reforçando a necessidade de fortalecermos cada dia mais uma cultura exportadora nas pessoas, entidades e empresas dentro de uma visão mais igualitária no comércio exterior.

Em 2018, iremos trazer muitas novidades através do IPERID – Instituto de Pesquisas Estratégicas em Relações Internacionais e Diplomacia, ampliando cada vez mais o diálogo, criando pontes sustentáveis, entre a Academia, Empresariado, Consular e Parlamentar, objetivando a retomada de crescimento que estamos vivenciando nos últimos tempos.

Precisamos mudar nosso olhar e visão estratégica do presente que como já dizia William Shakespeare: “O passado e o futuro parecem-nos sempre melhores, e o presente, sempre pior”.

Leia também:
Quando a diplomacia falha...
Cônsul Britânico fala sobre atividades desenvolvidas em Pernambuco
Design Thinking - Bauhaus e Pernambuco


Em 2018 teremos um ano de importantes eleições para o país. Aproveito para sugerir aos candidatos para que conheçam mais e aprofundem-se nas diversas possibilidades de sinergia entre Pernambuco e os países aqui representados, trazendo uma visão colaborativa, abertura de oportunidades, promovendo um relacionamento de valor entre as partes e o desenvolvimento sustentável de todas as alianças estabelecidas.

Finalmente quero prestar minha homenagem lembrando de uma das maiores qualidades de Dr. Armando Monteiro Filho, que era ser “uma pessoa de diálogo”, algo em falta nos dias atuais.

Que venha 2018!

*Empresário há 35 anos, Rainier Michael tem ampla experiência em trocas internacionais. O trabalho realizado por ele junto ao consulado esloveno, e designado “Diplomacia Econômica”, interpreta sob uma visão humana o desenvolvimento e o crescimento do Nordeste. Paulista de nascença, Michael se mudou para Pernambuco há dez anos, quando seus negócios no Estado cresceram de forma a tornar indispensável sua presença aqui. Seu comparecimento nos mercados pernambucanos, entretanto, é mais antigo do que isso. Antes de assumir o consulado, já era representante da Sociedade Brasil-Alemanha no Nordeste. É destacável, também, sua atuação enquanto presidente do Rotary Club Recife. (colunadiplomacia@gmail.com)

* A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: