Moreira Franco prometeu visita do presidente ao Estado
Moreira Franco prometeu visita do presidente ao EstadoFoto: Arthur Mota

Foi cancelada, nesta quinta-feira (18) a vinda do presidente Michel Temer a Pernambuco, inicialmente programada para a sexta (19), de acordo com a assessoria de comunicação do Porto de Suape.

O ministro Moreira Franco, da Secretaria-Geral da Presidência, tinha anunciado a agenda em passagem pelo Estado, na semana passada, mas a programação ainda não havia sido confirmada pelo Planalto até a noite de quarta.

O presidente já desmarcou uma visita recente ao Estado, em abril. A vinda tinha o mesmo objetivo da programada para esta semana: a assinatura de um decreto para autorizar a retomada da autonomia do Porto de Suape sobre seus processos licitatórios. Temer cancelou a programação no mês passado depois que o PSB, partido do governador Paulo Câmara, divulgou posicionamento contrário à reforma da Previdência.

Na quinta-feira passada, Moreira Franco negou que a desfeita do presidente tivesse qualquer motivação política e destacou a disposição da presidência de manter uma boa relação com o Executivo estadual.

Porém, a política, novamente, atrapalhou os planos do porto pernambucano. É que a divulgação da gravação na qual o presidente Michel Temer dá aval para a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha, na quarta, pode influenciar a decisão sobre os compromissos da presidência. 

O ancoradouro pernambucano depende do ato de autonomia para destravar investimentos que estão parados desde a edição da Lei dos Portos, em 2013, quando os processos dos atracadouros foram centralizados em Brasília. Enquanto o decreto não é assinado, projetos como o segundo terminal de contêineres (Tecon 2), entre outros terminais para movimentação produtos diversos no porto de Suape permanecem estagnados há anos.

Empregos
A paralisação de projetos em Suape rebate diretamente na geração de empregos. Desde 2014, o principal porto pernambucano já demitiu mais de 100 mil pessoas. Grande parte das demissões aconteceu na Refinaria Abreu e Lima, que retomou, ainda em ritmo lento, as contratações recentemente. Mesmo assim os trabalhadores reclamam que é difícil acessar as vagas ofertadas pela Qualiman, como a Folha de Pernambuco noticiou na ediçao da última quarta-feira.

A Agência do Trabalho havia informado a oferta de 17 vagas da empresa, mas ontem, em nota, informou que suspendeu todas elas desde 12 de maio, por solicitação da Qualiman.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: