Dia dos Pais traz otimismo para o segmento de e-commerce
Dia dos Pais traz otimismo para o segmento de e-commerceFoto: Reprodução/Internet

Em meio à incerteza econômica que paira sobre o País, o Dia dos Pais chega trazendo otimismo ao setor varejista. Para o segmento de e-commerce, que faturou R$ 59,9 bi só no ano passado, a perspectiva também é positiva. A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) espera que 6,82 milhões de compras sejam feitas pela internet no período que antecede a data, gerando uma movimentação de R$ 2,24 bi - estimativa 8% maior que os resultados do ano passado.

De acordo com o levantamento, as categorias que os usuários mais compram para presentear os pais são moda e acessórios, informática, celulares e eletroeletrônicos. Enquanto o acesso à internet aumenta no Brasil e o consumidor ganha mais confiança, o setor de compras online expande mesmo frente à crise. Nesse cenário, as lojas online se preparam para as vendas. Com a data, a loja Noha, especializada em calçados, prevê um aumento de 5% nas vendas. “É um momento muito bom para nosso setor. É nosso segundo Natal. Um sapato é um presente que muita gente dá para o pai. Virou até uma tradição”, contou o sócio Simmon Carrazzone.

A loja nasceu como e-commerce e só depois expandiu para os shoppings. “Foi uma forma de atingirmos mais rápido outros estados. Estamos com nosso projeto de expansão através de franquias, e muita gente conheceu a Noha comprando online e ficou interessado em ser franqueado”, afirmou.

Leia também:
Pernambucanos em peso no e-commerce nacional
Debate sobre e-commerce chega ao Interior pernambucano


Essa possibilidade de escalar um número maior de consumidores é uma das características do e-commerce, como explica o vice-presidente da ABComm, Rodrigo Bandeira. “Essa integração amplia os horizontes da loja. Dessa forma, o empresário que vende pontualmente em uma cidade, através da internet consegue atingir o país inteiro. Isso é fundamental para o aumento de vendas e visibilidade”, destacou Bandeira. “Loja física tem limitações como feriado e fim de semana, enquanto uma loja virtual está aberta 24h por dia, a todo momento”.

A pernambucana Mjölnir, loja online de roupa, também é exemplo. Apesar de sediada em Recife, a maior demanda parte de outros estados. “Para você ter ideia, 80% das vendas são de fora”, detalhou o sócio João Victor Menezes. A aposta do negócio para atrair os clientes durante as datas comemorativas são os cupons de desconto. Com o Dia dos Pais, o empreendimento espera ter um aumento de vendas em agosto 60% maior do que em julho. A crescente do e-commerce pode ser explicada pela entrada de mais pessoas no mercado, explica Ricardo Bandeira. “Além disso, as pessoas que compravam tradicionalmente pelo computador, estão partindo para compra pelo smartphone, aumentando a frequência das vendas”.

Uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) constatou que 74% dos brasileiros usam o celular em algum momento da compra - seja para pesquisar preços ou finalizá-la. O estudo também apontou as principais motivações que levam o consumidor a comprar pela internet. O frete grátis é o fator mais citado (68%), seguido pelo tempo de entrega reduzido (42%) e pela possibilidade de comprar na loja online e trocar ou devolver na loja física (30%).

Indo às compras

A quem vai comprar o presente do pai pela internet, Rodrigo Bandeira dá a dica para o presente chegar a tempo: vale calcular o prazo de entrega. “É importante ter essa antecipação para lidar com qualquer imprevisto”. A segurança também deve ser levada em conta. “Buscar lojas confiáveis, marcas conhecidas, ou com forte presença na internet. Olhar os canais de reclamações, como o site Reclame Aqui, dá um norteamento para ver se aquela loja atende bem às demandas e como ela age quando se depara com problemas”, orientou. “E sempre pesquisar o melhor preço e buscar condições de pagamento que tenham descontos adicionais”.

comece o dia bem informado: