Evento em que acordo comercial foi celebrado
Evento em que acordo comercial foi celebradoFoto: Ailton Pedroza/Divulgação

A fim de estreitar laços para futuros acordos comerciais, uma comitiva da Província de Sichuan, na China, assinou protocolo de cooperação técnica com a Secretaria de Agricultura de Pernambuco. Parcerias como essa são consideradas fundamentais para que o Estado consiga desenvolver um cenário importante de exportações para o país oriental. Isso porque o Brasil e a China são grandes parceiros comerciais, no entanto Pernambuco não tem representatividade nesses negócios.

O evento ocorreu em meio às declarações do presidente eleito Jair Bolsonaro, que pretende estreitar relações comerciais com os Estados Unidos - país que trava guerra comercial com os chineses. Na segunda-feira (5), no entanto, Bolsonaro afirmou que os negócios com a China devem ser ampliados.

Leia também:
China promete abrir mais seu mercado diante das críticas
Putin e porta-voz da China parabenizam Bolsonaro

Além do setor do agronegócio, os integrantes da província chinesa também assinaram protocolos de intenção com outras áreas, como tecnologia e educação. A equipe da China teve a participação de 25 representantes, entre eles a cônsul geral da China no Recife, Yan Yuquing, o vice-governador da região, Qumu Shiha, e reitores de três universidades chinesas. 

De acordo com o secretário de Agricultura do Estado, Wellington Batista, vários setores do agronegócio podem ser beneficiados com o acordo. “É um intercâmbio comercial bilateral, uma parceria que pode ser realizada através de conferências, seminários e outros eventos para troca de conhecimento. E assim, pode gerar negociações nas áreas de grãos, algodão, avicultura, fruticultura irrigada e no setor sucroalcooleiro”, informou.
  
Com vigência de três anos, a assinatura de cooperação técnica servirá também para criar um ambiente de pesquisa. “Vai ser possível permitir que empresas da região chinesa conheçam o ambiente de negócios pernambucano e as perspectivas para investir no Estado”, comentou Batista.

O evento contou com a participação do vice-governador do Estado, Raul Henry, de secretários e reitores de universidades públicas. Para o protocolo de intenção no setor de tecnologia, a comitiva assinou documento para intercâmbio de nível superior, nas áreas de tecnologia e biotecnologia, com possibilidade de intercâmbio de estudantes entre o Estado e a Província de Sichuan. O vice-governador chinês Qumu Shiha mostrou confiança nos resultados das parcerias. Segundo ele, a província pretende cumprir com o esforço de todas as intenções.

Cenário
Apesar de o Brasil ser um grande parceiro comercial da China, Pernambuco não tem destino de produtos de grande relevância econômica para o país oriental. Segundo o assessor da presidência da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), Maurício Laranjeira, a balança comercial entre Pernambuco e China é deficitária. “O Estado exporta muito pouco para a China, apenas rocha ornamental e borracha. É uma exportação que não tem peso para o Brasil”, analisou Laranjeira, ao complementar que o Brasil exporta commodities para a China, como soja, carne e frango.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: