No Atacado dos Presentes, equipe utiliza posts engraçados e irônicos no Instagram para divulgar produtos
No Atacado dos Presentes, equipe utiliza posts engraçados e irônicos no Instagram para divulgar produtosFoto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Já pensou em vender produtos dizendo que eles são “feios, mas tem quem goste” ou “perfeitos para assustar as crianças”? Parece uma estratégia de venda equivocada, não é? Mas, na verdade, é uma tática que tem dado muito certo para o Atacado dos Presentes. É que a tradicional rede de lojas pernambucanas decidiu apostar em posts engraçados e irônicos como esses nas redes sociais. E os consumidores gostaram tanto dessa “sinceridade” que o Instagram do Atacado viralizou em todo o Brasil, atraindo ainda mais clientes para as lojas físicas e mostrando que o humor nas redes sociais é uma boa maneira de impulsionar marcas.

“Nosso Instagram tinha 60 mil seguidores, mas hoje já são 117 mil. E, a cada dia, ganhamos mais 1,5 mil. Por isso, os comentários de cada foto, que antes não passavam dos 30, agora já chegam a mil”, comemora o gerente comercial do Atacado dos Presentes, Sebastião Luna, garantindo que o retorno financeiro também é grande. “Muita gente está vindo comprar os produtos que divulgamos nas redes sociais. É um bom incremento de vendas”, revela o gerente, que tem divulgado de materiais escolares e brinquedos a tapetes, panelas e gravatas no Instagram, sempre com comentários debochados do seu “estagiário”.

Ele revela, contudo, que nada disso foi pensado pela equipe de marketing do Atacado dos Presentes. Como toda boa brincadeira, esse posicionamento digital começou de forma natural. “Muitos clientes comentavam que uma das nossas bonecas é muito feia sempre que postávamos uma foto dela. Então, resolvemos entrar na brincadeira e soltar um deboche. Fizemos um post engraçado e percebemos que ele alcançou muita gente. Daí decidimos continuar e o negócio bombou, com muita gente gostando e interagindo com a gente”, relata, contando que a brincadeira começou há bem pouco tempo, no fim do ano passado.

Leia também:
Mães famosas ganham cerca de R$ 200 mil por mês com redes sociais
Depressão em adolescentes cresce impulsionada por uso de redes sociais


Por isso, Luna ainda está estudando os próximos passos da estratégia de marketing, que antes disso nem existia, do Atacado dos Presentes. Só está certo, então, que o humor nas redes sociais vai continuar. “Não esperávamos tanto retorno. Tem gente me ligando de todo o Brasil, clientes que chegam nas lojas falando do Instagram e muitas empresas nos marcando nas redes sociais. Então, vamos dar continuidade”, garante o gerente comercial, que, por enquanto, desenvolve os posts de forma espontânea com o seu “estagiário” - que, apesar dos pedidos dos internautas, não foi revelado. “Ficamos pensando nas piadas e, quando queremos vender um produto específico, criamos uma piada para poder divulgá-lo no Instagram”, conta.

A consultora de marketing digital Agnes Pires aprova a decisão, admitindo que adotar uma postura leve em mídias sociais é uma boa estratégia de valorização de marca. Ela lembra, contudo, que a identidade virtual precisa se assemelhar à postura que a empresa adota no mundo físico. “Não adianta ser engraçado nas redes sociais se, no dia a dia, não dá atenção ou não atende bem o cliente”, exemplifica, lembrando que o canal escolhido para as piadas também deve ser estudado, pois redes mais profissionais como LinkedIn não combinam com uma postura tão descontraída.

Por isso, é importante se planejar para poder criar ou manter um bom posicionamento nas redes sociais. “Apostar no humor é um ótimo caminho porque gera um relacionamento leve, fazendo com que o público tenha mais empatia pela marca e criando um diferencial diante da concorrência. Mas é preciso ter fôlego para sustentar e organizar esse conteúdo, como a Netflix e o Ponto Frio fazem muito bem”, afirma Pires, dizendo que essa estratégia de marketing digital ainda pode trazer outros retornos financeiros para a empresa. “O Atacado dos Presentes, por exemplo, pode usar essa repercussão para viabilizar negócios diferenciados ou condições especiais com seus fornecedores. Afinal, o reconhecimento de marca é uma marca poderosa".


Memes
O Atacado dos Presentes não é a única empresa pernambucana que abusa da descontração nas redes sociais. Há dois anos, a doceria Delikata também mostra como a irreverência valoriza uma marca na internet e fora dela, gerando uma legião de fãs virtuais que faz questão de consumir os produtos publicados no Instagram.

“No começo, comemorava 10 mil visualizações. Mas já chegamos a um milhão. E uma das nossas campanhas levou mais de 500 pessoas à loja em apenas uma manhã”, revela o sócio da Delikata, Clayton Rodrigues, que hoje é parado na rua para tirar fotos por conta dos vídeos e memes que protagoniza no Instagram da Delikata.

“É um público fiel, que se identifica comigo enquanto ser humano e não nos troca na primeira promoção do concorrente”, celebra. Ele admite, porém, que também não planejou isso, apesar da formação em publicidade. “Comecei com uma comunicação mais humanizada porque isso parecia legal para mim. Mas deu certo, tanto que amadurecemos a estratégia”, revela o sócio, que hoje tem apoio de uma agência de publicidade para manter a interação com seus 66 mil seguidores.

O mesmo acontece com a Pitú, que associa seus produtos a mensagens bem humoradas para “virar resenha na boca do consumidor”. Diretor presidente da Pitú, Alexandre Ferrer explica que marcas existem para proporcionar momentos de diversão e descontração.

No Atacado dos Presentes, equipe utiliza posts engraçados e irônicos no Instagram para divulgar produtos
No Atacado dos Presentes, equipe utiliza posts engraçados e irônicos no Instagram para divulgar produtosFoto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco
Clayton Rodrigues, dono da Delikata
Clayton Rodrigues, dono da DelikataFoto: Brenda Alcântara/Folha de Pernambuco

veja também

comentários

comece o dia bem informado: