Vamos Viajar

Priscilla Aguiar

ver colunas anteriores
Dubrovnik, na Croácia
Dubrovnik, na CroáciaFoto: Victor Senna/Cortesia

Com a semifinal composta apenas por seleções europeias, em uma combinação inédita dentro da competição, os campeões da Copa do Mundo da Rússia não devem demorar para chegar em seu país e comemorar junto com os torcedores. O deslocamento no segundo menor continente do mundo é fácil e rápido. Se você vai para algum a Europa, pode abrir um sorriso. Os preços das passagens no Velho Mundo também não se comparam com os aplicados no Brasil.

Enquanto a bola não rola entre Croácia e Inglaterra, nesta quarta-feira (10), em Moscou, partida que irá definir quem será finalista junto com a França, a coluna Vamos Viajar reúne as características dos países semifinalistas. Depois de França e Bélgica, chegou a vez de Croácia e Inglaterra mostrarem a que vieram.

Londres: dos Palácios às ruas de Camden Town
Repleta de histórias e tradições, a terra da rainha Elizabeth II gera tendências, molda comportamentos e chama atenção do mundo inteiro há séculos. É difícil encontrar alguém que nunca tenha ouvido falar de algum membro da realeza britânica. Na capital inglesa, tradição e modernidade andam lado a lado. A combinação atrai turistas do mundo inteiro para os parques, museus, teatros, restaurantes e pubs ingleses.

Leia também:
França ou Bélgica? Conheça os países que se enfrentam nesta terça pela Copa
'Perdi a viagem e tive o nariz necrosado, mas resgatei a minha fé na humanidade'
Um olhar recifense sobre Lisboa, ora pois
Comer bem em Lisboa: onde encontrar as delícias lusas
Viajar sozinho parece assustador, mas é surpreendente e divertidíssimo

Londres tem como um de seus símbolos o sistema de transporte, com o metrô (Underground), ônibus de dois andares e os tradicionais black cabs (táxis)

A família real gera, anualmente, uma fortuna para o turismo britânico (67,5 bilhões de libras esterlinas, segundo a empresa de consultoria e avaliação de mercado Brand Finance). É comum, mesmo entre os mais avessos à monarquia como sistema de governo, a curiosidade sobre a realeza. Confesso que não fiquei tão animada com a ideia de assistir à troca de guarda no Palácio de Buckingham (às 11h, mas movimentação começa 10h30). Passei mais tempo nos jardins brincando com crianças e aves, mas foi legal estar ali em um lugar que vi tantas vezes em filmes e telejornais.

As cabines telefônicas são símbolos da cidade, assim como o sistema de transporte, com o metrô (underground), ônibus de dois andares e os tradicionais black cabs (táxis). Mas, além do turismo clássico com fotos na estação de metrô de Harry Potter e em pontos como Big Ben, London Eye, Tower Bridge e Museu Britânico, tente conhecer as cores, estilos e comércio em Camden Town, um dos bairros londrinos mais interessantes e originais.

Era onde vivia a cantora Amy Winehouse e, assim como ela, as pessoas que circulam por lá são cheias de energia, estilo e criatividade. É o lugar ideal para tomar um pint (copo de cerveja), provar alguma comida chinesa ou passear pelas ruas observando a movimentação.



Dubrovnik: praias, muralhas e cenários de Game of Thrones
Com um litoral cheio de ilhas e praias lindas, a Croácia ficou distante das rotas turísticas por um tempo, por conta da Guerra de Independência, entre 1991 e 1995, que levou a combates entre as forças armadas da recém-independente Croácia e as forças rebeldes da minoria sérvia, que proclamou a República Sérvia de Krajina.

A costa de praias e ilhas transformou a “Pérola do Mar Adriático” no lugar mais procurado da Croácia


Apesar de não ser a capital, Dubrovnik é o destino que reúne o que o país tem de melhor em termos de história, arquitetura, praia e comida. Provavelmente por isso a cidade medieval, reconstruída após os estragos da II Guerra Mundial, virou o destino preferido dos turistas. E se a costa de praias e ilhas transformou a “Pérola do Mar Adriático” no lugar mais procurado da Croácia, essa busca aumentou consideravelmente depois do destino ser escolhido como um dos pontos de locação para cenas da série Game of Thrones, da HBO.

Dados do Instituto de Economia de Zagreb e da Johannes Kepler University Linz, mostram que 60 mil pessoas visitam Dubrovnik por ano unicamente por Game of Thrones ser filmado lá. Entre 2012 e 2015,  mais de 244 mil turistas visitaram a cidade por causa da série, gastando 126 milhões de euros durante suas viagens e impulsionando a economia local.

Veja vídeo:




É possível comprar o dubrovnikcard.com e ter acesso ao transporte público e também a atrações como muralhas, museus e monastérios. Se comprar pela internet, há ainda tem um desconto de 10%. Há opções de 1, 3 e 7 dias. Mas vale dar uma pesquisada primeiro para, dependendo dos lugares que pretende visitar, comparar se vale a pena ou não comprar o cartão. Há quem ache que não vale a pena.

Não faltam opções de o que fazer em Dubrovnik, mas pode faltar tempo, caso você não reserve dias suficientes para conhecer essa página da história a céu aberto. Segundo meus amigos que foram lá, dá para explorar bem a cidade em três dias. Só de ouvir a descrição deles, a minha vontade é comprar agora mesmo uma passagem aérea e explorar as belezas dessa cidade croata que está há tempos na minha “wish list”.


 

 Priscilla Aguiar é jornalista, editora adjunta do Portal FolhaPE e criadora dos perfis 'Ah, vamos viajar' no Instagram, Facebook e Youtube com dicas fotos e vídeos de suas passagens por pelo menos 15 países.

E-mail: ahvamosviajar@gmail.com
Instagram: @ahvamosviajar
Facebook: /AhVamosViajar
Youtube: c/Ahvamosviajar


* A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas

veja também

comentários

comece o dia bem informado: