Vamos Viajar

Priscilla Aguiar

ver colunas anteriores
Dubrovnik, na Croácia
Dubrovnik, na CroáciaFoto: Victor Senna/Cortesia

Com a semifinal composta apenas por seleções europeias, em uma combinação inédita dentro da competição, os campeões da Copa do Mundo da Rússia não devem demorar para chegar em seu país e comemorar junto com os torcedores. O deslocamento no segundo menor continente do mundo é fácil e rápido. Se você vai para algum país da Europa, pode abrir um sorriso. Os preços das passagens no Velho Mundo também não se comparam com os aplicados no Brasil.

Enquanto a bola não rola entre Croácia e Inglaterra, nesta quarta-feira (10), em Moscou, partida que irá definir quem será finalista junto com a França, a coluna Vamos Viajar reúne as características dos países semifinalistas. Depois de França e Bélgica, chegou a vez de Croácia e Inglaterra mostrarem a que vieram.

Londres: dos Palácios às ruas de Camden Town
Repleta de histórias e tradições, a terra da rainha Elizabeth II gera tendências, molda comportamentos e chama atenção do mundo inteiro há séculos. É difícil encontrar alguém que nunca tenha ouvido falar de algum membro da realeza britânica. Na capital inglesa, tradição e modernidade andam lado a lado. A combinação atrai turistas do mundo inteiro para os parques, museus, teatros, restaurantes e pubs ingleses.

Leia também:
França ou Bélgica? Conheça os países que se enfrentam nesta terça pela Copa
'Perdi a viagem e tive o nariz necrosado, mas resgatei a minha fé na humanidade'
Um olhar recifense sobre Lisboa, ora pois
Comer bem em Lisboa: onde encontrar as delícias lusas
Viajar sozinho parece assustador, mas é surpreendente e divertidíssimo

Londres tem como um de seus símbolos o sistema de transporte, com o metrô (Underground), ônibus de dois andares e os tradicionais black cabs (táxis)

A família real gera, anualmente, milhões de libras para o turismo britânico. É comum, mesmo entre os mais avessos à monarquia como sistema de governo, a curiosidade sobre a realeza. Confesso que não fiquei tão animada com a ideia de assistir à troca de guarda no Palácio de Buckingham. Passei mais tempo nos jardins brincando com crianças e aves, mas foi legal estar ali em um lugar que vi tantas vezes em filmes e telejornais.

As cabines telefônicas são símbolos da cidade, assim como o sistema de transporte, com o metrô (underground), ônibus de dois andares e os tradicionais black cabs (táxis). Mas, além do turismo clássico com fotos na faixa de pedestres eternizada pelos Beatles, na estação de metrô de Harry Porter e em pontos como Big Ben, London Eye, Tower Bridge e Museu Britânico, tente conhecer as cores, estilos e comércio em Camden Town, um dos bairros londrinos mais interessantes e originais. Era onde vivia a cantora Amy Winehouse e, assim como ela, as pessoas que circulam por lá são cheias de energia, estilo e criatividade. É o lugar ideal para tomar um pint (copo de cerveja), provar alguma comida chinesa ou passear pelas ruas observando a movimentação.



Dubrovnik: praias, muralhas e cenários de Game of Thrones
Com um litoral cheio de ilhas e praias lindas, a Croácia ficou distante das rotas turísticas por um tempo, por conta da Guerra de Independência, entre 1991 e 1995, que levou a combates entre as forças armadas da recém-independente Croácia e as forças rebeldes da minoria sérvia, que proclamou a República Sérvia de Krajina.

A costa de praias e ilhas transformou a “Pérola do Mar Adriático” no lugar mais procurado da Croácia


Apesar de não ser a capital, Dubrovnik é o destino que reúne o que o país tem de melhor em termos de história, arquitetura, praia e comida. Provavelmente por isso a cidade medieval, reconstruída após os estragos da II Guerra Mundial, virou o destino preferido dos turistas. E se a costa de praias e ilhas transformou a “Pérola do Mar Adriático” no lugar mais procurado da Croácia, essa busca aumentou em 300% depois de ser escolhido como um dos pontos de locação para cenas da série Game of Thrones, da HBO.

É possível comprar o dubrovnikcard.com e ter acesso ao transporte público e também a atrações como muralhas, museus e monastérios. Se comprar pela internet, há ainda tem um desconto de 10%. Há opções de 1, 3 e 7 dias. Mas vale dar uma pesquisada primeiro para, dependendo dos lugares que pretende visitar, comparar se vale a pena ou não comprar o cartão.

Não faltam opções de o que fazer em Dubrovnik, mas pode faltar tempo, caso você não reserve dias suficientes para conhecer essa página da história a céu aberto. Só de ouvir a descrição dos amigos que passaram por lá, a minha vontade é comprar agora mesmo uma passagem aérea e explorar as belezas dessa cidade croata que está há tempos na minha “wish list”.


 

 Priscilla Aguiar é jornalista, editora adjunta do Portal FolhaPE e criadora dos perfis 'Ah, vamos viajar' no Instagram, Facebook e Youtube com dicas fotos e vídeos de suas passagens por pelo menos 15 países.

E-mail: ahvamosviajar@gmail.com
Instagram: @ahvamosviajar
Facebook: /AhVamosViajar
Youtube: c/Ahvamosviajar


* A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas

veja também

comentários

comece o dia bem informado: