Balanço na Rede

José Neves Cabral

ver colunas anteriores
Sport x Santa Cruz, na Ilha do Retiro
Sport x Santa Cruz, na Ilha do RetiroFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco


Temor da violência, desconfiança da arbitragem. Tudo se diluiu quando a bola começou a rolar, nesta quarta-feira, na Ilha do Retiro. O Sport marcou o primeiro gol com pouco mais de 1 minuto de partida, imprensou o Santa Cruz como um torniquete até chegar aos 3x0, confirmando vaga numa das semifinais do Estadual, diante do Central, que eliminou o América. A torcida do Santa foi em bom número à Ilha, tentou empurrar o time, mas prevaleceu a melhor qualidade do time rubro-negro.
Fora do Estadual, cabe agora aos tricolores pensar no Nordestão. A vitória do Sport foi dessas que não dão margem a questionamentos sobre arbitragem tendenciosa. Nielson Nogueira teve uma atuação regular no aspecto disciplinar. Tecnicamente, foi bom. Poderia ter dado cartão amarelo a Anselmo no primeiro tempo, mas preferiu guardar o cartão. O clássico foi disputado com algumas jogadas ríspidas, mas sem descambar para a violência.
Do jogo, em si, podemos dizer que Nelsinho Baptista, sempre um bom, conseguiu mapear o adversário no primeiro jogo há uma semana, quando houve empate por 1x1. E resolveu explorar os pontos fracos do rival, principalmente as limitações técnicas. Augusto, apertado, entregou o ouro no primeiro minuto. Rogério serviu Marlone, que abriu o placar. E pelo lado de Augusto, o Sport conseguiu o segundo gol numa jogada com cheiro de ensaiada, onde Anselmo aproveitou para chutar ao gol vazio. E ele mesmo fez o terceiro numa bola parada vinda do lado esquerdo, no segundo tempo.
O Santa não se entregou. Seus jogadores buscaram uma reação, mas esbarraram nas próprias limitações técnicas do conjunto.
O Sport, agora, encara o Central, enquanto o Salgueiro, que eliminou o Vitória, aguarda o vencedor de Náutico x Afogados.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: