Lisca, técnico do Ceará
Lisca, técnico do CearáFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

O Santa Cruz está de olho no bicampeonato. O Náutico quer, enfim, passar da fase de grupos para tentar um inédito título. O Salgueiro almeja ser a “zebra”. Para cada objetivo dos pernambucanos, uma barreira. Ou melhor, 14. Conheça as demais equipes que participarão da competição.

Adversário na Série C pela segunda vez consecutiva e algoz do Tricolor na edição passada do Nordestão, o ABC/RN (14ª participação) almeja pelo menos repetir a campanha no regional. Os potiguares apostaram na manutenção do técnico Ranielle Ribeiro, que está no comando desde o início do ano passado. Favorito ao título e atual vice-campeão, o Bahia chega forte para a sua 15ª Copa do Nordeste após permanecer na Série A. Os baianos renovaram o contrato do treinador Enderson Moreira e também contam com velhos conhecidos do futebol pernambucano, como os atacantes Gilberto (ex-Santa) e Rogério (ex-Sport).

Campeão paraibano no ano passado, o Botafogo/PB tem o meia Marcos Aurélio, ex-Sport, como o grande nome do elenco, comandado pelo técnico Evaristo Piza, sucessor de Leston Júnior. Atual campeão alagoano e de volta à Série A após 31 anos, o CSA/AL entra com moral na disputa. Além de manter uma espinha dorsal do elenco, quem também continuou foi o técnico Marcelo Cabo.

Outro clube da elite do futebol, o Ceará já ganhou o torneio em 2015. O clube manteve no cargo o técnico Lisca, ex-Náutico, após permanência no Brasileirão. Comandado pelo treinador Betinho e franco atirador, o Confiança/SE volta a enfrentar o Santa tanto no Nordestão como na Série C. O Moto Club/MA é o azarão do Grupo B.

Considerado o patinho feio do grupo, o Altos é velho conhecido do Náutico. A equipe estava no grupo com os alvirrubros no Nordestão passado. Foram dois empates por 2x2. Vice-campeão em 1994, o CRB terá um nome bem conhecido dos pernambucanos no banco de reservas: Roberto Fernandes, ex-Náutico e Santa Cruz.

O Fortaleza, do treinador Rogério Ceni, é um dos favoritos ao título. O atual campeão da Série B manteve a base de 2018 e trouxe alguns nomes como Madson (meia) e Pedro Júnior (atacante). O Sergipe, do técnico Luizinho Vieira, tenta alcançar ao menos o feito de 2000, quando terminou em 3º.

Atual campeão do torneio, o Sampaio Corrêa, treinador por Flávio Araújo, quer “comer pelas beiradas” para surpreender novamente. Já o Vitória, após o rebaixamento à Série B, planeja fazer valer o passado de maior ganhador do Nordestão para iniciar bem o semestre, sob o comando do técnico Marcelo Chamusca. O maior reforço para 2019 foi a chegada do zagueiro Edcarlos.

Leia também:
Confira a tabela da Copa do Nordeste 2019
Maylson retorna ao Náutico buscando recomeço na carreira

veja também

comentários

comece o dia bem informado: