Edno Melo, presidente do Náutico
Edno Melo, presidente do NáuticoFoto: Brenda Alcântara/Folha de Pernambuco

A Copa do Nordeste 2019 ainda nem está perto de começar, mas não faltam polêmicas acerca da realização do torneio. O Bahia, um dos principais clubes da competição, já havia expressado publicamente o seu descontentamento com a Liga do Nordeste. O Tricolor de Aço reclamou por acreditar que recebe pouca verba da cota de televisionamento. Chegou a anunciar uma possível desistência de participar do certame - que não foi cumprida. O Vitória, outro pilar do campeonato, também se queixou dos baixos valores. Já o Náutico se posiciona de forma oposta à de seus pares baianos. O Timbu é a favor da maneira como o dinheiro da TV é distribuído aos 16 clubes que disputam o Nordestão.

Embora seja um defensor da distribuição de cotas, nem se pode dizer que o clube alvirrubro advoga em causa própria. Afinal, apesar de receber R$ 1,42 milhão só pela primeira fase, o Náutico ainda fatura menos que as agremiações do bloco 1, formado por Bahia, Vitória, Santa Cruz e Ceará. Todos estes quatro embolsarão R$ 1,90 milhão. Segundo Alexi Portela, presidente da Liga do Nordeste, a maneira como o dinheiro é dividido é fundamental para as equipes de menor porte. "Hoje em dia existem alguns times que querem um dinheiro que não existe. Há times envolvidos que pagam a folha de um semestre com a cota da Copa do Nordeste", defendeu-se.

Leia também:
Preteridos buscam segunda chance no Náutico em 2019
Com acordo em curso, Camutanga é prioridade no Náutico
Departamento de futebol do Náutico vai recarregar as turbinas

O argumento é corroborado por Edno Melo, presidente do Náutico. "Para ser viável a Copa tem que existir essa divisão. Não é questão de implicar. É para poder realizar a Copa. Entendo a situação do Bahia, porque como vamos manter a estrutura que o Náutico, Santa, Bahia têm? Mas como a fórmula mudou, a gente pode contar com uma presença maior dos torcedores e uma receita maior dos clássicos", explicou. "O Bahia tem que também entender que ele tá recebendo o valor máximo que um clube recebe na competição. Que é isso que a competição pode prover. Do contrário, há a opção que Sport fez, que preferiu não jogar a competição", alegou o mandatário alvirrubro.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: