Sport x Santa Cruz, na Ilha do Retiro
Sport x Santa Cruz, na Ilha do RetiroFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

O novo e último Clássico das Multidões da temporada é decisivo. Isso porque o perdedor estará eliminado do Campeonato Pernambucano. O mata-mata entre Santa Cruz e Sport vale a classificação para as semifinais em jogo único na Ilha do Retiro, nesta quarta-feira (14), às 21h45. De olho no reencontro contra o maior rival, o técnico Júnior Rocha espera um clima de harmonia entre as torcidas tanto dentro como fora após a confusão envolvendo os torcedores tricolores e a Polícia Militar de Pernambuco nas arquibancadas do estádio rubro-negro, na semana passada.

Leia também:
Torcida do Santa esgota ingressos para o clássico na Ilha
Com treinos fechados, Santa mantém mistério em clássicos
Júnior Rocha elogia jogadores e visa clássico

“Quero pedir um clássico de paz. Santa Cruz e Sport são adversários, mas não inimigos no futebol. A disputa fica só dentro de campo. Não pode passar disso”, declarou o comandante coral. Logo depois, ele lamentou o episódio de conflito e pediu para o adversário oferecer uma melhor estrutura aos visitantes, que se queixam recorrentemente da falta de organização para entrar na Ilha devido ao número pequeno de catracas instaladas. Além dos transtornos enfrentados desde a chegada e também no acesso, o tratamento da PM/PE é outra reclamação.

“Peço ao Sport, inclusive, que nos proporcione estrutura para fazermos juntos uma festa linda. Espero, de verdade, que não haja problemas novamente”, declarou o treinador, que já projeta o clássico pelas quartas de final do Estadual. “O Sport é muito forte. Time de Série A e que tem uma folha (salarial) absurda. Mas, com todo o respeito, só isso não resolve no futebol. Independente das diferenças, a nossa equipe vai ter muita competitividade. Sabemos que do outro lado, tecnicamente, o adversário é bom, mas vamos com humildade e do nosso jeito. Dizem que clássico não tem favorito e na quarta-feira teremos um grande jogo”, analisou Rocha.

Júnior Rocha não é de fechar treinamentos e também não costuma esconder a escalação, mas em clássicos tem utilizado a tática do mistério. Prestes a completar 16 jogos no comando, o técnico opta pela privacidade apenas pela terceira vez na temporada. Ele já havia realizado treinos sem permitir o acesso da imprensa nas partidas contra o Náutico e o Sport e decidiu manter a postura sigilosa para o novo Clássico das Multidões.

Assim como aconteceu na reapresentação do elenco, na segunda (12), o treino desta terça, às vésperas do duelo, será de portões fechados no estádio do Arruda. A tendência é que o time titular do Santa Cruz só seja divulgado momentos antes de a bola rolar na Ilha do Retiro.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: