Rafael Marques, atacante do Sport
Rafael Marques, atacante do SportFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Conseguir manter um grupo motivado passa por muitos quesitos. E um deles é o lado financeiro. Enquanto os jogadores vão conseguindo dar o recado dentro de campo, a diretoria do Sport vem se esforçando para conseguir liberar algumas verbas, como parte da venda de Diego Souza e do patrocínio da Caixa Econômica Federal, e assim diminuir a dívida com o elenco. Segundo informações repassadas pela própria diretoria de futebol, dois meses estão em aberto, tanto nos direitos de imagem como na carteira de trabalho. Porém, a crise financeira vem sendo controlada na Praça da Bandeira. Sem grandes medalhões no time, os dirigentes já deixaram claro que a prioridade é quitar esse débito, além de enxugar ainda mais a folha salarial com as rescisões do zagueiro Henriquez e do lateral-direito Fellipe Rodrigues. Essa linha de trabalho vem conseguindo dar uma certa tranquilidade nos bastidores.

Um dos poucos que se pronunciaram abertamente sobre o assunto, o atacante Rafael Marques concedeu entrevista ontem e admitiu que é a situação é desconfortável, mas deixou claro que os atrasos não estão influenciando nos ânimos do elenco, como uma espécie de blindagem para o assunto não interferir dentro de campo. "Claro que não é legal quando atrasa salário. Se eu dissesse que está mil maravilhas estaria mentindo. Mas, o ambiente aqui não tem mudado nada. A diretoria está fazendo de tudo para saldar esses meses que faltam e nós jogadores estamos focados no trabalho". comentou.

Em seguida, o jogador revelou um fato que vem sendo levantado internamente: eleições no final do ano. "Claro que estamos conversando entre nós jogadores, comissão técnica e diretoria para acertar isso e ter uma campanha positiva no Brasileiro, como a gente já vem fazendo. Também sabemos que é um ano político no clube, mas estamos correndo e sendo profissionais. A diretoria também vem se esforçando", finalizou.
No treinamento de ontem, uma ausência importante foi a do volante Fellipe Bastos. Com dores no pé direito após uma pancada no treinamento da última terça-feira, o jogador ficou em tratamento, mas não preocupa o Departamento Médico. O zagueiro Durval, o volante Nonoca e o meia Everton Felipe também não treinaram e seguem fazendo trabalhos extra-campo.

Base

Em final realizada ontem, no estádio de Pituaçu, em Salvador, o Sport bateu o Cruzeiro nos pênaltis, por 4x2, após empate em 1x1 no tempo normal, e se sagrou campeão da Copa 2 de Julho Sub-15. Na campanha, o Leão superou times como Flamengo e Palmeiras.

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: