Elenco rubro-negro é alvo de críticas por má fase
Elenco rubro-negro é alvo de críticas por má faseFoto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

Figura chamativa no elenco do Sport, o meia Michel Bastos já provou os dois lados da moeda em menos de seis meses na Praça da Bandeira. De autor do gol da vitória contra o Atlético/MG, na oitava rodada do Brasileirão 2018, a quase dispensado na Era Eduardo Baptista, Michel Bastos ganhou nova chance com a chegada de Milton Mendes e até mesmo assumiu nova função, como atacante de referência do time. “Eu realmente não sou atacante, mas vim para jogar e fazer uma história no Sport. Eu escolhi o Sport para isso e não o Sport me escolheu”, disse o meia, em entrevista coletiva.

Leia também:
Após polêmica, 'Família Bastos' ganha nova chance no Sport
Milton desenha o Sport com volta de Fellipe Bastos
Após volta, Michel Bastos ganha elogios de Milton Mendes

Aos 35 anos e acumulando muita experiência, Michel Bastos também afirmou que ficou sabendo que a antiga diretoria de futebol do Sport, então comandada por Guilherme Beltrão, havia pedido a sua saída e a do volante Fellipe Bastos. Porém, o meia lembra que não aceitou a decisão e que bateu o pé para ficar no Sport. Além disso, revelou que até hoje não sabe o exato motivo para o pedido. “Eles (antiga diretoria) realmente pediram a minha saída, mas eu não sei o motivo real para isso e por isso não posso dar mais detalhes. Eu fui totalmente contra. Por isso eu quis ficar porque vim para ajudar o Sport e não poderia deixar o Sport nessa situação”, frisou Michel.

Neste domingo (14), o jogador será titular diante do Atlético/PR, na Arena da Baixada, e desemprenhará a mesma função de atacante de referência.  Indo para o seu terceiro jogo como titular, o jogador vem agradecendo essa sequência com Milton Mendes e aproveitou para alfinetar o tempo em que ficou na reserva. “Eu não conseguia ter uma sequência como titular e isso atrapalhou. E aí tem gente que critica porque o jogador ficou chateado em ir para o banco, mas quem é que gosta? Não é que o jogador não goste, ele odeia. Agora, respeito acima de tudo”, finalizou Michel.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: