Guilherme Boulos (PSOL)
Guilherme Boulos (PSOL)Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) colocou-se à disposição do governo do estado de São Paulo para colaborar no caso da tragédia na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, a 57 quilômetros de São Paulo. O ataque de dois atiradores deixou 10 mortos e 10 feridos no colégio.

"O grave atentado à Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano (SP), que provocou o trágico assassinato de crianças e funcionários e presta solidariedade aos familiares neste momento de dor e tristeza. Os fatos ainda estão sendo apurados pelas autoridades competentes e o Ministério se coloca à disposição do governo do estado de São Paulo", publicou o Ministério da Justiça.

Leia também:
Atiradores são identificados e têm 17 e 25 anos
'A cena mais triste que eu já vi', diz Doria
Relembre outros casos de atiradores em escolas do Brasil

Nas redes sociais, líderes políticos emitiram suas mensagens de solidariedade às famílias das vítimas e se posicionaram quanto a interpretação do ataque:

"Tragédia em Suzano: ao menos 5 jovens mortos a tiros por 2 adolescentes, que depois se mataram. Nossa solidariedade aos familiares e a toda comunidade escolar neste momento tão doído. É preciso dar um basta ao culto da violência, que apresenta armas como 'ideal de força'."
Guilherme Boulos (PSOL), ex-candidato à presidência da República

"A tragédia de Suzano, hoje, mostra que é hora de o Brasil unir forças e competências para compreender o que houve e impedir a repetição de massacres como este. Precisamos ser solidários com as famílias, parentes e amigos das crianças e dos funcionários da escola Raul Brasil."
Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara dos Deputados

"Minha solidariedade às famílias e amigos das vítimas da Escola Estadual Raul Brasil, em SP. Dois jovens assassinaram cinco estudantes, um funcionário e depois de suicidaram. Tragédias como essa mostram como o debate sobre o controle de armas precisa ser mais responsável."
Marcelo Freixo (PSOL-RJ), deputado federal

"É difícil conter as lágrimas diante do trágico ataque a tiros numa escola em Suzano, que causou a morte de alunos e uma funcionária. Este é um retrato perverso de uma crise maior em que a vida perde seu valor. Que Deus sustente as famílias e a todos nós nesse momento de dor"
Marina Silva (Rede), ex-candidata à presidência da República


"Toda solidariedade às vítimas da escola de Suzano. Tragédias como essa resultam do incentivo à violência e à liberação do uso de armas. O Brasil precisa de paz."
Gleisi Hoffmann (PT-PR), deputada federal

"Uma tragédia que aconteceu em Suzano. Que Deus conforte as famílias e amigos."
Ciro Gomes (PDT), ex-candidato à presidência da República


veja também

comentários

comece o dia bem informado: