Cerca de 50 ambulantes comercializam na calçada da rua Vinte e Quatro de Agosto, em Santo Amaro
Cerca de 50 ambulantes comercializam na calçada da rua Vinte e Quatro de Agosto, em Santo AmaroFoto: Kleyvson Santos / Folha de Pernambuco

Os cerca de 50 ambulantes que comercializam na calçada da rua Vinte e Quatro de Agosto, em frente à Contax do bairro de Santo Amaro, Centro do Recife, serão relocados para um terreno abandonado na mesma rua, anexo à empresa de telemarketing. A novidade está no decreto de nº 31.906/2018, que determina a desapropriação total do imóvel com a finalidade de organizar o comércio na área, hoje informal, e devolver a calçada aos pedestres.

Devido às barracas ocuparem as calçadas, é possível ver muitas pessoas dividindo a rua com os carros e ônibus que passam por lá. Se para os pedestres, a novidade é encarada como positiva, para os comerciantes é o contrário. "Vai mexer no comércio da gente, que já não está lá grande coisa. Nossas barracas são em frente à porta da Contax e o movimento é fraco. Imagina colocar a gente confinado num lugar só?", questiona Aluisio Mendes, 42 anos e há dez comercializando lanches e bombons na área.

Leia também:
Ambulantes: abandono e incerteza no Centro
Ambulantes denunciam retaliações e 'sala da tortura' no Metrô do Recife  


O mesmo anseio é compartilhado pela colega Luzitânia Melo, 35. "É a Contax quem movimenta aqui. Os funcionários (da Contax) só têm 15 minutos de intervalo. Onde é que eles vão até a gente comprar alguma coisa? Não vai ser nada bom", acredita ela, que vende açaí, sorvete e lanches.

O secretário de Mobilidade e Controle Urbano do Recife, João Braga, explicou que essa ocupação irregular na rua Vinte e Quatro de Agosto vem de gestões anteriores e sempre foi um anseio da prefeitura conseguir um terreno para organizar o comércio informal. Todos os ambulantes, inclusive, estão cadastrados pela pasta municipal. "Adquirido o terreno, o próximo passo é elaborar o projeto básico. A ideia é transformar o terreno numa grande praça de alimentação. Mas, ainda vamos captar recursos para isso", explicou Braga.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: