UNICAP
UNICAPFoto: Divulgação/Unicap

Quase uma semana após o ataque em uma escola estadual em Suzano, na Grande São Paulo, circula nas redes sociais informações de que seria realizado um atentado nesta terça-feira (19) na Rua do Lazer, via que corta a Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), no bairro da Boa Vista, região central do Recife. No ataque à Escola Estadual Raul Brasil, cinco estudantes e dois funcionários foram mortos, além dos próprios atiradores.

A Unicap já acionou a Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) para garantir a segurança do local, já que não há confirmação sobre a veracidade da ameaça e, até o momento, as aulas continuam mantidas. Por nota, a instituição de ensino superior afirmou que está tomando as medidas cabíveis para tranquilizar professores e estudantes

“Após o ataque à escola em Suzano, algumas instituições de ensino do país estão recebendo ligações com supostas ameaças. Diante dos sentimentos que situações como essa geram e para tranquilizar a comunidade acadêmica, a Universidade Católica de Pernambuco acionou, preventivamente, autoridades competentes do Estado e reforçou a sua segurança interna”, declara em nota.

Leia também:
Três alunos vítimas do massacre em Suzano permanecem hospitalizados
Em 5 minutos, PM recebeu 69 ligações sobre escola de Suzano

"Na hora do almoço a gente percebeu que tinha bem menos gente. Fiquei sabendo ontem à noite, a notícia se espalhou rapidamente pelo whatsapp. Na hora eu fiquei incomodada, mas depois não dei importância e a gente veio normal. Tudo tranquilo."
Rosa Bernardo, funcionária de uma lanchonete na Rua do Lazer

"Vai surgir muito boato ainda. Tem gente que faz isso, ne? Fiquei sabendo hoje de manhã, porque uma amiga minha disse que na turma dela de fisioterapia só foram dez pessoas. Mas tudo tranquilo o dia todo e acho que vai continuar assim. Não dei muita bola, não", disse. "Mas deu pra perceber que deu uma esvaziada."
Edna de Lima, funcionária da Católica

"Todo mundo acha que é boato, até acontecer. Ainda mais uma pessoa avisando, como foi feito. Mas deu uma baixa nos alunos. Na minha turma tem umas 55 pessoas e hoje so foram umas 30. Aqui na Rua do Lazer tambem. Sempre tem gente jogando dominó essa hora, fica mais cheio, movimentado. E está bem parado. Eu acho que amanhã as coisas devem voltar ao normal."
Nestor Oliveira, estudante do 7° período de engenharia civil

Outros casos
Dois adolescentes suspeitos de planejar ataques contra suas respectivas escolas foram apreendidos nessa segunda-feira (18) pela polícia no País. Os casos não têm ligação entre si, mas os adolescentes planejavam entrar armados para provocar o maior número de mortes possíveis nas unidades. Uma está localizada no Rio de Janeiro e a outra na cidade de Pontalina, em Goiás, de acordo com informações repassadas pela policia dos dois estados. Já na manhã desta terça-feira (19), a polícia apreendeu um menor de idade suspeito de ter participado da organização do atentado em Suzano.  Na rede estadual, secretaria de educação também registrou ameaças. A Secretaria de Educação e Esportes (SEE) confirma a existência nas redes sociais de algumas postagens contendo supostas ameaças, mas já identificou os envolvidos e os casos estão sendo monitorados. Reuniões com estudantes, pais e responsáveis estão sendo realizadas nas escolas a fim de tranquilizar a comunidade escolar acerca da situação.

A SEE aponta que o único caso que demandou uma atuação mais rígida foi o da Escola de Referência em Ensino Médio Radialista Luiz Queiroga, localizado em Paulista. O responsável pela postagem já foi identificado e não possui vínculo com a unidade de ensino. Um boletim de ocorrência foi registrado na polícia e o autor da postagem já foi intimado a prestar esclarecimentos.

É importante lembrar que não é comum em Pernambuco o registro de agressões graves aos estudantes e que a Secretaria de Educação e Esportes repudia todo e qualquer tipo de violência nas dependências da unidade escolar e incentiva o desenvolvimento de ações e projetos que trabalhem a cultura de paz e a resolução de conflitos.

Orientações 

A Polícia Civil de Pernambuco orienta pessoas ou instituições que tenham conhecimento de ameaças contra a vida, seja de estudantes, trabalhadores e cidadãos em geral, a procurarem uma delegacia mais próxima para fazer uma denúncia. Somente com a prestação da queixa, a polícia pode investigar cada caso, convocando possíveis responsáveis a darem esclarecimentos. Em grande parte dos casos, como mostra a experiência policial, as ameaças não se concretizam.

Em caso de emergência, a orientação é ligar para o 190, onde uma equipe Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods) estará de prontidão para atender a demanda e, em caso de necessidade, encaminhar uma equipe policial mais próxima para o local, de modo a serem adotadas as providências no sentido proteger a população e restabelecer a tranquilidade.

As forças de segurança orientam ainda a população a não compartilhar notícias falsas, ameaças sem autoria ou vagas. Se você tiver contato com esse tipo de conteúdo, busque coletar materiais, como prints e áudios e outros elementos que ajudem a polícia no trabalho de identificação. 

Importante lembrar: ao transmitir trotes e boatos, o cidadão acaba colaborando com objetivo de irresponsáveis, interessados na difusão de sensação de um pânico que não condiz com os fatos. Unidades da Polícia Militar e da Polícia Civil de Pernambuco estarão sempre à disposição para prevenir, apurar e punir aqueles que se aproveitam da apreensão alheia trazer intranquilidade.

A Polícia Civil de Pernambuco informa, ainda, que já está em contato com a Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e tomando as providências cabíveis. 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: