Atuação da boneca antes se dava por meio do Facebook com perfil que interagia com crianças
Atuação da boneca antes se dava por meio do Facebook com perfil que interagia com criançasFoto: Reprodução / Facebook

Mais uma vez a “Boneca Momo” volta a deixar pais e mães em alerta quanto ao acesso dos filhos à internet. Um vídeo sobre slime, de interesse muito comum entre os pequenos, é interrompido no meio por uma aparição da personagem que ensina às crianças o passo a passo para cortar os pulsos.

Vários relatos se espalharam pela internet no último final de semana. O Ministério Público da Bahia notificou o Google e o WhatsApp para que removam das redes sociais conteúdos que exibam imagens da Boneca Momo.

Em Pernambuco, a Polícia Federal informou que não houve registros de casos de vítimas até o momento, mas ressalta que é importante trabalhar a prevenção com as crianças procurando desenvolver a cumplicidade. “Perguntar como foi o dia, se conheceu novas amizades, notou alguma coisa ou alguém estranho próximo, se alguém postou algo esquisito no Facebook. Tais perguntas vão proporcionar aos filhos essa sensação de confiança e a criança procurará seus pais para conversar sobre o assunto”, explica o chefe de comunicação da PF, Giovani Santoro .

Leia também:
Justiça busca revelar donos de perfis Momo
Desafio da 'Boneca Momo' ameaça jovens em mensagens no WhatsApp

Ele conta, ainda, que os pais precisam ter um conhecimento básico de redes sociais. “Não precisa ser usuário assíduo, mas entender o funcionamento para poder instruir os filhos da melhor forma.” Além disso, os pais devem supervisionar o acesso dos filhos de forma discreta.

“Quando o diálogo entre pais e filhos é natural, a amizade entre eles no meio digital se torna uma extensão da relação doméstica. Os pais devem alertar e conscientizar a criança sobre os perigos que ela pode encontrar e ensiná-lo a evitá-los. Como não colocar informações pessoais, como endereço residencial ou da escola, nome dos pais, foto da frente da residência, foto do carro com a placa exposta, da fachada do colégio ou que se assimile”, continuou Santoro, informando que, se possível, deixar o computador em um cômodo público e visível da casa. "Caso seja constatado algum crime do tipo, procurar as autoridades competentes."

Um caso de automutilação de uma adolescente de 13 anos foi associado ao desafio da Boneca Momo em setembro do ano passado. A vítima, que mora com a avó no bairro de Curcurana, em Jaboatão dos Guararapes, apresentou mudanças comportamentais. A avó desconfiou que havia algo errado e falou com a mãe da menina. Ao checar o telefone celular da garota, a genitora descobriu que ela trocava mensagens no Facebook com um perfil que usava a imagem da Boneca Momo e ordenava que a adolescente cortasse o pulso.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: