Era uma vez

Leusa Santos

ver colunas anteriores
Era uma Vez
Era uma VezFoto: Pixabay/Cortesia

- Vai pra Rússia?
- Vou sim! Claro!
- Claro por quê?
- Óbvio que eu vou pra Rússia! Todos vão pra Rússia.
- Menos ele.
- Ele quem?
- Você sabe quem. Ele. Aquele bem birrento. Rico!
- Não sei de quem você está falando.
- Ah! Sabe sim! Só tem um birrento rico que eu conheço e ele não vai pra Rússia.
- Eu não teria tanta certeza...
- Então você sabe.
- Sei do quê?
- De quem eu estou falando...
- Não sei de pedra firme não. Só suspeito...
- Quem suspeita sabe.
- Não. Não é assim tão simples.
- É, ora bolas! Onde há fumaça há fogo. Nunca ouviu falar?
- Não quero me comprometer.
- Ah, vai! Estamos falando da mesma pessoa!
- Eu não tenho tanta certeza, já disse.
- Vai dizer que você não pensou naquele que passa na televisão?
- Muitos passam na televisão.
- Olha aí, agora! Está passando! É ele, não é? Quem você está pensando?
- De jeito nenhum!
- Isso é blefe! É ele sim!
- Não é!
- É!
- Não!
- Ok! Ok! Ok! Vamos parar agora hein, senhores! Já é a segunda TV que o hospício compra essa semana. Não joguem no chão porque senão vai demorar uns dois meses pra chegar outra agora. Já nos avisaram, ouviram?
Os dois internos se olharam e, em seguida, em uníssono, perguntaram ao enfermeiro da clínica:
- Vai pra Rússia?

veja também

comentários

comece o dia bem informado: