Projeto da nova avenida Conde da Boa Vista
Projeto da nova avenida Conde da Boa VistaFoto: Ed Machado/Reprodução/Folha de Pernambuco

A Prefeitura do Recife divulgou, nesta quinta-feira (8), o projeto da nova avenida Conde da Boa Vista. A via será totalmente requalificada, ganhando novas calçadas, mais espaços para travessia de pedestres e paradas de ônibus mais modernas. A ideia é que, apesar da arrumação do espaço urbano, todos os elementos existentes na atual configuração da avenida sejam mantidos: ônibus convencionais e do tipo BRT, carros e demais veículos do tráfego misto, além do comércio ambulante em locais apropriados.

As intervenções na via, que deve ter duas faixas em cada sentido e um canteiro central, devem começar em março de 2019, com previsão de término de até um ano. Para isso, duas licitações já foram lançadas nos últimos dias 1º e 6 de novembro, referentes aos passeios públicos e à iluminação. A Prefeitura pretende divulgar, em breve, os desvios no trânsito que serão necessários para viabilizar os serviços. O projeto será implantado pelas secretarias municipais de Mobilidade e Controle Urbano e de Infraestrutura e Habitação.

Leia também:
Obras na avenida Conde da Boa Vista começam este ano, diz secretário
Entidade cobra debate sobre requalificação da av. Conde da Boa Vista


Para o transporte público, o plano é o de construir 20 novas paradas de ônibus convencionais, que ficarão nas calçadas. As 14 existentes atualmente estão situadas em canteiros instalados na via e sofrem com a degradação. Além disso, duas estações de BRT serão erguidas no meio da avenida, em modelo similar aos das existentes nos corredores Norte-Sul e Leste-Oeste, com embarque e desembarque no nível do ônibus. Elas substituirão seis paradas de BRT construídas em um formato provisório e que funcionam desde 2016.

Carros e demais veículos particulares poderão trafegar normalmente no sentido cidade-subúrbio. Já no sentido contrário, haverá restrições. O acesso será local, ou seja, os motoristas só poderão seguir por uma quadra para chegar a lojas e outros empreendimentos, tendo que utilizar vias transversais para deixar a Conde da Boa Vista. Segundo a gestão municipal, o objetivo é assegurar que o tráfego de ônibus ganhe velocidade – está prevista uma redução de 50% no tempo de viagem do transporte coletivo. Quatro equipamentos de fiscalização eletrônica serão implantados para coibir que veículos particulares desrespeitem a nova regra.

Para os pedestres, a promessa é de um ambiente mais acolhedor, com seis vezes mais oportunidades de travessia, 15 passagens elevadas, dois mil metros quadrados de novas calçadas, 90 árvores, 135 floreiras e canteiro central ajardinado, 70 novas lixeiras e 271 luminárias como foco em quem caminha. As esquinas das calçadas serão prolongadas para facilitar a travessia e impedir estacionamentos irregulares. Treze sinais sonoros também serão instalados – atualmente são quatro. Segundo estudos que embasaram o projeto, cerca de 40% das pessoas que passam pela avenida Conde da Boa Vista diariamente são pedestres, o que justifica, segundo a Prefeitura, que o novo layout da via seja voltado a contemplar mais esse público. Outros 50% são usuários de ônibus, e 10% utilizam veículos particulares.

Rotas cicláveis
A Conde da Boa Vista não terá rotas cicláveis, mas vias transversais e paralelas, sim, com o intuito de facilitar o acesso de quem utiliza esse modal. A ideia é que os ciclistas possam chegar à avenida pelas ruas da Aurora, Gonçalves Maia e José de Alencar e pelo Beco do Estudante. Bicicletários serão instalados. Já o percurso em paralelo poderá ser feito pela rua João Fernandes Vieira, pela avenida Oliveira Lima e pela rua do Riachuelo, até a rua da Aurora, fazendo ligação com o já existente Eixo Estruturador Camilo Simões.

Comércio popular
Ambulantes cadastrados pela Prefeitura poderão atuar em fiteiros instalados na Conde da Boa Vista ou em shoppings populares que estão sendo construídos nas ruas da Saudade e Sete de Setembro.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: