Polícia Militar desarticula quadrilha
Polícia Militar desarticula quadrilhaFoto: Vinicius Andrade/Folha de Pernambuco

Uma quadrilha suspeita de roubar e adulterar de veículos foi desarticulada pela Polícia Militar de Pernambuco. Os criminosos são suspeitos de vender os carros clonados e aplicar golpes em seguradoras. O grupo clonava os veículos e os revendia com um preço muito abaixo do mercado.

O golpe na seguradora era praticado da seguinte forma: a pessoa dava o carro para o grupo criminoso, que clonava o veículo e o vendia por um preço muito abaixo do mercado. A pessoa reportava o roubo à seguradora e recebia o valor praticamente integral do automóvel.

Leia também:
Polícia alerta sobre golpe no WhatsApp que promete materiais escolares
Polícia procura homem que danificou carros em frente à delegacia de Toritama; veja vídeo


Ao todo, três pessoas foram presas, sendo dois homens e uma mulher: Carlos Frederic Lucena Porto, 41 (associação criminosa, estelionato, adulteração e posse ilegal de arma); Edwilson Medeiros Chaves, 38 (associação criminosa, estelionato e adulteração de veículo); e Laura Daiane de Souza, 37 (associação criminosa e comunicação falsa de crime). Três veículos foram apreendidos, uma Range Rover, um Onix e um Jeep Renegade. Além de uma pistola, diversos documentos de carros e um simulacro de arma.

A autuação em flagrante dos três foi feita na última quarta-feira (9) a partir de uma denúncia de um pedestre, que relatou a um carro da radiopatrulha que um homem (Edwilson) estava tentando vender um carro roubado, um Onix, em um posto de gasolina no bairro do Arruda.

“Quando foi feita a abordagem no veículo, constatou-se, que pela placa não constava como roubado ou furtado, mas o número do chassi revelou que o carro era roubado”, o comandante da Radiopatrulha, o major da PM Alexandre Jorge.

Na casa de Edwilson, a polícia encontrou vários documentos de carro e um simulacro de arma de fogo. Ele confessou que era o encarregado da venda dos veículos clonados e que o mandante da quadrilha era Carlos Frederic Lucena Porto, 41. Na frente da casa, se encontrava uma Range Rover com os documentos da proprietária, Laura Daiane de Souza, 37. Os policiais, de começo, pensaram que a dona era uma vítima da quadrilha.

“Nós, como policiais militares, achávamos que era uma vítima. No entanto, no decorrer das investigações, soubemos que ela tinha relação com o Carlos Frederic. Laura havia prestado queixa do seu veículo como roubado, mas o entregou ao Carlos. Ela receberia o dinheiro do seguro e ele, o da revenda do automóvel”, afirmou o comandante.

Os policiais conseguiram atrair Carlos para a casa de Edwilson, onde conseguiram realizar a prisão. Ele confessou o crime, revelou o envolvimento de Laura no esquema, e ainda entregou uma pistola .38 para os policiais.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: