Saúde e Bem-Estar

Rafael Coelho

ver colunas anteriores
A ciência, atualmente, enxerga o ovo como um alimento que deve fazer parte do cardápio
A ciência, atualmente, enxerga o ovo como um alimento que deve fazer parte do cardápioFoto: Reprodução/Internet

A Nutrologia é uma ciência e como tal, vive em constante processo de evolução, onde novas descobertas são realizadas, antigas crenças dão lugar a novidades baseadas em evidência e assim se constroem novos pensamentos e ensinamentos mais contemporâneos, mas com grande potencial de transformação. Diante disso, é fácil verificar que determinadas ideias que já foram verdades, hoje são consideradas desatualizadas por muitos cientistas. Temos como exemplo o ovo. Devemos lembrar que era transmitida a informação que o seu consumo deveria ser bastante restrito a todos e que um dos grandes motivos seria o aumento do colesterol.

Pois bem, inúmeros trabalhos científicos têm demonstrado que o consumo adequado do ovo, na verdade, pode manter as taxas de colesterol no seu organismo controladas. A fisiologia mostra que o nosso colesterol é regulado por nosso próprio organismo em sua maior parte (80%), sendo 20% ingerido dos alimentos, e que se ingerimos em excesso, para compensar o nosso corpo diminui da taxa de produção dos 80%, que é responsável, para compensar. Os estudos mostram ainda que na verdade o baixo consumo do ovo pode trazer prejuízo a saúde, tendo em vista que ele é riquíssimo em substâncias anti-inflamatórias e anti-diabéticas. O seu uso diminui as chances de adquirir doenças metabólicas, como Diabetes e Hipertensão, proporcionando maior bem-estar.

É um alimento completo, contendo praticamente todos os nutrientes essenciais a sua saúde. Mas claro, a quantidade para cada um deve ser individualizada. Além disso, existem as pessoas alérgicas. O correto é procurar o seu Médico e o Nutricionista para acompanhamento. Devemos lembrar que mesmo alimentos saudáveis, em excesso, podem trazer prejuízos. Concluo que a ciência, atualmente, enxerga o ovo como um alimento que deve fazer parte do cardápio cada vez mais por suas propriedades fundamentais para a saúde e o bem-estar.

SAÚDE EM DIA
Aumenta a procura por alternativas em caso de diagnóstico de doenças graves em Recife


Levantamento da seguradora multinacional Mongeral Aegon mostra que os pernambucanos estão mais preocupados com o diagnóstico de doenças graves como o câncer, infarto e mal de Alzheimer. De janeiro a setembro de 2017, a procura por um seguro de vida que garante benefício em caso de uma das doenças cobertas pela companhia aumentou em 40,7% em relação ao mesmo período do ano anterior no Recife. "Temos percebido que, além da preocupação em ter um diagnóstico sério. O baixo investimento em relação ao alto valor agregado a este tipo de seguro incentiva a procura, principalmente em uma época de crise econômica e desemprego, quando algumas famílias cortaram ou perderam seus planos de saúde", explica Stivison Tavares, superintendente da Mongeral Aegon no Recife. Dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) apontam que quase 3 milhões de brasileiros perderam seus planos de saúde nos últimos dois anos no país.

Feira Fitness movimentou negócios no Recife
A Recifitness, maior feira fitness de Pernambuco, realizada nos dias 11 e 12 de novembro, movimentou por volta de R$ 3 milhões envolvendo os expositores do evento. Foram gerados 300 empregos diretos e indiretos e trouxe palestras com temas atuais em emagrecimento, suplementação e musculação. Novos equipamentos de Crossfit foram destaques na feira, além de negócios envolvendo gestão de academias.

Leia também:
Movimente-se: sedentarismo é fator de risco de para diabetes e hipertensão
Entenda o significado das Curvas “L” e “U” no processo de emagrecimento


DOSE DE SAÚDE

Fillipe Zlocco é atleta de fisiculturismo

Fillipe Zlocco é atleta de fisiculturismo - Crédito: Cortesia


"Minha dose diária de saúde é conseguir conciliar minha dieta, meus treinos e meu descanso. Isso me faz ter a tranquilidade e ao mesmo tempo a consciência limpa, o que me trás felicidade, afinal saúde é vida! Para ter saúde e ao mesmo tempo estética, é necessário o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar que consiste de médico, nutricionista e treinador. Tenho acompanhamento de todos esses profissionais e venho treinando 7 dias na semana para obter os resultados que tive. Tenha em mente que nada vem fácil, suor e dedicação são a chave para o sucesso, sempre acompanhado de bons profissionais para direcionar seu esforço e dedicação para o lugar certo!" (Fillipe Zlocco – Atleta de Fisiculturismo).


VOCÊ SABIA?


Gabriela Diniz é dermatologista

Gabriela Diniz é dermatologista - Crédito: Cortesia


"Uma alimentação balanceada e completa tem total influência na saúde e bem-estar, mas nem sempre é possível suprir todas as necessidades alimentares. Os nutracêuticos são produtos cada vez mais utilizados na Dermatologia que contêm um ou mais ingredientes biologicamente ativos para suplementar a dieta e melhorar as condições fisiológicas da pele, cabelos e unhas. Biotina, zinco, silício orgânico, cobre e vitaminas são produtos indicados para queda de cabelos e unhas fracas. Picnogenol e Polipodium Leucotomos atuam reduzindo o impacto dos raios UV na pele, potencializando a fotoproteção em doenças como melasma, lúpus e vitiligo. Carotenoides e flavonoides ajudam a proteger do sol e manter o bronze. Peptídeos de colágeno, vitamina C, selênio, silício e arginina promovem estímulo do colágeno e efeito antioxidante. Os fosfolípides de caviar (ricos em ômega 3) e óleo de boragem (rico em ômega 6) promovem hidratação da pele em pacientes com dermatite atópica, psoríase ou ressecamento pós menopausa.Boas notícias surgem no campo da suplementação de nutracêuticos todos os dias, no entanto, a consulta médica detalhada é indispensável para orientar quais nutracêuticos tomar e qual a sua necessidade diária". (Gabriela Diniz – Dermatologista).


* Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico pós-graduado em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia (Abran) e atualização em Medicina Ortomolecular. É Diretor da Comissão de Saúde e Performance da Federação Estadual de Fisiculturismo (IFPP-PE). Sugestões para contato@jademilsonsilva.com


** A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: