Saúde e Bem-Estar

Rafael Coelho

ver colunas anteriores
Rafael Coelho assina esta coluna
Rafael Coelho assina esta colunaFoto: Ed Machado/ Folha de Pernambuco

Bom, nesta época de festas de fim de ano, algo muito importante de se falar é sobre as propriedades nutricionais dos alimentos mais utilizados, porém sob um aspecto geral, é sempre bom abordar um tema que pode ser decisivo para que você aproveite da melhor maneira este período de festas. Normalmente as festas são grandes, convidamos os nossos amigos e familiares que não víamos há muito tempo. Então, a comida é caprichada para agradar a todos. Geralmente se faz em grande quantidade para que não corra o risco de faltar para as pessoas.

Mas o fato é que na maioria das vezes sobra. Daí, nós guardamos para utilizar no dia seguinte, em outras horas como almoço e jantar. Este RO (Resto de Ontem) muitas vezes é mal armazenado e ocorre que a comida é contaminada por bactérias e reações químicas que ao ingeri-la, você terá inúmeros problemas com o sistema gastrointestinal. Para evitar esta situação, a melhor maneira de armazenar esta comida, é na geladeira em travessas de vidro. E que este armazenamento seja o quanto antes, já que muitos destes alimentos levam maionese e molhos que contém queijos. Outra coisa muito importante é ter o cuidado para não utilizar talheres que foram usados pelas pessoas, para manipular este alimento guardado, pois existem restos de enzimas digestivas como a Amilase salivar que iniciam o processo de digestão do alimento mesmo fora da boca. Então, vamos tomar cuidado ao armazenar os nossos alimentos, o que não pode ser diferente neste final de ano. Desejo um Feliz Natal e Ano novo a todos os nossos seguidores. Muita saúde e paz.

Essa foi a dica de hoje. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro

SAÚDE EM DIA
Cuidados com animais peçonhentos


Os animais peçonhentos são aqueles que, por meio de um mecanismo de caça e defesa, são capazes de injetar nas suas presas substâncias tóxicas produzidas diretamente por glândulas especializadas. Esses animais agem por instinto. Ao se sentirem ameaçados, defendem-se. Eles estão presentes tanto em meios rurais, quanto urbanos e são responsáveis por inúmeros acidentes, em variadas regiões brasileiras, com índices crescentes, ano após ano. Cobras, aranhas, escorpiões, lacraias, taturanas, vespas, formigas, abelhas, marimbondos e algumas espécies de peixes são exemplos desse grupo.

De acordo com o Ministério da Saúde, a importância dos acidentes por animais peçonhentos para a saúde pública pode ser expressa por aproximadamente 100 mil acidentes e 200 óbitos registrados por ano decorrentes dos diferentes tipos de envenenamento. No período de 2009 a 2013, foram notificados em Pernambuco 38.188 acidentes, sendo 29.501 por escorpiões (77,2%), 4.048 por serpentes (10,6%), 3.234 por abelhas (8,5%), 511 por aranhas (1,3%) e 132 por lagartas (0,3%). (Fonte: SES/PE)

DOSE DE SAÚDE
"Minha dose diária de saúde é correr no Parque da Jaqueira às 6h da manhã. Faço alongamentos antes e após do treino de corrida. Tenho uma sensação de bem-estar e que me deixa tranquilo para enfrentar as reuniões do dia". (Antônio Augusto - Empresário).

Leia também:
Ceia de Natal: os benefícios da uva-passa
Os benefícios do Ômega 3
Sarcopenia no idoso e as suas consequências


VOCÊ SABIA?
Teste genético e o funcionamento do organismo

Pedro Andrade, médico especializado em Nutrologia

Pedro Andrade, médico especializado em Nutrologia - Crédito: Cortesia


Imagina você compreender o impacto que seu estilo de vida tem no seu DNA? E qual tipo de orientação nutricional e tratamento, mais compatível com seu genoma?
- Como funciona seu metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas?
- qual melhor tipo de exercício físico pra você?
- como funciona seu metabolismo de vitaminas?
- quais doenças crônicas você pode ter no futuro? E qual a melhor estratégia no estilo de vida para preveni-las?
- qual impacto do sono no seu peso?
- comer de 3 em 3 horas é ideal pra você?
- Polimorfismos genéticos ligados a compulsão alimentar, e como silencia-los?
O teste genético nos ajuda a possibilitar um tratamento individualizado fazendo com que o paciente compreenda como funciona seu organismo sem modismos ou crenças muitas vezes propagadas de maneira inadequada nas mídias. O objetivo do teste genético é traçar estratégias nutricionais e comportamentais que visam expressar ou silenciar genes com a finalidade de melhorar a qualidade e a expectativa de vida do paciente. (Pedro Andrade – Médico especializado em Nutrologia).

* Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico pós-graduado em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia (Abran) e atualização em Medicina Ortomolecular. É Diretor da Comissão de Saúde e Performance da Federação Estadual de Fisiculturismo (IFPP-PE). Sugestões para contato@jademilsonsilva.com.

** A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: