Saúde e Bem-Estar

Rafael Coelho

ver colunas anteriores
Rafael Coelho assina esta coluna
Rafael Coelho assina esta colunaFoto: Ed Machado/ Folha de Pernambuco

Olá leitores e internautas que acompanham a coluna de Saúde e Bem-Estar.

Segundo o Ministério da Agricultura, o Brasil está entre os quatro maiores produtores de carne Suína do mundo. Mesmo assim, ela ainda não é a carne que com boa participação no cardápio dos brasileiros. Existem muitas explicações para tal fato, desde a possibilidade de contaminação com ovos e larvas de vermes a relação ao aumento de colesterol.

Bom, é preciso lembrar que a carne de porco é uma excelente fonte proteica. E outro fato é que a carne suína que consumimos hoje é muito mais saudável do que a que consumíamos há 30 anos. De fato, é importante que faça parte do nosso cardápio e o consumo, assim como o de outras carnes, deve passar antes por todos os cuidados higiênicos.

Vamos ver os benefícios da carne suína:


A carne de porco é uma excelente fonte proteica

A carne de porco é uma excelente fonte proteica - Crédito: Cortesia

 

- Rica em vitaminas do complexo B, como a Tiamina ( B1 ), a Niacina ( B3 ) e Biotina, mais ainda do que a carne de boi.

- Rica em aminoácidos como Leucina, que participam do processo de construção muscular.

- Rica em Zinco, Ferro e Vitamina B12, o que previne alguns tipos de anemia.

Essa foi a dica de hoje. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro e Feliz 2018 com Saúde e Bem-estar.

SAÚDE EM DIA
Nova lista de procedimentos para planos de saúde


Em janeiro de 2018 entrará em vigor a nova cobertura mínima obrigatória dos planos de saúde estabelecida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A Resolução Normativa estabelece a inclusão de 18 novos procedimentos – entre exames, terapias e cirurgias que atendem diferentes especialidades - e a ampliação de cobertura para outros sete procedimentos, incluindo medicamentos orais contra o câncer. Pela primeira vez está sendo incorporado no Rol um medicamento para tratamento da esclerose múltipla.


A nova lista de cobertura passa a valer a partir do dia 2 de janeiro e atenderá 42,5 milhões de beneficiários que possuem planos de assistência médica e 22,6 milhões com planos exclusivamente odontológicos. O Rol é obrigatório para todos os planos de saúde contratados a partir da entrada em vigor da Lei nº 9.656/98, os chamados planos novos, ou aqueles que foram adaptados à lei. A lista de procedimentos cobertos pelos planos de saúde é atualizada a cada dois anos para garantir o acesso ao diagnóstico, tratamento e acompanhamento das doenças através de técnicas que possibilitem o melhor resultado em saúde, sempre obedecendo a critérios científicos comprovados de segurança, eficiência e efetividade. Lista completa no site da ANS.


DOSE DE SAÚDE
Dançar me faz muito bem aos 65 anos
"Minha dose diária de saúde é realizar caminhada diária e 2 vezes por semana faço dança de salão em um estúdio de dança. O movimento da dança me faz muito bem aos 65 anos, além de ser um bom ambiente para socializar" (Leandra Augusta, aposentada).

Leia também:

Como aproveitar o 'Resto de Ontem' (RO) das festas de fim de ano?
Ceia de Natal: os benefícios da uva-passa
Os benefícios do Ômega 3

VOCÊ SABIA?
Proteção para crianças no verão


Entre as recomendações para os pequenos estão só entrar na água com o mar bem calmo e até às 10h

Entre as recomendações para os pequenos estão só entrar na água com o mar bem calmo e até às 10h - Crédito: Reprodução/Pixabay


Em época de férias aumenta o numero de crianças com insolação devido à falta de proteção correta. Aos 8 meses, como qualquer outro bebê, o pequeno precisa de uma série de cuidados quando o assunto é se expor ao sol. Os riscos são vários como viroses, desidratação, queimaduras de sol ou do mormaço. A contaminação por alimentos também está à espreita, alertam alguns pediatras. Por isso, ir à praia ou qualquer outro lugar com bebês requer alguns cuidados. Não existe uma idade ideal para o primeiro passeio à praia. "Crianças com menos de seis meses podem frequentar locais arejados e com sombra, mas deve-se evitar a exposição direta ao sol", diz Victor Peixoto, dermatologista e consultor da Litoraneus. Outra recomendação é só entrar na água com o mar bem calmo e até às 10h. Ainda assim, os pais devem aplicar protetor solar, utilizar boné, óculos e roupas com proteção UV. O especialista ressalta que os pais devem ter muito cuidado “O simples reflexo do sol na areia pode vir a queimar a pele do bebê, então, se abrigar em local com sombra é necessário”, alerta o dermatologista.


* Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico pós-graduado em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia (Abran) e atualização em Medicina Ortomolecular. É Diretor da Comissão de Saúde e Performance da Federação Estadual de Fisiculturismo (IFPP-PE). Sugestões para contato@jademilsonsilva.com

** A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: