Saúde e Bem-Estar

Rafael Coelho

ver colunas anteriores
Rafael Coelho, e-mail: contato@rafaelcoelho.med.br | Instagram: @drrafaelcoelho | Facebook: /rafaelcoelho
Rafael Coelho, e-mail: contato@rafaelcoelho.med.br | Instagram: @drrafaelcoelho | Facebook: /rafaelcoelhoFoto: Folha de Pernambuco

Olá leitores e internautas que acompanham a coluna de Saúde e Bem-Estar.

Algumas doenças metabólicas nascem de eventos repetitivos que geram aumento da produção de radicais livres no nosso organismo. Estes elementos, em altas concentrações, lesionam partículas específicas das nossas células tornando-a defeituosa. Algumas regiões específicas são conhecidas como receptores, que consistem em locais de ligação para hormônios e outras substâncias que irão atuar em nosso metabolismo. Uma vez lesionado este receptor, o hormônio que se liga a ele terá pouca atuação e ocorrerá prejuízo de sua função. As nossas células tem inúmeros receptores para a Insulina, que controla o açúcar e a gordura do sangue.

Considerando que estes radicais livres estão danificando este local de ligação, os níveis de glicose e de gordura no sangue não estarão mais controlados. Já se sabe que essa dificuldade da insulina em se comunicar com o seu receptor gera o aumento da sua produção para que ela seja mais efetiva. Esta situação é conhecida como Resistência Insulínica ( RI ) e representa a transição da saúde para as doenças metabólicas como Obesidade, Diabetes e até mesmo o Câncer.

A metformina é uma droga que melhora este contato entre insulina/receptor e por isso é utilizada em quadros em que existe a chamada RI. Ela ajuda a controlar os níveis de insulina e assim controla a quantidade de açúcar do sangue. Hoje existem vários trabalhos científicos que demonstram que casais de cânceres ocorrem mais em pessoas com descontrole na glicose sanguínea e dessa maneira, nestes trabalhos de conclui que este medicamento pode diminuir os riscos de cânceres.

Além do controle de açúcar no sangue, ela age controlando proteínas que sinalizam a inflamação, diminuindo o quadro inflamatório de doenças crônicas. Importante lembrar que a prática de exercício físico e uma boa alimentação diminuem o excesso desses radicais livres e assim o risco dessas doenças é menor nas pessoas que o praticam. Cada vez mais se cresce a produção de pesquisas que demonstram que este medicamento diminui o risco de câncer e de doenças cardiovasculares.

Um estudo realizado em ratos deixou evidente que o uso da metformina aumentou a longevidade neste grupo, contribuindo para mais tempo de vida. Pois é, uma droga tão prescrita por médicos para o Diabetes está cada vez mais sendo estudada com funções bem mais amplas. Nunca esqueça que não devemos utilizar medicamentos de maneira aleatória e sim procurar o profissional de saúde para isso. Essa foi a dica de hoje. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro.

Essa foi a dica de hoje. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro.

E-mail: contato@rafaelcoelho.med.br
Instagram: @rafaelcoelhomed
Facebook: /rafaelcoelhomed

* Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico pós-graduado em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia (Abran) e atualização em Prática Ortomolecular. Atende em consultório particular na Clínica de Estética Contornare, no Recife. Atua nas seguintes áreas: Performance Esportiva, Distúrbios Metabólicos, Emagrecimento, Hipertrofia, Longevidade, Bioimpedância. É Diretor da Comissão de Saúde e Performance da Federação Estadual de Fisiculturismo (IFBB-PE).

* A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas

veja também

comentários

comece o dia bem informado: