Adriana Rocha (REDE), candidata ao Senado
Adriana Rocha (REDE), candidata ao SenadoFoto: Raquel Elblaus/Divulgação

Candidata ao Senado Federal pela Rede Sustentabilidade, a advogada Adriana Rocha marcou presença na série de rodas de diálogos do Instituto de Política, o Politeia. O encontro, realizado pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), aconteceu no auditório G1 da instituição de ensino, no Recife.

Professora de Direito Constitucional da Unicap há 22 anos, Adriana Rocha citou as dificuldades impostas às mulheres para que elas ocupem espaços no mercado de trabalho. “O cenário atual comprova que não existem políticas públicas sérias que acolham as mulheres”, disse a candidata.

Leia também:
Em Petrolina, Adriana Rocha destaca o papel da mulher na política
Candidata ao Senado pela Rede, Adriana Rocha destaca importância do empoderamento feminino
Adriana Rocha define eixos de sua plataforma ao Senado

Para ela, quando se trata de espaços de poder, o ambiente é ainda mais hostil. “Pernambuco nunca elegeu uma mulher senadora, assim como em 86 anos de existência da OAB, sou a segunda mulher a ocupar o cargo de conselheira federal”, detalhou Adriana.

Em relação aos ministros do STF, a candidata criticou a falta de um limite de tempo para a ocupação do cargo. “Sugiro um Projeto de Emenda Constitucional com tempo de duração do direito comparado, que pode ser entre 8 e 12 anos, porque o parlamentar não pode se sentir um rei, sentado na cadeira por um período tão longo. Isso não é democracia”, concluiu Adriana Rocha.

Armando Monteiro promete parcelamento de IPVA e de multas
Armando Monteiro promete parcelamento de IPVA e de multasFoto: Leo Caldas/Divulgação

O candidato a governador e senador Armando Monteiro Neto (PTB) tem apostado em direcionar seu discurso aos proprietários de motocicletas, em Pernambuco, a fim de trazer apelo popular à sua campanha e um contraponto à atual gestão. Nesta segunda (17), em encontro com mototaxistas do município de Gravatá, o petebista reiterou sua proposta de conceder isenção tributária a veículos ciclomotores de até 150 cilindradas, as famosas “cinquentinhas”. Sob justificativa de evitar acidentes, essa frota passou a ser taxada, em 2016, pelo governador Paulo Câmara (PSB), medida que gerou queixas entre os usuários.

Segundo informações do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE), o Estado conta com uma frota de 1 milhão de motos, 102 mil motonetas e 31 veículos ciclomotor. Há uma distribuição majoritária de motocicletas no interior e, curiosamente, o petebista tem bom desempenho nas regiões para além da capital. Além da isenção das cinquentinhas, o candidato também propõe a redução das multas e o parcelamento de débitos do IPVA para os proprietários de motocicletas.

Acompanhados do prefeito Joaquim Neto (PSDB), os representantes do Sindicato dos Mototaxistas de Gravatá se encontraram com o candidato para ouvir suas propostas para o setor. Eles também fizeram sugestões a Armando para ampliar os benefícios à categoria. "A quantidade de mototaxistas no Estado é muito grande. Só em Gravatá são 405. Por isso, as propostas de Armando são merecedoras de parabéns", enfatizou o presidente do sindicato, Renis Pereira de Souza.

Leia também:
Armando apresenta propostas para fortalecer o turismo
Armando aposta no apoio ao pequeno produtor rural para gerar emprego
Armando concentra campanha na Região Metropolitana, nesta sexta


Vale lembrar que, com acidentes de trânsito envolvendo motociclistas, o Governo do Estado já chegou a gastar mais de R$ 700 milhões em tratamento na rede pública. Visando reduzir esse quadro, o governador instituiu, em 2016, a cobrança do IPVA para a categoria das cinquentinhas, com a tarifa de 1% do valor venal do veículo.
Em contraponto, Armando avalia que a medida não surtiu efeito e ainda prejudicou os trabalhadores que precisam da motocicleta para o próprio sustento. Aos mototaxistas, o candidato prometeu avaliar sugestões e lembrou ainda que muitos profissionais da categoria são alvo da violência. “Estamos tratando do assunto com responsabilidade. O que não podemos é ter a polícia recolhendo motos em vez de ir atrás dos bandidos", finalizou.

Nesta terça (18), em Caruaru, às 12h, o candidato terá uma "Motocada do IPVA Zero" - carreata com motos - fazendo menção a essa pauta. Em pronunciamentos, Armando tem lembrado a importância das cinquentinhas para o pernambucano. "Ao isentar o IPVA, não estaremos negligenciando na necessidade de realizar uma rigorosa fiscalização. Mas há uma realidade que não podemos fechar os olhos. Pernambucanos perderam as motos, recolhidas a depósitos. As motos são os cavalos do Século XXI. As pessoas ficam sem condições de se deslocar, isso afeta a economia dos municípios", pontua.

Armando Monteiro (PTB) x Paulo Câmara (PSB)
Armando Monteiro (PTB) x Paulo Câmara (PSB)Foto: Divulgação/Folha de Pernambuco

No debate com os candidatos ao Governo de Pernambuco promovido pela Rádio Liberdade, de Caruaru, e transmitido pela Rádio Folha, na manhã desta terça-feira (18), o tema da reforma trabalhista provocou polarização e divergência, sobretudo entre Paulo Câmara (PSB) e Armando Monteiro (PTB), os dois postulantes mais pontuados nas últimas pesquisas de opinião. Dani Portela (PSol) e Maurício Rands (Pros) também participaram do encontro.

O tema foi trazido à tona pelo governador Paulo Câmara, que questionou Armando Monteiro sobre seu voto a favor da reforma no Senado. O socialista bateu no assunto ao longo do debate, inclusive em suas considerações finais. "Essa reforma trabalhista aprovada no Congresso Nacional e sancionada pelo presidente Temer, no nosso entender, tem feito muito mal ao Brasil, à geração de emprego e às pessoas. O senhor que votou a favor da emenda da reforma trabalhista junto com todos os aliados de Temer que estão no seu palanque, faz qual avaliação após quase uma no de aprovação dessa emenda?", perguntou Paulo.

"Você fica repetindo coisas e às vezes esquece o que você disse", rebateu Armando, que disse ter um vídeo onde o governador, no Palácio do Planalto, defende a reforma trabalhista. "Paulo, o maior direito do trabalhador é o direito ao emprego e diante desse quadro de desemprego eu como legislador preciso me colocar, eu não me omiti e não me omito nunca. Eu fiz nessa expectativa, mas se essa lei não produzir resultados nessa área eu tenho coragem de vir a público pra dizer que errei e assumir isso publicamernte", completou Armando.

Joel da Harpa é deputado estadual
Joel da Harpa é deputado estadualFoto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decidiu, na tarde desta segunda-feira (18), por maioria, manter a candidatura do deputado estadual Joel da Harpa (PP). A decisão contraria a Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Pernambuco (OAB-PE), que em agosto protocolou na Procuradoria Regional Eleitoral do Ministério Público Federal um pedido de providências para a impugnação do registro de seu candidatura.

O pleito considerava a expulsão dos quadros da Polícia Militar de Pernambuco, em agosto de 2017, o que, segundo a OAB-PE, "o qualificava como ‘ficha suja’". A OAB-PE, por nota, também informou que entraria com representação contra Joel da Harpa na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), por quebra do decoro parlamentar.

Com a decisão da Justiça Eleitoral, Joel da Harpa poderá concorrer normalmente ao cargo de deputado estadual. Por meio de sua assessoria, Joel agradeceu "primeiro a Deus pela vitória, a Justiça e ao povo de Pernambuco pelas orações. Juntos somos fortes", disse.

Veja a decisão:

TRE-PE mantém candidatura de Joel da Harpa (PP)

TRE-PE mantém candidatura de Joel da Harpa (PP) 

 


governador e candidato à reeleição Paulo Câmara (PSB)
governador e candidato à reeleição Paulo Câmara (PSB)Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Acenando ao eleitorado religioso, o governador e candidato à reeleição, Paulo Câmara (PSB), se posicionou, nesta segunda (17), contra temas polêmicos, como aborto - sobre o qual afirmou ser contrário a mudanças na legislação - , descriminalização das drogas, pena de morte e armamento da população, este último defendido abertamente pelo presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Em entrevista à Rádio Olinda, de orientação católica, o postulante defendeu a Educação como caminho para o Estado justo e equilibrado. “O grande caminho para ter nação mais justa, Estado mais justo, mais equilibrado, com pessoas cada vez melhor formadas é a Educação”, disse.

Se dizendo “cristão”, Câmara destacou que defende abertamente a manutenção da legislação sobre diversos temas. “Nos posicionamos contra pena de morte, claramente, somos a favor do desarmamento, pregamos isso nas nossas políticas públicas. O grande causador da violência, fora as drogas, é a disponibilidade de armas que muita gente tem diante de um Brasil mal vigiado”, declarou, acrescentando que também tem posições claras sobre o aborto. “Tem que manter (a legislação) do jeito que está, não tem porquê ampliar essa questão”.

Ao frisar que era contrário a descriminalização das drogas, destacou o papel das igrejas na recuperação de drogados. “Não sou a favor da descriminalização das drogas. Acho que isso não resolve, pelo contrário, pode ser outro grande elemento de aumento da violência e distúrbio da ordem. Por isso temos programas sociais, como o Atitude, para recuperar drogados, muitas parcerias com as igrejas também”, afirmou. O Brasil é considerado o maior país do mundo em número de católicos. Segundo o IBGE 2010, 5.834.601 pernambucanos se declaram seguidores do catolicismo. Os evangélicos representam 1.788.973.

Leia também:
Confira a cobertura completa da entrevista de Paulo Câmara
Paulo Câmara leva campanha a Moreno, antigo reduto do PSB
Ibope: Paulo estaciona nos 33% e lidera. Com 25%, Armando sobe um ponto


Caruaru - Com palanque dividido por divergências locais em Caruaru, no Agreste, o governador vai realizar, hoje, três atos diferentes com cada aliado. Após participar do debate na Rádio Liberdade, o socialista realiza ato com o delegado Erick Lessa (PP), terceiro colocado na eleição municipal de 2016, depois com o deputado estadual Tony Gel (MDB), segundo colocado, e, por fim, com a deputada estadual Laura Gomes (PSB), esposa de Jorge Gomes, quarto colocado no pleito passado. Lessa, Tony Gel e Laura são adversários e disputa vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

A única adversária de Paulo Câmara no quarto maior colégio eleitoral do Estado e primeiro fora da Região Metropolitana - com 216.900 eleitores - é a prefeita Raquel Lyra (PSDB), aliada do senador Armando Monteiro Neto (PTB), candidato ao governo estadual. O governador, todavia, retorna ao município no próximo sábado, ao lado do candidato à Presidência da República, ex-prefeito Fernando Haddad (PT). Eles também realizam atos no Recife e em Petrolina, no Sertão.

Julio Lossio (Rede) em São Caetano
Julio Lossio (Rede) em São CaetanoFoto: Raquel Elblaus

A aliança entre o ex-prefeito de Petrolina e candidato ao Governo de Pernambuco, Julio Lossio (Rede), e o coronel Meira (PRP), com aceno de abertura de palanque a apoiadores do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), quase custou a candidatura do ex-prefeito de Petrolina. Isso porque no último sábado, a executiva estadual da Rede Sustentabilidade convocou uma reunião de emergência para discutir a permanência do postulante na disputa ao Palácio do Campo das Princesas pela sigla.

O partido já havia desautorizado o apoio e advertido o ex-prefeito, afirmando que não foi consultado e que repudia as posições do presidenciável. O movimento de Lossio não foi combinado previamente com colegas de chapa nem com o partido, fato que gerou divergências internas. Inclusive, a decisão de continuar abrindo palanque para o apoio de bolsonaristas, mesmo desautorizado pela sigla, provocou um racha na direção da legenda em Pernambuco. Integrantes da executiva estadual divulgaram, ontem, uma nota pública pedindo renúncia e desfiliação da Rede.

À reportagem, Luciano Bezerra, que é candidato a vice-governador na chapa de Lossio e compõe a executiva do partido, confirmou a reunião e o encaminhamento de retirada da candidatura do aliado, mas afirmou que o pedido foi recusado. De acordo com ele, um dos autores da solicitação é o ex-coordenador Victor Lima, que pediu a desfiliação da Rede ontem.

"Um encaminhamento pela retirada da candidatura foi rejeitado. Houve outro encaminhamento para fazer uma conversa com Lossio, que não estava na reunião. Na verdade, talvez essa conversa tivesse que ter acontecido antes da emissão da nota, porque é importante o processo de diálogo para compreender os fatos", ressaltou.

Sobre a aceitação de apoio, Luciano Bezerra pontuou que nesse momento do processo eleitoral você recebe apoios, pois as alianças são celebradas nas convenções. "O apoio de eleitores de Bolsonaro, de Ciro, de Álvaro Dias, de Haddad, são sempre bem-vindos. Tem um ditado em latim que diz que dinheiro não tem cheiro. A mesma coisa de voto. Voto não tem cheiro. A gente não pode rejeitar pessoas que declaram apoio a nossa candidatura. Permanecemos firmes com nossa presidente Marina Silva."

Agenda dos candidatos ao Governo de Pernambuco 2018
Agenda dos candidatos ao Governo de Pernambuco 2018Foto: Arte: Folha de Pernambuco

Agenda do candidato Armando Monteiro (PTB)

9h - Debate na Rádio Liberdade - Caruaru
- Auditório Sest/Senat de Caruaru
Av. Frei Damião de Bozano, S/N

12h - Motocada do IPVA Zero
- Saída Sest/Senat de Caruaru

19h - Caminhada Alto do Céu - Alto do Pascoal
- Saída: Terminal de ônibus em frente ao Clube Bela Vista

Agenda do candidato Julio Lossio (Rede)

7h25 – Entrevista, por telefone, para Rádio Grande Rio FM - Petrolina-PE, Programa Nossa Voz, com Neya Gonçalves e Karine Paixão;

9h - Live Papo 18 em Frente a Rádio Liberdade FM, em Caruaru – PE;

14h- Caminhada na cidade de Vertentes;

19h - Live Papo 18 em Barreiros.

Agenda da candidata Dani Portela (PSol)

9h- Debate na Rádio Liberdade FM (Caruaru)

14h - Atividade em Jardim Brasil com os candidatos a Deputado Federal Edson Neguinho e o Estadual Áureo Cisneiros
Jardim Brasil

Agenda do candidato Maurício Rands (Pros)

9h Debate com os candidatos ao governo – Rádio Liberdade (Indianápolis, Caruaru)

 17h Entrevista na Rádio Juventude (Alto José Bonifácio, Recife)

19h Lançamento do livro Lei dos 12 bairros, no Museu do Estado (Graças, Recife)

21h Entrevistado do Programa Roda Viva – TV Nova (Ouro Preto, Olinda) 

Agenda do candidato Paulo Câmara (PSB)

CARUARU

9h - Debate da Rádio Liberdade
Local: Auditório Sest/Senat - Av. Frei Damião de Bozzano - Indianópolis

Urna eleitoral
Urna eleitoralFoto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Na disputa pelas duas vagas ao Senado Federal, o deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB) lidera com 34%; seguido pelo senador Humberto Costa (PT), com 31%; o deputado federal Mendonça Filho (DEM) tem 22%; já o deputado federal Silvio Costa tem 10%; o deputado federal Bruno Araújo tem 8%; 4% tem o pastor Jairinho (Rede); Adriana Rocha (Rede) tem 2%; Com 1%, Adriana Rocha (Rede), Eugênia Lima (PSol), Lídia Brunes (Pros); Alex Rola (PCO) não pontuou. Brancos e nulos para vaga 1, 22%; para vaga 2, 34%. Não sabe ou não responderam, 28%.

Leia também:
Ibope: Paulo estaciona nos 33% e lidera. Com 25%, Armando sobe um ponto


O levantamento foi realizado entre os dias 14 e 16 de setembro; escutando 1.204 eleitores de todas as regiões do Estado, com 16 anos ou mais; com registro no TRE-PE-02931/2018, e no TSE BR-01251/2018. A margem de erro permanece de 3% para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.

Veja a pesquisa para o Senado:

Jarbas (MDB): 34%

Humberto Costa (PT): 31%

Mendonça Filho (DEM): 22%

Silvio Costa (Avante): 10%

Bruno Araújo (PSDB): 8%

Pastor Jairinho (Rede): 4%

Adriana Rocha (Rede): 2%

Eugênia (PSOL): 1%

Hélio Cabral (PSTU): 1%

Albanise Pires (PSOL): 1%

Lídia Brunes (Pros): 1%

Alex Rola (PCO): 0%

Brancos/nulos – Vaga 1: 22%

Brancos/nulos - Vaga 2: 34%

Não sabe/não respondeu: 28%

Urna eleitoral
Urna eleitoralFoto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Na terceira rodada da pesquisa Ibope, o governador e candidato à reeleição pela Frente Popular, Paulo Câmara (PSB), segue liderando e manteve os 33% das intenções de voto. Na segunda colocação, o senador Amando Monteiro (PTB) chegou aos 25%, subindo um ponto em relação à pesquisa passada. O candidato Julio Lossio (Rede) caiu um ponto em relação à última amostragem e tem 2%, já o postulante Maurício Rands (Pros). Com 1% seguiram Dani Portela (PSol), Simone Fontana (PSTU) e Ana Patrícia Alves (PCO). Os votos brancos e nulos chegam aos 24%, além dos 10% do eleitorado que não sabem ou não responderam.

O levantamento foi realizado entre os dias 14 e 16 de setembro; escutando 1.204 eleitores de todas as regiões do Estado, com 16 anos ou mais; com registro no TRE: PE-02931/2018, e no TSE BR-01251/2018. A margem de erro permanece de 3% para mais ou para menos e o nível de segurança utilizado é de 95%.

Na pesquisa espontânea, quando os eleitores não são informados sobre os candidatos, Paulo Câmara também lidera com 18%; seguido por Armando Monteiro, com 12%; Julio Lossio chega a 1%; e os outros candidatos não pontuaram. 3% citaram outros nomes, além dos 25% de branco/nulo, mais 40% que não souberam responder ou não sabiam. 0% significa que o candidato não atingiu 1%. Traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado.

Leia também:
Pesquisa Ibope para o Senado mantém cenário da anterior

Os índices de rejeição também mostraram Paulo Câmara na frente. O socialista tem 30%, já Armando Monteiro também o persegue nesse quesito, com 24%. Simone Fontana tem 22%, além de Dani Portela tem e Julio Lossio, com 21%. Ana Patrícia Alves chegou aos 20%, Maurício Rands tem 18% de rejeição. Apenas 3% dos eleitores disseram que poderiam votar em todos. Outros 20% afirmaram que não sabiam ou não responderam.

Numa simulação de segundo turno, Paulo Câmara teria 41% contra 37% de Armando Monteiro. Branco/nulo, com 17%, além de 6% que não saberiam escolher.

Veja a pesquisa estimulada:

Paulo Câmara (PSB): 33%

Armando Monteiro (PTB): 25%

Julio Lossio (Rede): 2%

Maurício Rands (PROS): 2%

Ana Patrícia Alves (PCO): 1%

Simone Fontana (PSTU): 1%

Dani Portela (PSOL): 1%

Brancos/nulos: 24%

Não sabe/não respondeu: 10%

Veja a pesquisa espontânea:

Paulo Câmara (PSB): 18%

Armando Monteiro (PTB): 12%

Julio Lossio (Rede): 1%

Dani Portela (PSOL): 0%

Maurício Rands (PROS): 0%

Simone Fontana (PSTU): 0%

Ana Patrícia Alves (PCO): -

Outros: 3%

Branco/nulo: 25%

Não sabe/não respondeu: 40%

Rejeição

Paulo Câmara (PSB): 30%

Armando Monteiro (PTB): 24%

Simone Fontana (PSTU): 22%

Dani Portela (PSOL): 21%

Julio Lossio (Rede): 21%

Ana Patrícia Alves (PCO): 20%

Maurício Rands (PROS): 18%

Poderia votar em todos: 3%

Não sabe/não respondeu: 20%


Simulação do 2º Turno

Paulo Câmara 41%

Armando Monteiro 37%

Branco/nulo: 17%

Não sabe: 6%

Julio Lossio (REDE) com apoiadores
Julio Lossio (REDE) com apoiadoresFoto: Raquel Elblaus/Divulgação


A decisão do candidato Julio Lossio (Rede) de continuar abrindo seu palanque para o apoio de bolsonaristas, mesmo desautorizado pelo partido, provocou um racha na direção da legenda em Pernambuco. Integrantes da executiva estadual divulgaram, nesta segunda (17), uma nota pública pedindo renúncia e desfiliação da Rede. Assinam a mensagem o agora ex-coordenador de Formação Política Estadual, Victor Lima, e o ex-Coordenador Executivo Estadual, Atailton Tavares.

Entenda o caso:
"Quem votar em Bolsonaro vai ter um governador: Júlio Lóssio", diz Meira
Por Bolsonaro, uma "Rede de discórdia" em PE

Confira a nota, na íntegra:

"NOTA PÚBLICA CONJUNTA

Através da presente, após formalização do pedido de renúncia à Comissão Executiva Estadual da REDE/PE e de desfiliação do partido, os agora Ex-Coordenador de Formação Política Estadual, Victor Lima, e o Ex-Coordenador Executivo Estadual, Atailton Tavares, vêm a público esclarecer os fatos que seguem:

Considerando que recentemente o candidato ao Governo de Pernambuco pela REDE SUSTENTABILIDADE, Júlio Lóssio, firmou aliança política com os representantes do presidenciável Jair Bolsonaro em Pernambuco, Coronel Meira e Gilson Machado;
Considerando que a Comissão Executiva Estadual da REDE/PE recusou qualquer punição contra o candidato ao Governo de Pernambuco Júlio Lóssio, aceitando tacitamente a referida aliança, uma vez que a publicação de uma mera nota não resulta qualquer efeito prático, sendo portanto inócua;

Não restou alternativa aos agora ex-coordenadores da Comissão Executiva Estadual da REDE/PE, que não fosse apresentar suas renúncias aos cargos ocupados na instância partidária citada e a solicitação de desfiliação do Partido Rede Sustentabilidade.
A decisão de renúncia e desfiliação tem origem no compromisso de ambos em defesa da democracia e dos direitos humanos, rechaçando qualquer aliança que possa favorecer, fortalecer ou dar condições políticas para aqueles que representam o campo da ultradireita em nosso País, visto que este espectro ideológico guarda total menosprezo aos direitos humanos e aos valores democráticos tão duramente conquistados pela humanidade.

Os valores democráticos, os princípios republicanos e a defesa dos direitos humanos devem estar acima de qualquer cálculo eleitoral. A história registrará que ambos se opuseram a qualquer movimento implícito ou explícito que possa favorecer ou dar condições políticas ao candidato Jair Bolsonaro.

Recife, 17 de Setembro de 2018"

comece o dia bem informado: