Foram encontrados 34 resultados para "Educação":

Projeto foi levado à Escola Estadual Benigno Pessoa de Araújo, em Goiana, nesta segunda (17)
Projeto foi levado à Escola Estadual Benigno Pessoa de Araújo, em Goiana, nesta segunda (17)Foto: Divulgação

O Secretário Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), Aluísio Lessa, iniciou a semana com compromissos em Goiana. O gestor esteve na Escola Estadual Benigno Pessoa de Araújo para conferir as atividades do Ciência Móvel, na manhã desta segunda (17).

Na visita à escola, Aluísio conferiu as atividades promovidas pelos monitores do Espaço Ciência e falou com os estudantes. "O Espaço Ciência é um museu de referência no Norte e no Nordeste. Levar uma iniciativa como o Ciência Móvel por todo o estado é uma grata experiência. É muito bom ver a alegria de vocês em aprender interagindo com a ciência", declarou.

"Goiana é uma cidade de enorme potencial, que se desenvolve cada vez mais, sobretudo por conta com a fábrica da Jeep, a mais moderna do Grupo FCA no mundo, para a arrecadação e a geração de empregos. O horizonte da cidade é satisfatório. O Governo de Pernambuco sabe das demandas sociais e está cada vez mais presente", concluiu o secretário.

Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aluísio Lessa, participou da atividade.

Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aluísio Lessa, participou da atividade.

Escola Técnica Estadual (ETE) Aderico Alves de Vasconcelos, no centro da cidade de Goiana
Escola Técnica Estadual (ETE) Aderico Alves de Vasconcelos, no centro da cidade de GoianaFoto: Divulgação

“Cidadania e combate à corrupção” e “Controle da merenda escolar terceirizada” serão os temas das palestras promovidas dentro do Controladoria em Ação, na próxima terça-feira, dia 11, na Escola Técnica Estadual (ETE) Aderico Alves de Vasconcelos, no centro da cidade de Goiana, Região Metropolitana do Recife. Registros de manifestações de ouvidoria também fazem parte das atividades, que devem contar com a participação de 200 pessoas, entre alunos, professores e gestores escolar.

Inserido na programação do mês de junho da Escola de Controle Interno da Secretaria da Controladoria-Geral do Estado (ECI/SCGE), o programa tem como principal objetivo aproximar a sociedade da administração pública estadual por meio, especialmente, da ouvidoria ativa e do fomento ao controle social. Nesse primeiro momento, em parceria com a Secretaria de Educação e Esportes (SEE), seis escolas do Recife e Região Metropolitana foram escolhidas para receber a iniciativa.

Na ETE Aderico Alves de Vasconcelos, os servidores Luciana Silva e Jeilson Silva, da Coordenadoria de Atendimento ao Cidadão, vinculada à Diretoria da Ouvidoria-Geral (DOGE/SCGE); e Karlos Aragão, chefe da Unidade de Promoção da Qualidade do Gasto da SCGE; estarão à frente das atividades que acontecerão em dois turnos: manhã, das 10h às 11h; e tarde, das 13h às 14h.

Teste 

Aproveitando a temática de combate à corrupção, a SCGE preparou um teste surpresa para tentar identificar o nível de honestidade dos estudantes da Aderico Alves de Vasconcelos. Bombons foram colocados numa área de circulação da escola e afixado um cartaz para que os próprios alunos peguem e paguem o produto, sem intermediários. Não tem vendedor, nem câmera vigiando. É só pegar e depositar o dinheiro na caixa que estará ao lado.

A contabilização do que foi vendido e do que foi arrecadado será feita e o resultado será apresentado aos próprios estudantes durante a atividade na terça-feira, dia 11. Dentro do “Controladoria em Ação”, o primeiro “teste de honestidade” que a ECI/SCGE promoveu foi na Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Professor Trajano de Mendonça, no bairro de Jardim São Paulo, Recife, resultando numa taxa de 91% de pagantes.

Cronograma

O “Controladoria em Ação” teve início no dia 22 de maio. A primeira unidade de ensino contemplada foi a EREM Professor Alfredo Freyre, no bairro de Água Fria. Na última terça-feira, dia 04, o projeto foi realizado na EREM Professor Trajano de Mendonça. Até o mês de setembro, o “Controladoria em Ação” será levado para outras três escolas da rede estadual de ensino. São elas: ETE Governador Eduardo Campos (Centro/São Lourenço da Mata), dia 08/08; ETE Jurandir Bezerra Lins (Centro/Igarassu), dia 14/08; e EREM Edson Moury Fernandes (Muribeca/Jaboatão dos Guararapes), dia 10/09.

A deputada estadual Teresa leitão foi uma das ignatárias da carta de Florianópolis
A deputada estadual Teresa leitão foi uma das ignatárias da carta de FlorianópolisFoto: Eduardo Guedes de Oliveira / Agência AL-SC

Em seu pronunciamento no 1º Encontro Nacional dos Presidentes e Vice-presidentes das Comissões de Educação das Assembleias Legislativas, ocorrido na última sexta-feira (7) em Florianópolis (SC), a deputada estadual Teresa Leitão (PT) defendeu atenção dos poderes públicos às metas do Plano Nacional de Educação que dizem respeito ao Piso Salarial e a Carreira dos professores e ao estímulo a contratação de mais profissionais por concurso público.

“Ainda é muito grande a falta de professores em determinadas disciplinas e apenas 2,3% dos jovens querem seguir a carreira. Se isso não for encarado como uma prioridade, teremos um apagão de professores e professoras”, disse Teresa, que é membro da Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa. Pernambuco foi representado por Teresa Leitão e pelo vice-presidente do colegiado no Estado, Professor Paulo Dutra (PSB).

O encontro reuniu parlamentares, educadores e pessoas interessadas na luta em defesa da educação brasileira, 44 lideranças políticas de 15 partidos diferentes de 23 estados brasileiros, e lançou a “Carta de Florianópolis”, documento que defende principalmente aprovação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que torna o Fundeb uma política permanente de financiamento da educação básica e a retomada da implementação do Plano Nacional da Educação (PNE).

A deputada estadual de Santa Catarina e presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa no Estado, Luciane Carminatti (PT/SC), idealizadora do evento, explicou que na carta há um consenso com a preocupação em manter o Fundeb permanente e aumentar a contribuição da União para viabilizar o cumprimento das metas previstas no PNE.

O documento será encaminhado ao Ministério da Educação (MEC), governadores, senadores, deputados federais e estaduais, tribunais de contas, ministérios públicos estaduais e outras entidades preocupadas com o setor.

Instituído pela Emenda Constitucional 53/2006, o Fundeb substituiu o Fundef, que vigorou de 1998 a 2006. A transição significou o aumento da complementação da União aos fundos estaduais, de R$ 492 milhões, em 2006, para cerca de R$ 14 bilhões, em 2019. Isso representa 10% do total de recursos do fundo, custeado majoritariamente por estados e municípios. Mais de 60% de todo o investimento em educação pública do país provém do fundo. O Fundeb vai expirar em dezembro de 2020 e várias propostas de emenda à Constituição (PEC) que o tornam permanente tramitam no Congresso Nacional.

Confira a Carta de Florianópolis

carta

João Campos iniciou sua apresentação falando sobre os impactos que a redução de 30% do orçamento das universidades vai provocar na Educação no Brasil.
João Campos iniciou sua apresentação falando sobre os impactos que a redução de 30% do orçamento das universidades vai provocar na Educação no Brasil.Foto: Roberto Pereira

A Juventude do Partido Socialista Brasileiro de Pernambuco (PSB-PE) realizou, na tarde deste sábado (01), um debate sobre os cortes na educação no Brasil, os impactos na vida dos jovens e a conjuntura nacional. O evento, que contou com a participação de mais de 70 pessoas, foi realizado na sede do PSB, no bairro da Boa Vista, com a presença do deputado federal João Campos, do estadual Diogo Moraes, além dos presidentes nacional e estadual da JSB, Tony Sechi e Tyago Bianch, respectivamente. O debate também atraiu vereadores e lideranças políticas de cidades vizinhas.

A abertura do encontro foi feita pelo presidente da JSB Pernambuco, Tyago Bianch, que reforçou a importância do engajamento dos segmentos sociais organizados do PSB na discussão de temas importantes para o País. Em seguida, o deputado federal João Campos fez uma explanação sobre as principais pautas em discussão em Brasília.

João Campos iniciou sua apresentação falando sobre os impactos que a redução de 30% do orçamento das universidades vai provocar na Educação no Brasil. O deputado destacou que não é cortando verbas dessa área que o país vai melhorar. Ele lembrou que, quando o ex-governador Eduardo Campos assumiu o Governo de Pernambuco, a educação estava em 21º lugar, mas saltou para a 1º colocação após uma série de investimentos.

“Esse corte foi a ponta do iceberg. Se é corte ou contingenciamento, não importa. É menos dinheiro pra educação. O problema da educação é a Escola Sem Partido? É o ensino no âmbito familiar? Não. O problema é o déficit de creches no nosso País, são os 10 milhões de analfabetos. E o governo faz o que para enfrentar isso? Nada!”, pontuou João Campos.

Membro da Comissão de Educação, João Campos também comentou uma emenda de sua autoria que destina 20% do que for economizado com a Reforma da Previdência - o Governo Federal defende uma redução de R$ 1,2 trilhões nos cofres públicos - para o sistema educacional. “Acredito que a gente tem na Educação um único instrumento de transformação real. Não é hora de ter medo. É hora de ter coragem e fazer o que é certo e o povo nos confiou”, completou.

Em seguida, o deputado Diogo Moraes reforçou o discurso de João Campos, fazendo um paralelo entre o que está sendo retirado em plano nacional e os avanços em Pernambuco. “Nosso Estado vai na contramão quando anunciou aumento de 26% no orçamento da Universidade de Pernambuco, vai na contramão garantindo o acesso dos jovens ao Ganhe o Mundo todos os anos, mudando a vida de milhares de famílias com a ida de jovens estudantes para estudar língua estrangeira fora do País, e vai na contramão com a sua rede de educação integrada”, destacou o parlamentar, lembrando ainda de investimentos feitos na Assistência Social.

Já o dirigente da JSB, Tony Sechi, considerou o engajamento da Juventude na discussão da temática, que movimentou o sábado dos representantes do PSB Estadual. “Se tem uma coisa positiva no atual governo é que os movimentos sociais voltaram a se unir, voltaram às ruas para lutar por melhorias”, pontuou.

psb

Crédito: Roberto Pereira

Manifestantes se concentram na Rua da Aurora, em frente ao Ginásio Pernambucano.
Manifestantes se concentram na Rua da Aurora, em frente ao Ginásio Pernambucano.Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

O segundo ato contra o contigenciamento dos recursos dos institutos e universidades federais movimentas diversas cidades em todas as regiões do país. No Recife, a manifestação está concentrada desde as 15h, em frente ao Ginásio Pernambucano, na Rua da Aurora.

Uma semana após a primeira Greve Nacional da Educação, que aconteceu no dia 15 deste mês, o Ministério da Educação (MEC) informou, no dia 22 de maio, que não aplicaria o último contingenciamento no valor de R$ 1,6 bilhão. O bloqueio havia sido determinado pela portaria 144. 

O MEC tem R$ 5,8 bilhões contingenciados pelo decreto número 9.741, de 29 de março. O contingenciamento representa 3,9% do orçamento do MEC de R$ 149,7 bilhões para 2019. 

Em pernambuco, aderiram ao ato professores, alunos e comunidade acadêmica de universidades como a UFPE, UFRPE, UPE, Uivasf e escolas da Rede Estadual e Municipal de Ensino.

educa

Crédito: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

O deputado Romário Dias (PSD) concedeu a premiação para o município de Tacaratu, no Sertão.
O deputado Romário Dias (PSD) concedeu a premiação para o município de Tacaratu, no Sertão.Foto: Divulgação

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) entregou, na noite da última segunda-feira (27), o prêmio Prefeitura Amiga da Biblioteca a quatro cidades pernambucanas: Tacaratu, Tacaimbó, Ferreiros e Recife. A premiação reconhece as iniciativas das gestões municipais em instalar e promover a manutenção das bibliotecas públicas e escolares.

Presidente da Comissão de Educação e Cultura da Alepe, o deputado estadual Romário Dias (PSD), foi o responsável por indicar, ao lado do deputado licenciado e secretário de Turismo, Rodrigo Novaes, a cidade de Tacaratu, no Sertão do Estado. O município sertanejo é conhecido pelas fortes tradições indígenas, em especial do povo Pankararu, além do artesanato de barro e de danças e festejos religiosos de tradição secular.

De acordo com Romário, o prêmio é mais do que merecido para o município, pois, mesmo com restrições financeiras que atingem a maioria das cidades do Estado, a gestão municipal realizou grandes esforços para garantir o pleno funcionamento da biblioteca pública municipal Dom João de Souza Lima, promovendo, assim, o devido acesso ao saber.

“Fico muito feliz e honrado em poder indicar Tacaratu e em participar dessa solenidade, pois valorizamos muito esse tipo de ação. A única herança que não se discute nos tribunais é o saber; essa é a única herança que um pai pode deixar verdadeiramente para um filho. Quando a educação é prioridade, tudo melhora na vida da gente, no município, no Estado e no País”, afirmou o deputado, que ainda destacou o nome do ex-vereador do município, José Gomes de Araújo, que doou o terreno para a construção da escola na cidade.

Durante o evento na Alepe, as gestões premiadas foram agraciadas um troféu e um diploma. Quem recebeu a premiação do Recife foi o secretário municipal de Segurança Urbana, Murilo Cavalcanti, que representou o prefeito Geraldo Julio; de Ferreiros foi a secretária de Educação, Fernanda Machado; de Tacimbó, o prefeito Álvaro Alcântara Marques; e, de Tacaratu, o prefeito José Gerson da Silva. Os municípios foram indicados, respectivamente, pelos deputados estaduais Paulo Dutra (PSB), Simone Santana (PSB), Teresa Leitão (PT), além de Romário.

O prêmio Prefeitura Amiga da Biblioteca foi instituído na Alepe pela Resolução Nº 1317, de 2015. Anualmente, os parlamentares indicam a gestão a ser premiada e cabe à Comissão de Educação e Cultura a escolha dos quatro vencedores, sendo um município de cada uma das quatro regiões do Estado: Região Metropolitana, Zona da Mata, Agreste e Sertão.

Em Capoeiras, governador Paulo Câmara (PSB) visitou os polos de atividades e conversou com alunos e gestores da rede
Em Capoeiras, governador Paulo Câmara (PSB) visitou os polos de atividades e conversou com alunos e gestores da redeFoto: Hélia Scheppa/PSB

Em mais uma edição da Caravana da Educação e Pactuação de Metas 2019, o governador Paulo Câmara (PSB) esteve no interior do Estado, na manhã desta terça-feira (21). O movimento, que aportou no município de Capoeiras, reuniu toda a comunidade escolar da Gerência Regional de Educação (GRE) Agreste Meridional. A ação envolve música, dança, atividades esportivas e um circuito de atividades pedagógicas, com o objetivo de estimular cada vez mais o protagonismo dos jovens pernambucanos.

“Mesmo no momento de dificuldade e de tanta confusão no Brasil a gente não pode deixar de investir na Educação, porque a mudança só acontece se a gente investir no futuro dos nossos jovens. E eu não tenho dúvida que a gente vai ter uma nova geração de pernambucanos muito mais preparados para o futuro desafiador do que gerações passadas, graças a esse trabalho e esse olhar que nós temos priorizado nos últimos anos. Hoje, nós viemos pedir mais uma vez o apoio de todos que fazem a educação em Pernambuco, que nunca nos faltaram e, ao mesmo tempo, agradecer justamente por essa trajetória", reforçou o governador.

A iniciativa, que em 2018 mobilizou mais de 20 mil estudantes da rede, já passou pelas cidades do Recife, Igarassu, Cabo de Santo Agostinho, Bezerros, Nazaré da Mata e Belo Jardim. Nesta edição, o movimento se concentrou na Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Pela manhã, alunos de diversas escolas da GRE Agreste Meridional realizaram apresentações de dança com um mix da cultura popular, envolvendo frevo, xaxado e ciranda, além de algumas bandas.

Paralelamente às ações do Polo Cultural, acontece uma das atividades mais importantes do calendário anual da Secretaria de Educação e Esportes: a reunião de Pactuação de Metas. Além de discutir as estratégias e prioridades para o ano, o encontro permite também o aprimoramento das metas que contribuem para os avanços da educação em Pernambuco. A iniciativa reuniu todos os 48 gestores escolares da GRE Agreste Meridional.

O secretário de Educação e Esportes, Fred Amâncio, destacou a importância e o simbolismo da escolha da EREM na recepção desta edição da Caravana. "Essa escola foi um dos primeiros prédios inaugurados pelo governador, e hoje a gente torna a visitá-la em seu pleno funcionamento, com mais de 800 estudantes. Uma escola viva e com bons resultados. Com certeza é uma situação que nos deixa muito contentes", frisou.

Polo esportivo – À tarde, a EREM Nossa Senhora do Perpétuo Socorro acolheu o Polo Esportivo. Entre as atividades recreativas previstas na programação estão futsal, judô, badminton, zumba, dominó, dama, pega vareta, jogo da velha e xadrez. A escola ainda será presenteada com kits esportivos e receberá a visita de Adriana Salazar, ex-nadadora e primeira pernambucana a participar de uma Olimpíada.

Participaram do evento também os deputados estaduais Sivaldo Albino e Paulo Dutra; o secretário executivo da Casa Civil José Maurício, o secretário executivo da Educação João Charamba, os prefeitos Débora prefeita (São Bento do Una), Luiz Aroldo (Águas Belas), Beta Cadengue (Brejão), Armando Duarte (Caetés), Expedito Nogueira (Calçado), Ednaldo Peixoto (Jucati), Douglas Duarte (Angelim), Arquimedes Valença (Buíque), Tonho de Lula (Iati), Marcelo Neves (Palmeirina), Matheus Calado (Terezinha), entre outras autoridades da região.

Plenário da Alepe
Plenário da AlepeFoto: Luiza Alencar

Por um lado, Bolsonaro pretende vir ao Recife para avaliar o PRDNE elaborado pela Sudene, um plano que visa ao desenvolvimento regional a partir da interiorização e da revolução científica e tecnológica. Por outro, o presidente enfrenta manifestações massivas por bloquear 30% do orçamento não-obrigatório das universidade federais, principais produtoras de conhecimento científico do País, especialmente no interior.

Universidades como a do Vale do São Francisco, em Petrolina, que Bolsonaro deve visitar, o campus da UFPE em Caruaru e da UFRPE em Serra Talhada são exemplos de interiorização de ciência. A contradição não passa despercebida no Estado. O deputado estadual e líder do Governo Estadual, Isaltino Nascimento (PSB) solicitou a audiência pública na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) que ocorre hnesta segunda, às 10h, para discutir os impactos dos bloqueios no território pernambucano.

Estarão presentes reitores da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE). A reunião da Comissão de Educação é extraordinária, para que deputados federais pudessem participar. Confirmaram presença os deputados federais Danilo Cabral (PSB) e Túlio Gadelha (PDT).

“O bloqueio, dentro de um contexto de necessidade e interesse de interiorização da tecnologia, é mais que uma contradição. São os desacertos do Governo Federal. A universidade não é ‘só’ ensino. Tem um papel social fundamental ligado aos programas de extensão e à pesquisa. Não investir provocará um total desequilíbrio”, previu a deputada estadual, membro da Comissão de Educação, Teresa Leitão (PT).

Sala de aula
Sala de aulaFoto: Divulgação

As Juntas Codeputadas Estaduais protocolaram esta semana o projeto de Lei 239/2019 sobre Liberdade de Cátedra, que assegura às professoras e professores, estudantes e toda a comunidade escolar a livre manifestação de pensamento e opiniões, nas instituições públicas e ou privadas em Pernambuco.

O PL se conecta com o atual momento de manifestações públicas ante os cortes de verba para as universidades, o desmonte de políticas públicas inclusivas e democráticas, as tentativas de acabar com os cursos de filosofia e sociologia; o patrulhamento ideológico nas salas de aula; a criminalização do contraditório e a perseguição ao pensamento crítico.

A liberdade de cátedra é um princípio que assegura a liberdade de aprender, ensinar pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber. Ou seja, é garantir às professoras e professores a liberdade para discutir assuntos que entendam como importantes em sala de aula, em seus grupos de pesquisa e estudo, demandas já asseguradas nas constituições estadual e federal e na Lei de Diretrizes e Bases da educação no Brasil.

A proposta é enfatizar a necessidade de entendimento social de que a circulação do saber e o aprendizado do pensamento crítico só podem existir num ambiente sem qualquer tipo de censura, repressão, ameaça ou violência em formas diversas. Não ter liberdade para ensinar é um atentado aos direitos fundamentais.

O artigo segundo do Projeto de Lei veda, por exemplo, o uso de telefones celulares, câmeras filmadoras ou dispositivos semelhantes usados com o fim de constranger a livre manifestação do pensamento, cabendo às instituições regulamentarem seu uso no ambiente escolar. Também são proibidas as manifestações que configurem prática de crimes tipificados em lei, como calúnia, difamação ou injúria; ou a manifestação de opinião que configure ato discriminatório, preconceituoso ou crime tipificado. Todos os casos serão apurados nos termos da legislação aplicável, assegurada ampla defesa e contraditório. O projeto prevê, ainda, que os estabelecimentos de ensino coloquem nas suas dependências cartazes que reforcem a livre manifestação de pensamento no ambiente escolar e estabelece multa para a escola privada que descumprir estabelecido ou responsabilização pela administração.

Confira a íntegra do PL: http://twixar.me/nyDn

juntas

Prefeito Geraldo Julio (PSB) visitou a sede do Instituto, em São Paulo, e renovou o convênio dos programas Se Liga e Acelera
Prefeito Geraldo Julio (PSB) visitou a sede do Instituto, em São Paulo, e renovou o convênio dos programas Se Liga e AceleraFoto: Divulgação / Instituto Ayrton Sena

Desde 2006, a Prefeitura do Recife em parceria com o Instituto Ayrton Senna tem atuado em conjunto para combater a distorção idade-série no município. Nesta terça-feira (14), o prefeito Geraldo Julio visitou a sede do Instituto, em São Paulo, e renovou o convênio dos programas Se Liga e Acelera. O documento também foi assinado pela presidente da instituição, Viviane Senna. O secretário de Educação do Recife, Bernardo D'Almeida, e o diretor executivo de Gestão Pedagógica, Rogério Morais, acompanharam o prefeito na visita.

"A parceria com o Instituto é, sem dúvidas, muito importante para a gente reduzir essa distorção entre a idade dos nossos alunos e a série que ele está estudando. Então, a renovação dos programas Se Liga e Acelera são ações importantes, porque o Instituto é parceiro da prefeitura e aqui a gente renovou o convênio e, com certeza, os resultados de 2019 serão muito positivos", afirmou Geraldo. Os dados são animadores. Desde 2014, os programas Se Liga e Acelera quintuplicaram o número de crianças que conseguiram se adequar à idade-série, nos anos iniciais. Foram 1.007 saltos em 2018, contra 238 em 2014.

Leia também:
Teresa Leitão quer volta do ensino de espanhol na rede estadual
[Giro de Notícias] Confira as manchetes desta quarta


Segundo o secretário de Educação, Bernardo D'Almeida, no encontro, também foi assinado um termo de cessão da tecnologia do Instituto Ayrton Senna para ser usada nos programas no Recife. O prefeito demonstrou disposição em construir uma parceria para fortalecer as ações desenvolvidas nas áreas de robótica, maker, laboratórios e feiras. "O município vem evoluindo nos resultados e, ano passado, realizou o maior número de atendimentos da série histórica e o melhor resultado”, pondera D’Almeida.

Para o diretor executivo de Gestão Pedagógica, Rogério Morais, a conversa foi bem elucidativa e Viviane Senna passou a evolução do programa no Recife. Segundo ela, já foram atendidos mais de 24 mil alunos, desde o início da parceria.

O Se Liga é um programa emergencial que atua no combate ao analfabetismo nos primeiros anos do Ensino Fundamental. O objetivo é alfabetizar, no período de um ano, estudantes com distorção de, no mínimo, dois anos idade/ano letivo, que ainda não se apropriaram do Sistema de Escrita Alfabética nos componentes de língua portuguesa e matemática. Ao final do ano, o estudante que atingir o percentual esperado no Se Liga avança para o programa Acelera Brasil. Atualmente, o Se Liga tem 93 turmas e há 1.388 alunos matriculados no Recife.

Já o Acelera Brasil tem como objetivo garantir que os estudantes com distorção de no mínimo dois anos idade/ano e/ou oriundos do Se Liga ou já alfabetizados, se apropriem dos conhecimentos definidos para a primeira fase do Ensino Fundamental em todos os componentes curriculares e acelerem em até dois anos seus estudos.

Em 2019, o Acelera tem 1.588 alunos matriculados em 96 turmas no Recife. Os estudantes matriculados nesses programas participam de rodas diárias de leitura, oficinas de linguagem e utilizam jogos como meio de aprendizagem. Em 2018, houve aumento de 6,6% nas matriculas em relação ao ano anterior.

comece o dia bem informado: