Foram encontrados 6241 resultados para "Blog da Folha":

Deputado Federal Sílvio Costa Filho no Folha Política
Deputado Federal Sílvio Costa Filho no Folha PolíticaFoto: Alfeu Tavares

Em entrevista à Rádio Folha, nesta quarta-feira (26), o deputado federal Silvio Costa Filho (PRB) fez um apelo aos governadores do Nordeste pelo apoio à aprovação da refroma da previdência, que continua em discussão na Comissão Especial da Câmara e deve começar a ser votada no colegiado nesta quinta (27). "É muito importante que os governadores do Nordeste possam pensar muito mais nas próximas gerações do que nas próximas eleições", sugeriu o parlamentar.

Segundo o deputado, os pontos de divergência já foram tirados do relatório, a exemplo da redução do BPC e da aposentadoria Rural, da capitalização, da desconstitucionalização, da idade mínima para professores, entre outros. "Tudo que eles solicitaram saiu. Então não tem porque eles votarem contra, principalmente com a situação dos Estados de défict fiscal", recomendou Silvio, que pediu empenho dos gestores junto a suas bases parlamentares.

Silvio Costa disse que tem conversado com os partidos da oposição como o PDT e o PSB para chegar a um entendimento de, ao menos, liberar as bancadas para votar. Ele citou a importância das emendas parlamentares nesse processo de articulação e criticou parte da imprensa por dar a ideia de que esses recursos iriam para o bolso do deputadoe não para melhorias nos municípios.

Sobre a discussão na Comissão Especial, o deputado relatou que foi mais tranquila do que a etapa anterior da tramitação. "A gente procurou, ao longo desses dois meses e meio, fazer um trabalho muito profícuo no andamento da Comissão. Diferente da Comissão de Constituição e Justiça, que teve muito tensionamento, a discussão sobre o mérito, na Comissão Especial ocorreu muito tranquila", disse.

Segundo Silvio, foram realizadas mais de 11 audiências públicas, com a sociedade civil organizada, sindicatos, entidades e associações e 120 parlamentares fizeram uso da palavra nos últimos 8 dias. A expectativa é que as falas dos parlamentares sejam encerradas nesta quarta-feira (26) para seguir o relatório para votação ser concluída até a próxima segunda-feira (1º). O parlamentar acredita que a votação possa ir a plenário já no dia 3 de julho e que a aprovação já conta com 70% de votos favoráveis.

"O Congresso Nacional já pacificou a necessidade da Previdência. Independente do presidente Bolsonaro, o parlamento quer avançar nas pautas que o Brasil precisa", disse o deputado, citando a reforma Tributáira, o novo Pacto Federativo e a geração de empregos.

Confira a entrevista completa:

Confira as principais manchetes de hoje
Confira as principais manchetes de hojeFoto: Divulgação

Folha de Pernambuco: "Armas: Bolsonaro tem novo projeto"

Jornal do Commercio: "2ª turma do STF mantém Lula preso"

Diario de Pernambuco: "STF decide manter Lula preso"

Folha de S. Paulo: "STF mantém Lula preso e adia análise de suspeição de Moro"

O Estado de S. Paulo: "STF mantém Lula preso e adia análise de suspeição de Moro"

O Globo: "Governo revoga decreto sobre posse de armas e edita novos"

Estado de Minas: "STF decide manter Lula na prisão"

O Tempo: "Zema quer vender Cemig sem consultar população"

Correio do Povo: "Segunda turma do Supremo decide manter Lula preso"

Zero Hora: "STF mantém Lula preso e adia decisão sobre conduta de Moro"

Valor Econômico: "Plano do gás pode destravar investimentos de R$ 33 bi"

Correio*: "Ligações indesejadas"

O Dia: "Pente-fino no INSS começará pelos segurados mais jovens"

Correio Braziliense: "STF mantém Lula preso e adia decisão sobre Moro"

A Tarde: "STF adia julgamento sobre Moro e mantém Lula preso"

O procurador do Ministério Público de Contas, Cristiano Pimentel e o deputado Danilo Cabral (PSB-PE) foram os entrevistados da Rádio Folha
O procurador do Ministério Público de Contas, Cristiano Pimentel e o deputado Danilo Cabral (PSB-PE) foram os entrevistados da Rádio FolhaFoto: Divulgação

Em entrevista ao programa Folha Política, nesta terça-feira (25), o procurador do Ministério Público de Contas Cristiano Pimentel comentou sobre o julgamento do Habeas Corpus do ex-presidente Lula pelo STF, a escolha do novo procurador Geral da República, entre outros assuntos. O programa também conversou com o deputado federal Danilo Cabral (PSB), que comentou sobre a discussão da reforma da Previdência na Câmara.

Segundo o procurador, existe uma forte pressão dos militares sobre a Suprema Corte do país no HC de Lula. "O STF é inegável que tem tido influência de generais e militares. Os generais obviamente não querem que Lula seja solto e isso pode estar tendo alguma influência", avaliou. Cristinao considera que o STF . "Nem na parte política nem na parte jurpidica o STF encontrou força para ir contra a Lava Jato", concluiu o procurador.
Já o deputado federal Danilo Cabral (PSB)contou como está a discussão da reforma da Previdência na Câmara. Segundo o parlamentar, ostrabalhos recomeçaram na manhça desta terça-feira (25). O governo tenta apressar a discussão para tentar votar ainda esta semana e a oposição deve obstruir a pauta durante a votação.

Danilo Cabral comentou, ainda, sobre a a rticulação para que o ministro Sérgio Moro seja convocado pela Cãmara, após cancelar depoimento por motivo de viagem aos EUA."A partir do instrumento da convocação ele vai ser obrigado a vir. Essa pauta deve dominar as discussões de hoje para amanhã, inclusive contaminar o debate da reforma da Previdência", disse o parlamentar.

Ouça o podcast com as entrevistas completas:


Luciano Siqueira
Luciano SiqueiraFoto: Reprodução/Facebook

Por Luciano Siqueira

Como todo governo no início, natural que as expectativas positivas fossem majoritárias na população, em geral desinformada quanto à agenda econômica do governo Bolsonaro.

O mercado, então, este mais do que esclarecido, mentor dessa agenda, alimentava a ilusão de que o estilo autoritário-atabalhoado do novo presidente, e a maioria eleitoral obtida nas urnas, o credenciasse a um êxito que Michel Temer não foi capaz de obter.

Além disso, pesava uma espécie de “tradição” brasileira de recuperação relativamente rápida das atividades econômicas, pós-recessão.

Agora, seis meses passados desde a posse de Bolsonaro e da entronação de Paulo Guedes e seus Chicago Boys no pretenso superministério da Economia, as sucessivas previsões do PIB recuam sucessivamente.

Essa equipe econômica, de modo incrivelmente burro – como assinalou em artigo recente o economista Luiz Gonzaga Belluzzo -, aposta todas as fichas num suposto equilíbrio das contas públicas, tendo como pedra de toque uma imaginada retenção de recursos através da reforma da Previdência.

E quanto mais se restringem os investimentos públicos, mais a economia afunda.

Investidores privados se retraem, a indústria perde competitividade e se atrasa em inovação, os serviços também encolhem, o desemprego aumenta e o consumo idem.

Entrementes, o presidente da República coleciona declarações e gestos sem nexo, ou com o único nexo de satisfazer os chamados “nichos” de apoio com que conta entre os cerca de vinte por cento da população efetivamente situados à direita.

Alguns analistas chegam a dizer que essa “estratégia” do presidente traduz o seu instinto de sobrevivência, na medida em que se sente ameaçado pelo fracasso administrativo.

Como assim?

Se em apenas um semestre o governante já se vê angustiado em razão de sua própria incompetência, aonde iremos chegar?

Na verdade, são muitos os fatores de estremecimento das bases do atual governo, em geral endógenos.

Falta rumo, grandeza e habilidade. Inclusive falta a compreensão de como devem ser as relações entre os chamados poderes da República.

Tanto que, de modo precariamente contraditório, o governo conta com maioria numérica no Parlamento, mas não constrói sua base de sustentação parlamentar.

E agora, como uma espécie de pano de fundo de caráter explosivo, as revelações do site Intercept_ acerca do comportamento ilegal e politicamente fraudulento do então juiz, hoje ministro Sergio Moro e procuradores da força tarefa da Lava Jato, chamuscam o presidente beneficiário das irregularidades judiciais que afastaram o ex-presidente Lula das eleições de outubro.

Será isso o que chama de inferno astral?

Acesse o canal ‘Luciano Siqueira opina’, no YouTube https://bit.ly/2Fmldjc 
Leia mais sobre temas da atualidade: https://bit.ly/2Jl5xwF

Acesse e se inscreva no canal ‘Luciano Siqueira opina’, no YouTube http://goo.gl/6sWRPX

Confira as principais manchetes de hoje
Confira as principais manchetes de hojeFoto: Divulgação

Folha de Pernambuco: "Pesquisa alerta sobre uso de celular e direção"

Jornal do Commercio:"Novas propostas para a Previdência"

Diario de Pernambuco: "Um em cada cinco brasileiros usa celular dirigindo"

Folha de S. Paulo: "Liminar do STF suspende medida sobre demarcação"

O Estado de S. Paulo: "Uniçao promete dar R$ 6 bi a Estados que privatizarem gás"

O Globo: "Congresso prepara novo projeto para posse de armas"

Estado de Minas: "Imprudência em BH supera média nacional"

O Tempo: "Um motorista foi preso a cada 2 horas nas MGs"

Correio do Povo: "Ministério da Agricultura libera mais 42 agrotóxicos"

Zero Hora: "Ministros do Supremo divergem sobre votar hoje caso de Lula"

Valor Econômico: "Nova Lei pode levar a aumento no valor das aposentadorias"

A Tarde: "Bolsonaro fortalece pasta do homem de confiança"

João Carneiro Campos
João Carneiro CamposFoto: Divulgação

Nota de pesar do governador Paulo Câmara

Expresso aqui, com extremo pesar, minha dor pelo falecimento do amigo e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) João Carneiro Campos. Um profissional dedicado, jurista de renome e, acima de tudo, um grande ser humano. Toda a minha solidariedade e carinho à sua esposa Rosana e aos filhos João Pedro, José Henrique e Luiza.

Nota de pesar do prefeito do Recife, Geraldo Julio

Foi com surpresa e muita tristeza que recebi a notícia da morte precoce do meu amigo e conselheiro do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE), João Campos. Um homem íntegro e de grande sensibilidade. Aos familiares deixo meu abraço e que Deus os conforte nesse momento de profunda dor."

Geraldo Julio
Prefeito do Recife

Nota de Pesar da OAB-PE

É com profundo pesar que a OAB-PE recebeu a notícia do falecimento do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado João Henrique Carneiro Campos, ocorrido neste sábado (22). Antes de ingressar no TCE, em 2011, João Campos exerceu a advocacia durante um longo período sempre com destaque e reconhecimento entre os colegas. Em todas as funções que desempenhou, João Campos se distinguiu pela dedicação, seriedade, elevado espírito público e pelo atendimento exemplar aos advogados e advogadas. À família e aos amigos, a OAB-PE apresenta os sentimentos pela perda desse grande homem público.

Nota de pesar do PSDB-PE

O PSDB de Pernambuco lamenta o falecimento repentino do Conselheiro do Tribunal de Contas de Pernambuco, João Henrique Carneiro Campos, neste sábado, 22, um homem público jovem e com muitos serviços prestados à Pernambuco. A nossa solidariedade à família e amigos neste momento de dor.

Deputada Alessandra Vieira
Presidente do PSDB em Pernambuco.

Nota de pesar do Sindicontas-PE

O Sindicontas-PE lamenta profundamente o falecimento do conselheiro do TCE João Campos, ocorrido neste sábado (22), no município de Gravatá, decorrente de complicações cardíacas. Ao longo da sua trajetória no Tribunal, ele construiu um legado de ética, profissionalismo e preocupação com o semelhante. Desejamos conforto aos familiares e amigos.

Alexandre César
Presidente do Sindicontas-PE

Nota de pesar do presidente estadual do PSB, Sileno Guedes

É com grande pesar que o PSB de Pernambuco recebe a notícia do falecimento do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, João Henrique Campos.

A notícia deixa todos nós, que integramos o PSB, consternados. João Campos, além de se destacar pelo seu profissionalismo, era uma pessoa do bem e com imenso carisma.

A todos os familiares, desejamos conforto nesse triste momento.

Sileno Guedes
Presidente Estadual do PSB

Nota de pesar do deputado Silvio Costa Filho e família

É com profundo pesar que lamento o falecimento do amigo conselheiro do Tribunal de Contas de Pernambuco, João Henrique Carneiro Campos. Formado em direito pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), foi nomeado para o cargo de conselheiro do TCE-PE em 2011. Uma de suas marcas, era a da solidariedade, ser amigo dos amigos e sobretudo exercer sua atividade profissional com muito amor, profissionalismo e capacidade de diálogo. O seu legado, com toda certeza, ficará na memória de todos nós. Neste momento de dor, demonstramos nossos sentimentos a sua esposa, filhos, familiares e amigos que ele reuniu ao longo de sua vida.

Deputado federal Silvio Costa Filho e família

Nota de pesar do deputado estadual Diogo Moraes

Com muito pesar, recebi a notícia do falecimento do amigo João Campos, Conselheiro do Tribunal de Contas de Pernambuco. Foi uma grande honra conhecê-lo e acompanhar seu excelente trabalho no TCE. Neste momento de grande dor, me solidarizo com todos os familiares e amigos. Hoje estamos de luto. Que Deus conforte o coração de todos!

Diogo Moraes
Deputado estadual de Pernambuco.

Nota de pesar do deputado federal Eduardo da Fonte

O Partido Progressistas lamenta, profundamente, a partida prematura do exímio e exemplar conselheiro do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE) João Henrique Carneiro Campos.

Grande conhecedor do Direito, João Campos sempre atuou com zelo e responsabilidade, honrando o serviço público com destreza e dedicação.

Que Deus conforte e abençoe seus familiares. Nossas condolências.

Partido Progressistas de Pernambuco
Presidente deputado federal Eduardo de Fonte

Nota de pesar da PGE-PE

O procurador-geral do Estado de Pernambuco, Ernani Medicis, e todos que compõem a Procuradoria Geral do Estado de Pernambuco (PGE-PE) lamentam o falecimento do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) João Campos, ocorrido neste sábado (22/6). E expressam pesar e solidariedade à família, em especial, à esposa do conselheiro, a procuradora do Estado Rosana Campos, chefe da Procuradoria de Apoio Jurídico-Legislativo ao Governador.

Nota de pesar do deputado federal Fernando Monteiro


“Lamento demais a partida do amigo João Carneiro Campos, conselheiro do Tribunal de Contas de Pernambuco. Em sua carreira brilhante, foi uma pessoa ética, íntegra, um profissional que deixou um legado importante e que fará falta para todos nós. Toda a minha solidariedade à sua esposa Rosana Campos e seus filhos, além de meu abraço extensivo a toda a família neste momento tão difícil".

Fernando Monteiro, deputado federal.

Nota de pesar do senador Fernando Bezerra Coelho e família

Lamentamos profundamente a morte do conselheiro do Tribunal de Contas, João Campos. Um pernambucano honrado.

Cordial e íntegro, deixa um exemplo de vida e de profissionalismo para seus familiares e amigos, para os quais externamos nossas condolências nesse momento difícil.

Fernando Bezerra Coelho
Senador

Fernando Filho
Deputado Federal

Miguel Coelho
Prefeito de Petrolina

Antonio Coelho
Deputado Estadual

Nota de pesar do presidente do TJPE, desembargador Adalberto de Oliveira Melo

O presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), desembargador Adalberto de Oliveira Melo, em nome do Poder Judiciário estadual, lamenta com profundo pesar o falecimento do conselheiro João Carneiro Campos. O integrante do Tribunal de Contas do Estado (TCE), tio da coordenadora dos Juizados Especiais de Pernambuco, juíza Ana Luíza Câmara, faleceu neste sábado (22/6). "Desejo conforto aos familiares e aos amigos enlutados, reconhecendo a importância do trabalho realizado pelo conselheiro João Campos nas áreas do Direito e da Administração Pública. Exemplo em todos as esferas, ele, infelizmente, nos deixa de forma precoce", declara o desembargador-presidente Adalberto de Oliveira Melo.

Nota de pesar do Presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Eriberto Medeiros

“Expressamos o nosso profundo pesar pelo falecimento do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) João Henrique Carneiro Campos. Aos 49 anos, de forma precoce, João Campos veio a nos faltar. Sentem essa perda seus familiares, amigos e toda a sociedade pernambucana que contava com seus exímios serviços no TCE desde 2011. Além disso, Campos também serviu a Pernambuco na Escola de Direito Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), onde atuou como desembargador na classe de jurista. Desejamos a sua família que Deus console neste momento de dor.”

Deputado Eriberto Medeiros
Presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco

Nota de pesar do deputado federal Danilo Cabral

Foi com profunda tristeza que recebemos a notícia da perda do querido João Carneiro Campos, Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Além de uma grande perda para o TCE , "Joaozinho", como era chamado pelos amigos, era uma figura querida por todos.Tive o privilégio de conviver com ele durante mais de 30 anos. Dentre tantas virtudes, trazia a marca de ser amigo dos amigos! Que Deus o receba e guarde num lugar muito especial e conforte Rosana, filhos e toda a família.

Danilo Cabral - Deputado Federal

Nota de pesar do deputado federal Sebastião Oliveira

É com muita tristeza que recebo a notícia do falecimento do conselheiro João Campos. À família e aos amigos, presto a minha solidariedade. João deixa um legado de serviços prestados a Pernambuco.

Deputado federal Sebastião Oliveira

Nota de pesar do prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira

Foi com tristeza que recebi a notícia do falecimento do conselheiro João Campos, do Tribunal de Contas dos Estado, vítima de um ataque cardíaco. João era uma grande pessoa; profissional íntegro e dedicado. Quero, neste momento tão difícil, me solidarizar com sua família e todos que fazem o TCE.

Bruno Pereira
Prefeito de São Lourenço da Mata

Nota de pesar da Amupe

A Amupe lamenta profundamente a morte do conselheiro João Campos, de saber jurídico inigualável. Que Deus conforte sua família!

Nota de pesar do deputado federal Gonzaga Patriota

A Amupe lamenta profundamente a morte do conselheiro João Campos, de saber jurídico inigualável. Que Deus conforte sua família!

Nota de pesar do prefeito de Olinda, Professor Lupércio

A Prefeitura de Olinda, através do prefeito Professor Lupércio, lamenta profundamente o falecimento prematuro do conselheiro do TCE, João Henrique Carneiro Campos, e se solidariza com a família e amigos neste momento de tristeza e dor. Ratificamos nosso voto de pesar e apresentamos as mais sinceras condolências pelo jurista íntegro e profissional dedicado à vida pública.

Demóstenes Meira
Demóstenes MeiraFoto: Divulgação/PCPE

A investigação contra o prefeito de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife, Demóstenes e Silva Meira, apontou que os desvios de dinheiro na prefeitura chegaram a R$ 60 milhões. Esse valor foi informado na manhã desta sexta-feira (21) pela Policia Civil de Pernambuco, que detalhou a operação Harpalo II, que cumpriu cinco mandados de prisão preventiva e um de afastamento cautelar nessa quinta-feira (20) contra o prefeito e quatro empresários - Severino Ramos da Silva, Luciana Maria da Silva, Carlos Augusto e Joelma Soares

Segundo a delegada Jessica Ramos, responsável pelas investigações, as fraudes eram feitas através de favorecimento de licitações nos serviços de engenharia realizados e também através de desvios de verbas públicas em nome de terceiros.

Leia também:
Após prisão do prefeito de Camaragibe, vice Nadegi Queiroz assume gestão
Polícia prende Demóstenes Meira, prefeito de Camaragibe
Depois de ter mandato cassado, Demóstenes tenta voltar ao Congresso

“Encontramos na casa do prefeito diversos boletos de energia, água, imóveis e carros luxuosos em nome dos empresários. Isso caracterizou que o prefeito lavava dinheiro em nome de outras pessoas, mas utilizava desses bens”. 

A delegada informou que a ligação do prefeito com os empresários foi comprovada em uma viagem que ele realizou com a então noiva, Taty Dantas, à sede da empresa de Carlos Augusto,  localizada em Natal (RN). O local era, na verdade, um apartamento residencial perto da praia.

“O empresário pede por e-mail que o porteiro do local libere a estada do prefeito nesse apartamento que se apresenta em contratos como a sede da empresa, mas que não tinha estoque e nem funcionários. Ou seja, não havia capacidade para realizar os serviços contratados pela Prefeitura de Camaragibe”, afirmou.

A delegada Jéssica Ramos (à esquerda) detalhou o caso

A delegada Jéssica Ramos (à esquerda da foto) detalhou o caso - Crédito: Divulgação/Polícia Civil

A delegada disse também que a esposa do prefeito, Taty Dantas, está sendo investigada por lavagem de dinheiro por se beneficiar do dinheiro público e forma ilícita. “Encontramos um contrato na qual uma das cláusulas diz que o prefeito vai ser o empresário de Taty, divulgando-a nacionalmente e recebendo 50% de todos os shows. Mas a cantora se apresentou em alguns momentos na própria Prefeitura. Isso mostra que Meira lavava dinheiro também dessa forma”.

A procuradora geral do Ministério Público de Contas de Pernambuco, Germana Galvão, contou que, após denúncia, o Ministério Público de Contas alertou à relatora de contas de Camaragibe sobre possíveis improbidades administrativas. “O procurador da gestão do prefeito de 2017 tinha um cargo estratégico no esquema de corrupção que Meira montou, por ser a pessoa responsável por dar os pareceres de licitações e contratações sem licitações. Alertamos ``a relatora das contas da Prefeitura sobre a irregularidade. Após o comunicado, o prefeito afastou o procurador e colocou o próprio irmão no cargo”.

Ainda segundo ela, após a auditoria do Tribunal de Contas do Estado nos documentos apreendidos na primeira fase da operação, foi verificado que os valores desviados chegaram a aproximadamente R$ 60 milhões e que os prejuízos para o município são “imensuráveis”.  “O prefeito desmontou todas as unidades de saúde do município dizendo que não tinha recursos para mantê-las. Ele não tinha [os recursos] porque participava de um esquema de desvios públicos. Camaragibe não tinha, por exemplo, depósito regular de resíduos sólidos porque o prefeito alegava não ter dinheiro para isso, e, agora, os órgãos de controles estão mostrando à população porque o prefeito alegava não ter”, afirmou.

O prefeito de Camaragibe e os outros quatro empresários foram autuados por práticas de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa e fraude em licitação e estão detidos - os homens no Centro de Obervação e Triagem Everaldo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na RMR, e as mulheres, na Colônia Penal do Bom Pastor, no Recife.

A procuradora disse que a prisão preventiva do prefeito e dos empresários não tem prazo, mas, se a justiça decidir pela soltura do gestor antes do período de afastamento de 180 dias, ele não vai poder assumir o cargo. "As empresas ligadas aos empresários presos também atuavam nos municípios do Cabo e de São Lourenço da Mata, na RMR. A justiça vai investigar se elas atuavam de maneira fraudulenta também nesses locais", finalizou a procuradora.

O deputado federal João Campos, concede entrevista ao Folha Politica
O deputado federal João Campos, concede entrevista ao Folha PoliticaFoto: Jose Britto / FolhaPE

Em entrevista à Rádio Folha (FM 96,7), nesta sexta-feira (21), o deputado federal João Campos (PSB) criticou a retirada de Estados e municípios do texto da reforma da previdência, apesar de discordar do que está sendo proposto pelo relatório. "É uma iniciativa irresponsável. Independente do conteúdo da reforma, você não pode abrir 5.500 propostas de Previdência no Brasil com cada município discutindo a sua", avaliou.

O deputado informou que mais de 140 deputados estão inscritos para a discussão na Comissão Especial, que deve votar o relatório na próxima semana. Além disso, segundo o parlamentar, foram cerca de 200 emendas propostas que ainda podem ser acolhidas pelo relator. Apesar disso, ele acredita em pressão governista para apressar a votação. "Devido a vontade do governo e de uma parte dos deputados de tratorar o assunto, a gente acrerdita que é pouco provável haver mudanças significativas, mas a nossa parte a gente vai fazer", disse.

"O que acontece é que a turma pró-preforma não tem votios suficientes para aprovar no plenário. É muito fácil aprovar na comissção e muito difícil aprovar no plenário", afirmou João Campos. Segundo o deputado, mesmo parlamentares de direita não estão seguros com a reforma. "Eu vejo até os maiores defensores da reforma que são liberais convictos, constrangidos com essa história de tirar estados e municípios", relatou.

João Campos antecipou que vota contra o atual relatório, que está "muito longe" do que acredita. Ele citou pontos como a idade mínima, a redução da pensão por morte, a aposentadoria para professores, entre outros, para justificar o voto contrário à reforma.
Na entrevistam ele ainda comentou sobre os vazamentos de conversas do ministro Sergio Moro, do procurador Deltan Dallagnol e de outros membros da Lava Jato, entre outros assuntos.

Confira o podcast com a entrevista completa:

 

Confira as principais manchetes de hoje
Confira as principais manchetes de hojeFoto: Divulgação

Folha de Pernambuco: "Hospital da Pessoa Idosa: cinco mil consultas por mês"

Jornal do Commercio: "Bolsonaro sugere que vai tentar reeleição"

Diario de Pernambuco: "Prefeito de Camaragibe é preso por corrupção"

Folha de S. Paulo: "Lá na frente todos votarão em mim, diz Bolsonaro"

O Estado de S. Paulo: "Bolsonaro contraria discurso de campanha e admite reeleição"

O Globo: "Estados que fizeram ajuste investem 4 vezes mais"

Estado de Minas: "Farra de celulares nos presídios de MG"

O Tempo: "Brasil é o último no ranking de salários de professores"

Correio do Povo: "Bolsonaro admite tentar reeleição se não houver reforma política"

Valor Econômico: "Governo planeja reduzir salário inicial de servidor"

Correio*: "Tragédia na estrada"

O Dia: "Flordelis é investigada pela morte do marido"

Correio Braziliense: "Troca de generais abre ferida na cúpula militar"

Hely Ferreira, professor e cientista político
Hely Ferreira, professor e cientista políticoFoto: Kleyvson Santos / Folha de Pernambuco

Por Hely Ferreira

Quando Tales de Mileto afirmou que o princípio de tudo estava na água, não tinha como prever que em Recife ela é o fim de tudo. Inúmeras pessoas já perderam parentes e pertences por conta das fortes chuvas que costumam cair na Veneza brasileira.

Vale salientar, que o problema além de ser antigo, parece sem solução. Muitos alegam que está ligado diretamente a questões topográficas. Mas o crescimento desordenado, onde muitos constroem residências em locais de risco, aguçam a possibilidade de tragédias em período chuvoso.

Recordo-me que nos meados da década de 1980, quando transitávamos constantemente pela Avenida João de Barros, o cruzamento com a Rua Joaquim Filipe já alagava e até hoje continua do mesmo jeito. As recentes chuvas que caíram na cidade do Recife demonstram os velhos problemas dos alagamentos, onde grande parte ocorrem nos locais de sempre.

Recife é uma cidade que não está preparada para enfrentar os desafios do inverno. Além do mais, o poder público contribui para ampliação do problema. Construir um terminal de ônibus na Avenida Caxangá, é no mínimo falta de conhecimento
geográfico. Todos sabem que ali os alagamentos são constantes.

Na verdade, o local é mais propício para construção de um terminal de jet ski.
Se Recife é a capital do Nordeste, não deixa também de ser a capital dos alagamentos.

*Hely Ferreira é cientista político.

comece o dia bem informado: