Foram encontrados 5939 resultados para "Blog da Folha":

Prédio do Ministério Público de Pernambuco (MPPE)
Prédio do Ministério Público de Pernambuco (MPPE)Foto: Reprodução/MPPE

12 novos promotores reforçarão a segurança pública de Pernambuco. Na próxima sexta-feira (21), às 10h, na sede do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Os promotores assumirão seus cargos nas cidades do interior do Estado. As cidades de Quipapá, Venturosa, Bodocó, Itaíba, Verdejante, Parnamirim, Mirandiba, Orocó, Floresta, Trindade, Ipubi e Moreilândia passam a contar com novos promotores. Junto aos outros 41 membros que assumiram os cargos no ano passado e neste primeiro semestre, são, ao todo, 54 novos promotores convocados até agora pelo procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros.


Quando: Sexta-feira, 21 de setembro, às 10h
Local: Auditório do Centro Cultural Rossini Alves Couto
Rua do Hospício, n.º 849 - Santo Amaro, Recife-PE

Fernando Bezerra Coelho
Fernando Bezerra CoelhoFoto: Roque de Sá/ Agência Senado

*Com informações da Agência Brasil

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) arquivou inquérito que investigava o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) por suposto recebimento de recursos contabilizados em 2010. Segundo a denúncia da Procuradoria-Geral da República, o emedebista teria recebido R$ 200 mil, que não teria sido declarado à Justiça Eleitoral.

Ele foi acusado por ex-diretores da empreiteira Odebrecht, que fizeram acordo de delação premiada nas investigações da Operação Lava Jato. Segundo a defesa do senador, além da falta de provas, o inquérito deveria ser arquivado porque Bezerra entrou para o Senado somente nas eleições de 2014.

Seguindo voto do relator, ministro Gilmar Mendes, por unanimidade, o colegiado entendeu que não há motivos para o prosseguimento das investigações. Para o relator, até o momento, não foram obtidas provas para corroborar as declarações dos delatores. Os ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Edson Fachin acompanharam o relator. Celso de Mello não participou.

"A decisão de hoje do STF, em meu favor, confirma o que eu e a população brasileira esperamos da Suprema Corte do país: que a justiça seja feita. Sigo, como sempre estive, confiante nas instituições e na atuação séria do Judiciário.", disse em nota o senador Fernando Bezerra Coelho. 

Recife em constantes estudos para melhora da mobilidade urbana
Recife em constantes estudos para melhora da mobilidade urbanaFoto: Arthur de Souza

No programa Folha Política, desta quarta-feira (11), o vereador Gilberto Alves (PSD), relatou sua trajetória política depois de ter passado pela liderança governista da Câmara Municipal do Recife, além de explicar como sem envolver com as eleições sem parar o trabalho legislativo. “Momento que o Recife está sempre mais contaminado pelas paixões, momento de jutas discussões que nem sempre são as mais salutares. A gente precisa de envolvimento da sociedade não só no momento eleitoral, mas, sobretudo, no dia a dia de cada um”, relatou o parlamentar à Rádio Folha 96.7 FM.

Presidente da Comissão de Mobilidade Urbana do Recife, Gilberto Alves, contou sobre as mudanças que serão realizadas com relação aos aplicativos de transporte. “Quantos carros de aplicativo circulam na cidade por dia. Mas os aplicativos não sabem, ou se sabem não souberam dizer. A gente colocou como obrigação legal de até um ano para fazer um estudo técnico e convincente que garantam que esse ou aquele aplicativo tenha determinado impacto”, afirmou.

O vereador conversou sobre as relações envolvendo os motoristas de táxis e aqueles que dirigem através do aplicativo. “A lei garante tanto no aeroporto quanto no TIP. A gente já regulamentou porque havia criava certo atrito entre taxistas e Uber. O taxista é publico e individual, o aplicativo é particular e individual”, disse.

Livreto tenta relatar como seria hipoteticamente a chegada ao céu do ex-governador
Livreto tenta relatar como seria hipoteticamente a chegada ao céu do ex-governadorFoto: Divulgação

“Como foi a chegada de Miguel Arraes no céu” é o que conta o livreto de prosa rimada escrito pelo poeta e compositor pernambucano Rodolfo Aureliano sobre o ex-governador Miguel Arraes. A obra com inspiração na sabedoria popular será lançada durante festa temática, nesta quarta (12), no hall da loja Passadisco, bairro do Espinheiro, com show de Márcia Pequeno e Trio Pé de Serra, que cantará sucessos de Zé Ramalho, além de uma apresentação de Almir Oliveira, integrante da banda Ave Sangria, que apresentará seu projeto autoral de canções inéditas. A entrada é franca.

O autor conheceu Miguel Arraes depois de uma entrevista no terraço da casa do ex-governador, após o retorno de exílio político. “Eu escrevi esse texto porque percebi que Dr. Arraes tinha uma sintonia muito fina com a cultura popular e se divertia contando "causos" pitorescos. Como eu tinha uma intimidade muito grande com a cultura popular e tinha muitos desses "causos" na memória, a conversa se estendeu por muito tempo entre boas gargalhadas”, explica o poeta, que já publicou outros dois livros, “Estrela do Dia” e “Postal do Brasil”.

Rodolfo Aureliano é engenheiro civil, ambientalista, artista plástico e compositor, tem músicas gravadas por artistas como Alceu Valença, Lula Côrtes, Tito Lívio, Don Tronxo, Banda Hanagorik e Márcia Pequeno. O livreto “A chegada de Miguel Arraes no céu” pode ser adquirido na Loja Passadisco, que fica na galeria Hora Center (Rua da Hora, 345 – Espinheiro).

Ciro Gomes e sua esposa, Gisele Bezerra, em Caruaru
Ciro Gomes e sua esposa, Gisele Bezerra, em CaruaruFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) discursava durante evento em Caruaru (PE) quando a sua mulher, Gisele Bezerra, recebeu a notícia, por meio do deputado federal Wolney Queiroz (PDT), de que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) havia sido esfaqueado. Depois de alguns segundos, ela disse: "estou passando mal".

Leia também:
Candidatos repudiam ataque contra Bolsonaro
Temer diz que facada a Bolsonaro é 'lamentável para a democracia'


Assim que Ciro encerrou sua fala, ainda sem saber o que havia ocorrido, ela o puxou. "Meu amor, preciso falar com você. É sério." Após ser avisado, Ciro fez uma expressão de preocupação e saiu do local às pressas, pelos fundos do palco, sem querer falar com a imprensa.

Minutos depois, nas redes sociais, lamentou o ocorrido. "Repudio a violência como linguagem política, solidarizo-me com meu opositor e exijo que as autoridades identifiquem e punam os responsáveis por essa barbárie", disse.

Lídia Brunes (Pros), na Rádio Folha FM 96,7
Lídia Brunes (Pros), na Rádio Folha FM 96,7Foto: Artur Mota/Folha de Pernambuco

Em sabatina da Rádio Folha com os candidatos ao Senado, a militante Lídia Brunes (Pros) assinalou a luta por habitação como prioridade no seu possível mandato. Integrante do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) de Pernambuco, Brunes afirmou que, mesmo sem ocupar cargo eletivo, conseguiu, enquanto conselheira Nacional das Cidades, 15 mil unidades habitacionais para o Estado e descredenciou o volume de ações que o ex-ministro Bruno Araújo (PSDB) tem apresentado como de sua autoria.

Ex-integrante do Partido dos Trabalhadores (PT), Lídia repisa que não votará no presidenciável Ciro Gomes (PDT), apoiado pelo seu candidato a governador Maurício Rands (Pros). “Nós votamos no PT pela história que temos com o presidente Lula”, justifica. Indagada sobre a contradição do seu palanque, a militante alega que o próprio PT de Pernambuco é marcado por incoerências, citando o episódio da intervenção da Executiva na eleição municipal do Recife, em 2012. Ela também questionou a retirada da candidatura ao Governo do Estado da vereadora Marília Arraes (PT), contando que Marília seria apoiada pelo Pros, caso viabilizasse sua postulação.

Minutos antes de Brunes ser sabatinada na Rádio Folha, o ex-ministro Bruno Araújo também deu entrevista e disse ter trazido 20 mil moradias durante os seus dois anos à frente do Ministério das Cidades, número que a candidata do Pros contesta. “O candidato do PSDB diz ter trazido, mas não tenho conhecimento. Nós, no MTST de Pernambuco, trabalhamos com a faixa de zero a três salários mínimos e essas pessoas não foram atendidas por Bruno”, critica.

Leia também:
Lídia Brunes fica com segunda vaga ao Senado na chapa de Maurício Rands
Maurício Rands e Isabella de Roldão anunciam apoio a Ciro Gomes
[Podcast] "Todo mundo sabe que o candidato é Haddad", disse Rands

A candidata relatou que está no movimento há 15 anos e que o MTST de Pernambuco não tem relação institucional com o MTST coordenado pelo presidenciável do PSOL, Guilherme Boulos. “O nosso movimento veio do Movimento dos Sem Terra (MST), olhando a necessidade que as pessoas dos centros urbanos tinham de moradia. Nós buscamos dar musculatura ao MTST de Pernambuco e hoje somos ligados à União Nacional por Moradia Popular. Temos muitas afinidades com Boulos, mas temos visões diferentes”, esclareceu Brunes.

Escute na íntegra a entrevista de Lídia Brunes:

IDH leva em conta renda, educação e saúde
IDH leva em conta renda, educação e saúdeFoto: Ed Machado / Arquivo Folha

Petrolina comemora o índice de melhor Índice de Desenvolvimento de Educação Básica (Ideb) entre as cidades com mais de 100 mil habitantes em Pernambuco; Jaboatão dos Guararapes também faz questão de frisar seu desempenho na Região Metropolitana do Recife (RMR), onde alcançou a primeira colocação; Chegou a vez de Caruaru, que está no ranking dos poucos municípios que superaram a meta estipulada de 5.1 também mostrar seus resultados. O índice caruaruense foi exitoso e obtido com sucesso tendo como nota 5.2 para séries iniciais. Nos anos finais, o município também se destacou com a média 4.0.

A maior referência entre as cidades do Agreste, Caruaru, deixa a impressão de que poderia mais. Porém, dentro da perspectiva do próprio município o resultado é comemorado, já que aumentou seu índice com relação ao seu próprio índice. O investimento foi na ordem de R$ 2 milhões para ampliação e aperfeiçoamento das atividades pedagógicas direcionadas aos estudantes, fazendo uso de metodologias aplicadas nas escolas e creches da rede municipal de ensino.

“Foi dando dignidade aos nossos estudantes da cidade e da zona rural e fazendo das escolas ambientes atrativos que conseguimos superar a meta do IDEB e vamos avançar muito mais para transformarmos Caruaru pela Educação. Estamos chegando à cidade e na zona rural com obras que estão mudando a vida das pessoas e melhorando a qualidade de vida delas”, assegurou a prefeita Raquel Lyra (PSDB).

O ímpeto dos municípios para publicarem seus desempenhos na área da Educação segue a mesma linha do Governo de Pernambuco, que pelo terceiro ano consecutivo conseguiu atingir a média 4,5 em 2017. O resultado superou a média nacional de 3,5 e subiu quatro décimos em relação ao ano passado. Os números apresentados pelo Governo vêm sendo colocados como um dos pontos fortes da gestão Paulo Câmara (PSB) dentro da campanha eleitoral de 2018.

Nos anos iniciais, Petrolina conseguiu nota 5.8, ultrapassando a projeção que era de 5.0, sendo superior também à média de Pernambuco (4.8), do Nordeste (4.9) e do Brasil (5.6),elevando, por exemplo, o número do Estado para cima. Jaboatão dos Guararapes passou a ocupar o primeiro lugar entre os municípios da Região Metropolitana, com média de 5,2, nos anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano). Portanto, também eleva o índice de todo o Estado.

Incêndio no Museu Nacional da UFRJ, na Quinta da Boa Vista
Incêndio no Museu Nacional da UFRJ, na Quinta da Boa VistaFoto: Carl de Souza/AFP

Por Jorge Waquim, filósofo pela Universidade Paris Nanterre

O que aconteceu com o museu nacional, no Rio de Janeiro nesta última madrugada, é tragédia, é perda inestimável, mas está longe de ser um acidente: é sinal inconfundível da disfunção do Estado brasileiro. Acidentes podem ocorrer, mas de acordo com as informações que vão chegando, manutenções cruciais não eram feitas há anos, as necessárias medidas de segurança não foram implementadas e não havia bombeiros de plantão, o que é praxe para lugares como aquele.

E essa disfunção se encontra por toda parte, em quase todas as esferas de ação do Estado, e em todos os entes da Federação. E com o que se perdeu ali, estima-se em vinte milhões de peças, foi-se parte da nossa memória, da nossa história, da nossa inteligência e, assim, do nosso futuro.

A inépcia do Estado em proteger o patrimônio nacional daquele porte apenas demonstra o seu modus operandi um pouco em todo o território nacional: patrimônio sucateado, instituições sem dinheiro, graves problemas de (in)segurança pública, escolas que pouco ensinam, equipamentos de saúde pública em mau estado, etc.

É preciso também mencionar a perda de patrimônio natural, a exemplo da floresta amazônica, que queima todos os dias na ausência de um Estado operante, e do cerrado no centro-oeste, que desaparece sob a força inexorável da soja, colocando em perigo a manutenção dos nossos grandes mananciais, bem como a situação de caos em todas as grandes cidades brasileiras, onde na ausência de um Estado racional e eficaz vidas são perdidas sob a epidemia da violência urbana.

Neste momento de eleições, as mais importantes e cruciais dos últimos trinta anos, urge discutir o papel do Estado brasileiro na manutenção do patrimônio nacional – natural, arquitetônico e humano – sem cair na sentença fácil do seu desmantelamento que muitos candidatos estão propalando em seus programas a título de discurso simples e rápido, como se, em um país com tão graves distorções sociais e de tão deficiente atuação por parte das empresas privadas, pudesse prescindir de uma atuação forte e eficaz do Estado.

Assim, ao invés de propor um liberalismo econômico às vezes radical (estranhamente mesclado de conservadorismo moral), como está acontecendo com talvez a metade dos candidatos ao cargo de presidente nas próximas eleições, deveríamos estar nos perguntando como melhorar o Estado, como fazer deste um provedor de serviços mais eficientes, propiciando mais a quem tem menos e menos a quem tem mais, para cumprir o que diz a Constituição de 88 e para seguir o exemplo do que acontece nas melhores democracias no mundo. Sob o risco de vermos mais incêndios como este acontecerem, mais vidas serem ceifadas e mais patrimônio natural sendo desperdiçado.

Sílvio Costa (Avante) recebe apoio de lideranças de 29 municípios
Sílvio Costa (Avante) recebe apoio de lideranças de 29 municípiosFoto: Divulgação

O deputado federal e candidato a senador pela coligação Pernambuco Que Você Quer, Silvio Costa (Avante), recebeu, neste sábado (1°), apoio de lideranças políticas, entre prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e suplentes de vereador de 21 municípios das microrregiões do Vale do Ipojuca e Vale do Ipanema.

Em um hotel de Belo Jardim, Agreste do Estado, as lideranças declararam voto em Sílvio Costa. “Ele é homem bravo, leal e corajoso. E será assim que ele vai representar cada um de nós pernambucanos. Darei o meu sangue para retribuir o que ele já fez por nós”, discursou o vereador de Pesqueira, Vavá Professor.

“É com grande honra que estou apoiando Silvio Costa para o Senado Federal. Vamos dar esse voto de confiança a Silvio. Ele será o nosso senador e tenho certeza que vai trabalhar muito pelo povo de Pernambuco”, emendou o prefeito de Belo Jardim, Hélio dos Terrenos.

Leia também:
Sílvio Costa será o entrevistado da Rádio Folha , nesta segunda
Sílvio Costa cumpre agenda no Agreste
Silvio Costa (Avante) continua avançando nas bases do PT


O prefeito de Cachoeirinha, Ivaldo Xavier, também confirmou seu voto no candidato a senador pelo Avante. “Silvio Costa é um político sério e honesto. A sua história de lealdade e honestidade nos dá orgulho. Os seus compromissos sempre foram cumpridos. Todos sabem disso. Por isso, ele merece o nosso voto”, afirmou Ivaldo.

“É uma honra estar ao lado desse homem, que nos orgulha pela sua atitude política. A sua história, Silvio, é de luta. E o destaque é a sua lealdade ao ex-presidente Lula e o compromisso com os pernambucanos”, completou o prefeito de Tacaimbó, Álvaro Alcântara.

Já o prefeito de Ibimirim, Adalto Bodegão, registrou seu apoio. “Será em cima dessa confiança que vamos depositar o nosso voto, porque Pernambuco merece ter uma pessoa como ele para defender os nossos direitos”, destacou.

“Vamos juntos tentar construir um Senado diferente. Um Brasil decente. Essa demonstração de carinho e crédito de confiança que recebo de vocês aumenta o meu compromisso e me faz acreditar que o filho de um trabalhador rural chegará ao Senado Federal”, agradeceu Silvio Costa.

Jarbas Vasconcelos (MDB)
Jarbas Vasconcelos (MDB)Foto: Alan Marques

O candidato ao Senado pela Frente Popular, Jarbas Vasconcelos, foi recebeuu notificação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), por causa da utilização de pesquisa de forma irregular no Guia Eleitoral. A decisão proíbe Jarbas de veicular aquele guia, sob pena de multa de R$ 5 mil, caso seja veiculado. Por meio de sua assessoria, Jarbas esclareceu ao Blog da Folha que a notificação é apenas uma advertência para adequação técnica do guia em questão, que já foi feita. 

Durante a exibição do programa eleitoral de Jarbas Vasconcelos, exibido no último dia 31 de agosto, nos horários da tarde (das 13h às 13h07) e da noite (das 20h30 às 20h37), foram divulgadas três pesquisas eleitorais (Ipespe/FolhaPE, Ibope/Globo e Datafolha/Globo), sem, no entanto, constar as informações exigidas pela norma legal.

Leia também:
TRE pune com multa de R$ 5 mil autor de fake news contra Mendonça Filho
TRE inicia julgamento sobre utilização da imagem de Miguel Arraes por Paulo Câmara e PSB Estadual


“Os artigos 10 e 14 da Resolução TSE nº 23.549/2017 e art. 71 da Resolução TSE nº 23.551/2017, consagram, na divulgação de resultados de pesquisas no horário eleitoral, a obrigatoriedade da informação, com clareza, do período de realização da coleta de dados, da margem de erro, tudo no intuito de evitar induzimento ao erro. O perigo de dano pode ser extraído da própria da norma, uma vez que a sua ratio intenção foi assegurar que o modo de apresentação dos resultados não induza a erro em relação aos demais”, explica, na sua decisão, o Desembargador Stênio José de Souza Neiva Coêlho.

comece o dia bem informado: