Fogo Cruzado

Inaldo Sampaio

ver colunas anteriores
Inaldo Sampaio
Inaldo SampaioFoto: Colunista

O Brasil escolherá no próximo domingo os dois candidatos a presidente da República que irão disputará o segundo turno, e caso as pesquisas estejam certas os finalistas serão Jair Bolsonaro e Fernando Haddad. Bolsonaro vai entrar no segundo turno como favorito, pois nenhum dos seus competidores consegue fazer o que ele faz, mesmo estando fora de combate há quase 30 dias em razão do incidente de Juiz de Fora: grandes manifestações no país inteiro apesar de o seu partido não ter candidato favorito a governador em nenhum estado da federação. É o próprio povo que se organiza, espontaneamente, para defender a candidatura dele nas ruas, algo que foi visto domingo passado não apenas nas capitais mas em diversas cidades do interior. Do ponto de vista civilizatório, trata-se de um grande retrocesso dada as manifestações do candidato em defesa do que houve de pior durante os governos militares, inclusive a tortura a presos políticos. Se o Brasil não o quisesse na Presidência da República, não deveria deixá-lo sequer chegar ao segundo turno, mas ele já passou dos 30% de intenções de voto e a sua presença no turno final tornou-se inexorável. O Brasil tem outras opções mais apropriadas para o momento político em que se encontra, a exemplo de Ciro Gomes, Geraldo Alckmin e Henrique Meirelles. Mas se a maioria dos eleitores não os quer no governo, paciência! Isso também faz parte da democracia.

Euforia na Frente Popular

A pesquisa do Ibope divulgada ontem caiu como um balde de água fria no comitê dos candidatos Armando Monteiro (PTB), Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB). Os 39% de intenções de voto de Paulo Câmara, ante os 27% de Armando, é sinal de que o governador pode ganhar no 1º turno e arrastar os dois senadores: Jarbas e Humberto Costa.

Mulheres 1 > Diz-se muito que as mulheres estão subrepresentadas nas casas legislativas do país, e é verdade. Mas não é por falta de candidatas. Pernambuco tem este ano um time de mulheres candidatas para ninguém botar defeito, embora apenas para deputado estadual.

Mulheres 2 > O time é formando por Gleide Ângelo, Fabíola Cabral, Teresa Leitão, Simone Santana, Socorro Pimentel, Roberta Arraes, Terezinha Nunes, Laura Gomes, Priscila Krause, Débora Serafim, Andréa Lossio, Andréa Mendonça. Dulcicleide Amorim, Irmã Rebeka, Carla Lapa, Cláudia de Lupércio, Aline Mariano, Aline Corrêa e Izabel Urquisa.

Os campeões > Cleiton Collins (PP) está caminhando para ser o candidato mais votado à Assembleia Legislativa porque usa o tempo do seu partido na TV como nenhum outro candidato faz. O mesmo se diga do deputado federal Eduardo da Fonte (PP), que concorre à reeleição.

Última vez > Esta é a última vez que Marina Silva (Rede) se candidata à Presidência da República. Em 2010 ela foi a “novidade” e obteve aproximadamente 20 milhões de votos. Repetiu a façanha em 2014, mas agora está sem discurso e não deverá passar dos 5% dos votos.

A troca > Para não perder o governo de Pernambuco, o PSB “rifou” seu candidato a governador em Minas, Márcio Lacerda, que tinha tudo para ganhar a eleição como terceira via. Basta ver o Ibope de ontem: Antonio Anastasia tem 33% e o governador Fernando Pimentel (PT) 22%.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: