Dorany Sampaio, ex-presidente do MDB de Pernambuco
Dorany Sampaio, ex-presidente do MDB de PernambucoFoto: Marina Mahmood/Arquivo Folha

O ex-presidente do MDB de Pernambuco Dorany Sampaio faleceu na manhã desta terça-feira (13) aos 91 anos. O emedebista vinha internado, mas desde o último sábado (10) estava em casa, em hospital residência. O velório está marcado para às 14h, no Cemitério Morada da Paz. Mais tarde, às 18h, está prevista a cerimônia de cremação com uma missa.

Por meio de nota, o MDB-PE informou o falecimento de seu ex-presidente. “Com profundo pesar, o PMDB-PE informa o falecimento de seu ex-presidente Dorany Sampaio, hoje pela manhã. O velório será no Morada da Paz, a partir das 14h. A cerimônia de cremação está prevista para acontecer às 18h, no mesmo local. Nossos sentimentos à família de Dorany, neste momento de dor e saudade”.

Dorany Sampaio formou-se em Direito em 1951, pela Faculdade de Direito do Recife. Em 1963, foi nomeado diretor-geral do Departamento de Administração do Ministério da Agricultura, cujo titular era o pernambucano Osvaldo Lima Filho, ocupando o cargo até o ano seguinte.

Em 1996, elegeu-se deputado estadual pelo Movimento Democrático Brasileiro. Dois anos depois, teve os direitos políticos suspensos e foi cassado. Em 1975, tornou-se conselheiro da seção pernambucana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), e integrou a comissão de ética e disciplina do órgão no biênio 1975-1977. Neste último ano, foi eleito vice-presidente e em 1979 alcançou a presidência.

Em agosto de 1985, assumiu a diretoria de crédito à infraestrutura do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), onde permaneceu até fevereiro de 1986. No mês seguinte, foi empossado na Sudene. Em agosto de 1987, deixou o cargo.

Assumiu a presidência do PMDB pernambucano e voltou a advogar ficando na posto até 2015. Em janeiro de 1993, assumiu a Secretaria de Assuntos Jurídicos da Prefeitura de Recife, na gestão de Jarbas Vasconcelos e continuou no começo da gestão de Roberto Magalhães.

Em 1999, tornou-se secretário de Governo na gestão do governador Jarbas Vasconcelos, ficando à frente da secretária até 2002. Em 2003, assumiu a Chefia da Assessoria Especial do Governador, onde permaneceu até o fim do governo de Mendonça Filho.

Dorany era casado com Lisete Valadares, tinha sete filhos, além de netos e bisnetos.

comece o dia bem informado: