Os irmãos Joesley e Wesley Batista, da JBS
Os irmãos Joesley e Wesley Batista, da JBSFoto: Reprodução

Os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do frigorífico JBS, os quais revelaram gravações onde constam que o presidente da República, Michel Temer, sugeriu a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha, informaram às autoridades brasileiras que receberam ameaças de morte e foram, imediatamente, autorizados a deixar o País. A apuração foi feita pela TV Globo. Joesley e Wesley moram em Nova York, nos Estados Unidos. 

O empresário Joesley Batista está à espera da orientação dos advogados para voltar ao Brasil. Segundo um assessor da família Batista, o delator saiu do apartamento que mantém na Quinta Avenida e, possivelmente, estaria no Colorado.

Outros integrantes da família viajaram para outras cidades dos Estados Unidos. Anda segundo a assessoria, a família veio a Nova York para a comemoração do dia das mães.
Wesley não pôde embarcar porque teve o passaporte retido.

Desde a noite desta quarta-feira (17), integrantes da família Batista deixam o apartamento de Nova York. No fim da noite desta quarta (17), Batista Júnior, o primogênito, deixou o prédio.

A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência afirmou, em nota, que Temer "jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar."


veja também

comentários

comece o dia bem informado: